Seja Bem-Vindo!

PÁGINA INICIAL (Home)

Dica: Utilize a pesquisa personalizada do blog para assuntos específicos em relação ao ceratocone.

Este blog tem o compromisso de divulgar informações precisas e atualizadas sobre o ceratocone e as opções de tratamento, cirurgias e especialmente da reabilitação visual com uso de óculos ou lentes de contato.

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Ceratocone e Crosslink e Cirurgia Refrativa

O tratamento "Corneal Collagen Crosslink with Riboflavine" ou crosslinking (CXL) como é conhecido internacionalmente, ou simplesmente "Crosslink" aqui no Brasil, sem dúvida é uma técnica promissora. Os estudos iniciais mostram que a utilização da técnica aumenta a resistência bio-mecânica da córnea, interrompendo a evolução do ceratocone, sendo que em alguns casos há necessidade de re-tratamentos em aproximadamente 3 a 4 anos. O uso da técnica do CXL em conjunto com o implante de anéis intracorneanos também é promissor, não cura o ceratocone, mas permite um aplanamento da córnea e diminuição das irregularidades da córnea e com a adição do "crosslink" e em casos iniciais é possível se obter uma visão satisafatória, sem ou com correção de óculos. Em outros casos, ainda existe a necessidade de se adaptar lentes de contato, preferencialmente as rígidas gás permeáveis (RGPs) que proporcionam melhor acuidade visual e melhor resposta fisiológica da córnea.

O CXL não é uma técnica simples, mas sim menos invasiva

O CXL não é tão simples como as pessoas pensam. Existem variáveis importantes, desde a calibragem do raio ultravioleta, a profundidade de raspagem do epitélio, o método de raspagem, a quantidade de riboflavina, o tempo de exposição ao raio ultravioleta, a distância segura a ser aplicado, a resposta fisiológica da córnea, a paquimetria (espessura da córnea), a microscopia especular, etc. O procedimento é absolutamente experimental, e as pessoas candidatas a esta técnica estão submentendo-se a experiências e estudos que levarão a um aperfeiçoamento da técnica. No Brasil, estudos feitos na Unifesp, no Instituto da Visão , na UFRJ e no Hospital Oftalmológico de Sorocaba com essa técnica iniciaram recentemente. Há ainda a necessidade de mais tempo para que possam ser completados estudos que trarão novas informações e aprendizado a oftalmologia brasileira assim como os pioneiros que iniciaram estes estudos há cerca de 3 ou mais anos. Estudos ainda são recentes, logo a amostragem de pacientes para avaliação a longo prazo ainda é muito baixa, embora os estudos sejam sem dúvida promissores.

O que nos reserva o futuro no tratamento do ceratocone?

Vejo com bastante reserva a idéia de que em breve oftalmologistas no Brasil e no exterior resolvam fazer as primeiras experiências com a combinação de técnicas de tratamento, por exemplo: implante de anéis intraestromais (intracorneanos), Crosslink e depois PRK (ou Lasik?). Quando mencionei que vejo com reserva essa possível situação, digo apenas por cautela, pois é importante lembrar que a córnea é uma estrutura frágil e que submetê-la a três procedimentos cirúrgicos, mesmo que de diferentes "níveis de invasão", é no mínimo temeroso e discutível, devido ao maior risco que isso pode oferecer ao paciente. Já existe o uso de técnicas combinadas, como mostrarei a seguir, a primeira o CXL com implante de anéis, que vem sendo testado e experimentado já há alguns anos, e o CXL com PRK (Photorefractive Keratotomy por excimer laser). A combinação das três técnicas possivelmente já está sendo utilizada, mas os resultados e dados científicos não existem.

O que a comunidade científica deve honrar e lutar sempre é que os profissionais apresentem não somente os resultados bons, mas também que apresentem os maus resultados ou complicações, desta forma poderá-se evoluir e até mesmo prevenir futuros casos candidatos ao insucesso. É comum alguns médicos apresentarem em congressos seus trabalhos de sucesso, deixando algumas vezes os problemas "engavetados", até mesmo porque ninguém gosta de admitir um mau resultado, e isso é comum, embora não seja o caminho mais saudável a tomar.

A seguir, vídeo falando do CXL com implante de anéis:

http://www.youtube.com/watch?v=lwkyCxCNrGc

E outro falando sobre o CXL e o PRK:

http://www.youtube.com/watch?v=WM6VgkjcHpQ
Na medida em que relatos e estudos estiverem disponíveis, estes serão postados aqui no Blog Ceratocone e Tratamentos. Para maiores informações e conectividade, acesse também o Fórum Ultralentes!

189 comentários:

Lasik bem informados disse...

Bom dia! Já pensaram que o LASIK, ou outras cirurgias refractivas, podem acarretar riscos que comprometem seriamente a visão, de forma irreversível? Os oftalmologistas a que foram informaram-vos correctamente acerca desses riscos e sua incidência em termos percentuais? Para melhor informação podem ver o blog http://lasikbeminformados.blogspot.com
Ter informação antes de se tomar a decisão é muito importante.
Rosa Maria

Direção disse...

Cara Rosa,

Na verdade essa possibilidade a que me referi na postagem original é apenas uma prospecção do que posivelmente irá ocorrer em um futuro próximo.

carlabaeta disse...

Olá;
Gostaria de saber sua opinião: tenho um filho de 16 anos com ceratocone nos dois olhos. O esquerdo muito mais comprometido e já foi submetido ao implante de dois anéis de Ferrara. A cirurgia foi bem sucedida e ele relata uma melhora significativa na visão, mas ainda precisa de óculos por causa da miopia. Estamos nos organizando para que ele faça o crosslink nos dois olhos em breve. Qual o risco desses procedimentos? Obrigada. Carla Baeta

Direção disse...

Olá carlabaeta,

É importante saber que o Crosslinking, apesar de ser uma técnica promissora, ainda está em estudos. Os benefícios imediatos são positivos, há uma melhora sensível na diminuição da irregularidade da córnea, o procedimento também aumenta a resistência biomecânica da córnea e pode ser útil em casos onde está ocorrendo uma progressão freqüente do ceratocone.

Entretanto, como disse anteriormente, ainda é cedo para saber os resultados a longo prazo. Nos EUA o FDA não liberou o uso desta técnica ainda, exceto em alguns centros de referência para este estudo, sob um rígido protocolo único e muito bem controlado. Os estudos sobre o Crosslinking foram inicialmente feitos em Dresden, há mais de 10 anos atrás, mas a amostragem de pacientes submetidos a este tratamento ainda é pequena para que as autoridades possam estabelecer critérios de utilização ou garantir a saúde ocular dos pacientes a longo prazo. No Brasil há hospitais com ótimos serviços de oftalmologia que estão com protocolos controlados para o Crosslinking (CXL), e o que estamos observando é que algumas clínicas privadas já estão oferecendo o tratamento como uma técnica consagrada. É uma questão delicada essa, no mínimo.

Boa sorte para seu filho.

isabel disse...

Boa Noite!! Meu marido é portador de ceratocone nos dois olhos. Utiliza lente de contato (gelatinosa e rígida), mas seu olho esquerdo está bastante comprometido. Seu oftalmo sugeriu crosslink. Qual o risco? Onde encontramos aqui no RS?

Direção disse...

Olá Isabel,

No RS já existe o crosslinking (CXL), entretanto é uma técnica relativamente nova (principalmente no Brasil e no RS) e que ainda está em estudo. Existem já oftalmologistas realizando este procedimento, foi liberado pela ANVISA recentemente inclusive. O paciente tem que assinar um termo de consentimento informado (o qual ele declara que foi informado de possíveis intercorrências que possam ocorrer).

Você mencionou que o caso de seu marido está avançado, e que ele usa lentes (piggyback = gelat.+ RGP), uma contra-indicação são justamente casos muito avançados, tem que avaliar. E falando sobre lentes, talvez fosse interessante uma avaliação no Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos, pois eles desenvolvem lentes para casos severos e extremos com muita competência, veja em www.iosb.com.br

Lá você poderá ter maiores informações sobre o crosslinking e eventualmente sobre a possibilidade de melhorar a questão das lentes também, é bom lembrar que o crosslinking não cura e não resolve o ceratocone, apenas visa impedir a sua progressão.

Vanessa disse...

Olá,
fiz este sábado o exame de ceratoscopia e foi identificado que tenho o ceratocone, meu grau no olho esquerdo está 4 e segundo o médico ainda não está muito avançado, e ele indicou o cross link para estabilizar, não sabia que era uma técnica tão nova até hoje. Fiquei um pouco receiosa, estou na bahia e gostaria de uma sugestão de um bom médico para realizar este procedimeno.

Direção disse...

Olá Vanessa,

Uma boa indicação para que você seja bem orientada é o Instituto de Olhos Freitas na Bahia. Converse com a Dra. Mônica Freitas que é uma grande especialista em ceratocone.

Boa sorte.

Vanessa disse...

Muito Obrigada pela sugestão, marquei uma consulta com a Dra Mônica Freitas. Há previsão para que esse procedimento seja reconhecido pela ANS?

BARBARA disse...

BOM DIA! TENHO CERATOCONE NOS 2 OLHOS. COLOQUEI 1 SEGMENTO DO ANEL DE FERRARA NO OLHO DIREITO HÁ UM ANO MAS A MELHORA NÃO FOI SIGNIFICATIVA. O OLHO ESQUERDO NAO TEM INDICATIVO PARA TAL CIRURGIA. FIQUEI SABENDO QUE A CIRURGIA DO CROSSLINK SERÁ REALIZADA DE FORMA EXPERIMENTAL AQUI NO RECIFE/PE. FIQUEI CONTENTE MAS AFLITA NA MESMA PROPORÇÃO E GOSTARIA DE UM ESCLARECIMENTO, COM ESSE PROCEDIMENTO HÁ ALTERAÇÃO NA CURVATURA/ANGULAÇÃO DA CÓRNEA OU ESTABILIZA PARA QUE ELA NAO PROGRIDA? GOSTARIA DE TENTAR ESTE TRATAMENTO NO OLHO ESQUERDO VISTO QUE TENHO 29 ANOS E SOFRO A CADA CONSULTA OFTALMOLÓGICA COM A TROCA ANUAL DAS LENTES RÍGIDAS NOS 2 OLHOS.
GRATA, BÁRBARA MELO

Willian disse...

Olá

Tenho Ceratocone nos dois olhos segundo o oftalmo esta bem avançado, ele me indicou o cross link para estabilizar o grau mas lendo o blog fiquei com duvidas..mesmo após o tratamento o meu grau pode continuar aumentando??...ele diminui o grau ou estabiliza o atual ??

grato

Priscilla Araujo disse...

Olá, estou procurando saber infórmaçoes recentes sobre o Tratamento Crosslink, estou com começo de Ceratocone no olho esquerdo devido a uma cirurgia a lase que fiz a 4 anos, e isso surgiu agora, o médico quer que eu faça este tratamento, em 2008 ainda nao era muito conhecida, e agora? A espectativa melhorou referente ao Crosslink, tem seus contras??? Vou em uma clinica em Osasco, mais eles vao fazer o procedimento no Hospital Abert Einsten, e o convenio nao cobre, custa 3.000, é isso mesmo???
Obrigada. Priscilla

Nathália disse...

Olá, tenho 25 anos, moro em Belo Horizonte e há cerca de um mês, foi constatado que tenho ceratocone através de uma ceratoscopia computadorizada, sendo mais evidenciada no olho esquerdo. Pesquisei mais na internet e vi essa tecnica e gostaria de saber se na minha cidade há esse tratamento e há quem posso recorrer. Obrigada

Le disse...

Boa tarde!

Gostaria de saber sua opinião: tenho um filho de 18 anos com ceratocone nos dois olhos. Estamos nos organizando para que ele faça o crosslink nos dois olhos em breve. Qual a garantia da cirurgia para este caso e
qual o risco desses procedimentos?
Obrigada!

Le

Fernando disse...

Olá, sou de Natal-RN e há aproximadamente 10 anos tenho diagnóstico de ceratocone no olho E. Tive indicação de transplante desdde a primeira consulta. No entanto, o quadro está estagnado (não fiz o Tx) e tenho uma boa qualidade de vida (dirijo com óculos e vou a festas sem as lentes). Devo esperar outro tratamento. O pós-op do tx é tranquilo? Obrigado

paloma disse...

tenho ceratocone há 5 anos.Meu grau estava até estabilizando,mas infelizmente nos últimos seis meses ele passou de 2para 6 graus do olho esquerdo. Gostaria da saber se eu fizer a cirugia crosslink e eventualmente tudo ocorrer bem poderei abandonar as lentes rígidas? ou essa cirugia é só para estabilizar o grau? E terei que ficar minha vida toda sofrendo com essas lentes? obrigada

Direção disse...

Vanessa,

O Crosslinking por enquanto está sendo realizado de forma experimental para estudos, desconheço prazo para a certificação da Anvisa e do CBO como procedimento reconhecido e seguro.

Bárbara,

O crosslinking ou simplesmente CXL tem a mesma finalidade do implante de anel intraestromal, de interromper a progressão do ceratocone. A indicação destes dois procedimentos ocorre quando há comprovação inequívoca de que a patologia encontra-se em progressão.

Importante lembrar que em mais de 90% dos casos, o ceratocone tem episódios de evolução e não progride indefinidamente como muitos imaginam. Estas informações as vezes podem ser levadas adiante de forma equivocadas e levam os pacientes a pensar que seu caso vai evoluir até o transplante, o que não é correto. A literatura médica e a experiência histórica no tratamento do ceratocone mostra que o ceratocone inicia o processo de estabilização a partir dos 25 anos aproximadamente e entre a partir dos 30 deve estar estabilizado totalmente, isso em mais de 90% dos casos. Pode haver episódios de pequenas alterações no formato (menos topográficas e mais morfológicas) da ectasia nessa idade (cone) o que as vezes provoca a necessidade de troca de uma lente, mas isso em muitos casos não é visto como progressão.

Algumas experiências com implante de anel, aplicação de CXL e cirurgia refrativa estão sendo conduzidos em alguns países, mas os resultados ainda não são suficientes para que se entenda como uma direção segura a seguir.

O CXL pode provocar um aplanamento da curvatura do ceratocone, mas não impede geralmente de ter que continuar a usar lentes rígidas gas permeáveis especiais, e a troca destas lentes deve ser feita sempre quando necessário. Faça sempre revisões periódicas com o seu oftalmologista especialista em ceratocone e lentes especiais.

Willian,Priscilla, Nathalia e Le:

Creio que suas questões já foram respondidas, em todo o caso sempre converse com seu oftalmologista e se necessário consulte outros especialistas para mais opiniões.

Fernando,

Seu depoimento revela alguma inconsistência do diagóstico, pois se você pode dirigir de óculos e usa lentes, talvez não tenha indicação clara de transplante. Muitos pacientes são indicados precocemente para o transplante de córnea devido ao oftalmologista não dispor de lentes especiais ou mesmo não adaptar lentes e desconhecer um colega que faça estas adaptações mais complexas de lentes especiais no ceratocone.

Paloma,

O CXL ou crosslinking é realizado para interromper a progressão quando ela está em andamento, ela pode até diminuir um pouco o ceratocone mas não deve ser visto como cura ou como solução definitiva. Em muitos casos iniciais o paciente poderá utilizar óculos com uma melhor acuidade visual, em outros ele continuará com a necessidade de adaptações de lentes especiais.

Um último comentário:

Grande parte dos pacientes portadores de ceratocone costumam ter grande dificuldade em adaptar-se e tem queixas frequentes com lentes de má qualidade ou mal adaptadas. Informe-se, pesquise, consulte mais de um profissional e as chances de você encontrar lentes que atendam as suas necessidades e que sejam confortáveis e seguras aumentará progressivamente.

É perfeitamente possível encontrar lentes de alta qualidade e tecnologia para o ceratocone que irão prover a melhor visão possível de se obter, com conforto na adaptação e a garantia da saúde fisiológica da córnea preservada.

Existem clínicas e hospitais especializados no ceratocone que são centros de referência e excelência na reabilitação visual com lentes RGPs especiais.

Reinaldo disse...

Boa noite. Hoje minha noiva fez o croslink nos dois olhos. Gostaria de saber se sua reação foi normal, pois ela saiu da sala cirurgica com os dois olhos fechados, sentindo muita dor (inclusive chorando, isto interfere?)e agor ao chegar em casa teve que tomar remédio contra dor, ainda não abriu os olhos e está com febre e sentindo frio, esta reação é "normal"? Se dá devido a que? Fiquei preocupado pois um rapaz que foi operado poucos minutos antes dela saiu da sala de cirurgia com o olho aberto, não sentindo dor alguma e ainda sorrindo. Gostaria de saber se isto é normal ou houve alguma complicação?

jordanalexandre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jordanalexandre disse...

jordan Boa NOITE tenho 13 anos e tenho ceratocone nos dois olhos e ja uso lente de contato rigida a tres anos e agora meu medico mim idicou lasik+Crosslinking ja estou estou a cirigia marcada e gostari de saber quais os riscos minha mae tem muito medo de não da certo moro em anapolis go e aqui ja tem clinica espesialisada para faser essa cirugia e o Alegreto miha cirugia esta marcada para o dia 13/10/09

Joao disse...

Boa tarde,
é possível ter ideia de quando o crosslink termina a fase de pesquisa e passa a ser liberado para tratamento de todas as pessoas?
Outra dúvida que tenho é se existe algum canal que posso entrar em contato tentar me candidatar para participar dos estuddos do tratamento me submetendo ao procedimento.

Obs.: Seu blog é muito bom, ele apresenta muitos detalhes e com muita frequência é uma das primeiras ocorrências do Google.

Muito Obrigado.

Joao disse...

Primeiramente gostaria de pedir desculpas, essa dúvida que eu tive já foi esclarecida em comentário anterior.
Mas eu tenho uma outra dúvida.
Iniciei o uso das lentes rígidas há pouco tempo.
Vou tentar descrever o que observei.
Me adaptei bem, mas ao passar um curto período (uma semana aproximadamente), um dos lados começou a doer os olhos, o globo não ficava vermelho, mas o incômodo era grande a ponto de eu ser obrigado a retirar as lentes, mas isso acontecia com apenas um dos lados. No dia seguinte, coloquei as lentes novamente e em poucas horas o mesmo problema apareceu. Como sou leigo no assunto, imaginei a possibilidade de estar com as lentes invertidas, por iniciativa própria eu resolvi mudá-las de lado. Naquela semana o problema parou, senti alivio imediato e tive ótima acuidade visual, alimentei o pensamento que estava com as lentes trocadas, mas após uma semana a irritação passou para o outro olho. Eu reparei que se tratava de uma questão pontual com a lente de contato e não com os olhos. Retornei na ótica e fui informado que isso se deve a curvatura da lente. Mas a questão é: como a outra lente, que não incomoda nunca e me proporciona boa acuidade visual? Eu estou me irritando com essa situação, pois me dizem que não se deve invertes as lentes, até aí tudo bem, concordo plenamente, mas questiono porque a outra lente que não incomoda nunca proporciona boa acuidade visual e não consigo chegar a uma resposta plausível.
Obs.: Minhas lentes são da Solótica. Essa marca é boa?
Obrigado.

Direção disse...

Olá Reinaldo,

O que o médico dela comentou no seguimento da recuiperação, ficou tudo bem? É possível que uma pessoa responda de forma diferente ao tratamento do que a outra. Para fazer o CXL (crosslinking) é necessáriuo remover o epitélio corneano por raspagem, isso pode ser dolorido se o anestésico passar mais rápido.

Gostaria de saber como está o caso dela, se puderes informar...

Direção C&T


Jordanalexandra,

Você poderia passar maiores informações sobre o seu caso, pois estranhamente fazer LASIK e crosslinking não faz muito sentido, as técnicas tem indicações diferentes. O Lasik é um procedimento cirúrgico eletivo que visa corrigir a miopia e astigmatismo miópico, é uma cirurgia refrativa. Essa cirurgia não é indicada em casos onde a córnea seja muito fina pois ela pode provocar o surgimento de ectasia corneana, uma espécie de ceratocone induzido pela cirurgia, pois as fibras de colágeno são enfraquecidas pelo corte do flap corneano e isso diminui consideravelmente a resistência biomecânica da córnea.

Já o crosslinking é indicado nos casos de ceratocone ou ectasias primárias iniciais onde há uma espessura mínima de 400 (ou mais) micras (milésimos de mm.) para que seja indicado com segurança, serve para aumentar a resitência biomecânica da córnea com o uso de uma vitamina chamada Riboflavina que agiria como uma espécie de catalizador do processo de enrigecimento das fibras de colágeno corneano, que são submetidos a luz UVA sob intensidade, freqüência e tempo calculados, o que faz com que um processo natural da córnea que leva anos seja acelerado pelo procedimento.

Espero ter ajudado e que tenha ficado possível de compreender.

Direção C&T


João,

Um simples e importante comentário, dado que o ceratocone provoca um afinamento na espessura da córnea, além de outros sinais clínicos importantes e as vezes um diagnóstico diferencial é necessário, além de que pode haver alguma outra patologia associada, é importante que você faça um acompanhamento e a adaptação de lentes de contato junto a um oftalmologista experiente na adaptação de lentes especiais no ceratocone.

Direção C&T

Reinaldo disse...

Hoje completaram 10 dias desde que minha noiva fez a cirurgia, anda bem que as dores duraram apenas nos dois primeiros dias, hoje ela já fica com olhos abertos normalmente e já encherga bem de perto mas de longe ainda não. Uma coisa que percebemos foi que sua visão está oscilando ao longo do dia, pela manhão está ruim (relativamente) a tarde está bem melhor e a noite já está ficando ruim novamente, isto é normal durante a fase de recuperação?

Joao disse...

Boa tarde,
você faz ideia de como posso proceder para realizar o crosslink?
Eu sei que o procedimento ainda está em fase experimental, mas existe alguma forma de eu me candidatar para isso? Quem eu deveria procurar?
Muito obrigado.

Marcelo Neves disse...

Assistam o novo video sobre o Cross Link realizado pela Clinica Eye Care em SP:

http://www.youtube.com/watch?v=RqrGNP3zrww

Eduardo disse...

Olá, boa noite!
Primeiramente parabéns pelo Blog.
Hoje fiz um exame de avaliação para a cirurgia refrativa no Instituto da Visão (SP) e fiquei surpreso quando a Doutora disse que eu tinha ceratocone
Ainda em fase inicial (olho esquerdo um pouco mais avançado) a doutora orientou-me a retornar em seis meses para avaliação da evolução e então se for preciso realizar o Crosslink. Tenho 24 anos, se for o caso de realizar a cirurgia, vale a pena o risco? Ou no meu caso como o óculos ainda resolve o problema eu devo esperar e realizar o procedimento apenas se a doença evoluir mais?

vinicius disse...

bom dia tenho ceratocone nos dois olhos..ja uso oculos mas ele ta sempre aumentando..a cada 3 meses preciso trocar os oculos ..eu me trato na cidade de Umuarama.Pr. eu tenho apenas 10 anos e meu medico disse que não fez crosslink em nenhuma criança ..e aconselhou fazer ..mas a cornea direita ta bem afetada..vou fazer a topografia ea paquimetria primeira ..o que vcs me dizem...

Vânia disse...

Bom dia,
Minha irmã adquiriu ceratocone após uma cirurgia Lasik para correção de miopia.
A miopia foi quase que completamente corrigida com o Lasik mas ficou com astigmatismo. Até então, o astigmatismo estava sendo corrigido com lentes gelatinosas.(ela não se adaptou a lentes rígidas)
Acontece que nesse último ano, o astigmatismo aumentou dois graus, passando de 4 para seis graus.
O oftalmologista indicou então a correção do astigmatismo com lasik e posterior aplicação de crosslink.
Gostaria da sua opnião sobre essa indicação e saber se há algum médico que trabalha com adaptação de lentes aqui em Brasília (estilo Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos).

Raul disse...

Boa noite,
Sou acadêmico do curso de odontologia e segundo informações obtidas em sala de aula, cadeira de farmacologia aprendi que medicamentos e cirurgias corretivas passam por um processo de 10 anos de estudo e se o resultado final for bem sucedido vai ao mercado, para os pacientes que necessitam de tal medicamento ou cirurgia.

Ao que pude ler e formar uma opnião, este tratamento é experimental e pouco conhecido, ou talvez conhecido porém uma esperança para os portadores de CERATOCONE, que não é o meu caso, mas devido a minha grande curiosidade, não vi problemas em ler a respeito sobre o problema de uma enti muito querida.

Após expor o meu ponto de vista e respeitando o de quem possui um maiores conhecimentos que os meus a respeito, começo as perguntas:

1-) Por se tratar de uma técnica cirurgica muito nova. O que seria mais indicado a um paciente com ceratocone em nível avançado. Transplante de córnea em Sorocaba-SP ou este tratamento?

2-) A CERATOCONE é uma doença que afeta a córnea, esta cirurgia se mal sucedida, não poderia afetar o restante do globo ocular?

3-) Um paciênte transplantado, terá a sua CERATOCONE curada ou ainda será um portador da mesma doença mudando somente a córnea? No meu ponto de vista lógico e leigo, seria curado e poderia vir a desenvolver doenças da córnea do doador.

Raul Daumas

Direção disse...

Caro Reinaldo,

O propósito do CXL é especialmente conter o avanço do ceratocone, por essa razão que sua indicação está imediatamente ligada a constatação inequívoca de que o ceratocone está tendo episódios de progressão freqüentes.

Se houver melhora ou ganho de linha(s) de visão isso é ótimo, mas não pode ser prometida essa melhora, ok?

Direção C&T

__________________________________

Olá João,

Procure o seu oftalmologista ou procure um em sua cidade ou estado que seja especialista em córnea e ceratocone. Ele no mínimo poderá orientá-lo. Geralmente os grandes hospitais de oftalmologia também estão realizando a técnica experimentalmente.

Direção C&T

__________________________________

Olá Eduardo,

Obrigado. Bem, possivelmente quem lhe atendeu foi a Dra. Denise de Freitas na UNIFESP, ela é uma excelente especialista. O protocolo de tratamento indica que inicialmente o óculos deve ser feito até onde ele oferecer uma boa qualidade de visão. Se óculos não proporcionar uma visão satisfatória, o uso de lentes de contato especiais é o caminho mais saudável e menos invasivo a tomar, mas é preciso ter atenção, pois existem lentes boas e que podem ser bem adaptadas pelo paciente e outras que podem causar uma série de complicações que vão desde o desconforto a pequenas lesões na córnea e visão insatisfatória. No entanto na Unifesp (Instituto da Visão) você está em ótimas mãos para adaptar lentes de contato especiais.

A indicação cirúrgica do crosslinking somente é procedente após constatar que após seis a 12 meses houve alteraçãoes significativas na curvatura da córnea, ou seja, episódios de progressão freqüentes, daí a possibilidade de deter o avanço da patologia com este método é válida, mesmo sendo ele ainda experimental.

Direção C&T

__________________________________

Vinícius,

Como você é muito jovem e ainda encontra-se em formação eu considero um pouco arriscada a realização deste procedimento com a idade de 10 anos. Eu sugiro que você faça exames de Pentacam HR ou Orbscan II de seis em seis meses, (ou topografias normais) e também
exames de paquimatria ultrassônica de seis em seis meses ou uma vez ao ano no mínimo. Acompanhar o caso junto a um especialista de confiança e pode também eventualmente consultar outros especialistas e saber suas considerações. O ideal é que você pudesse aguardar e que o ceratocone parasse de progredir rapidamente. É essencial o acompanhamento.

Boa sorte.

Direção C&T

__________________________________

Vânia,

Sua irmã desenvolveu o que é chamado cientificamente de ceratoectasia iatrogênica, que é uma complicação as vezes tardia de uma cirurgia refrativa que as vezes pode levar até mesmo anos para manifestar-se.

Sinceramente creio ser temerário submeter essa córnea a um novo procedimento e depois tentar deter a ectasia. O novo procedimento a laser irá retirar mais tecido dessa córnea e possivelmente irá enfraquecê-la ainda mais, tem que haver no mínimo 430 micras de espessura corneana para submeter-se ao crosslinking, portanto é interessante ela fazer uma paquimetria ultrassônica que possui maior precisão que os demais.

Talvez a adaptação de lentes especiais possivelmente similares as adaptadas no ceratocone possam resolver o problema. Uma alternativa poderia ser fazer o crosslinking se o caso dela estiver progredindo, por isso o ideal seria acompanhar.

Consultar com mais de um especialista e ter maiores informações sobre as possibilidades sempre é importante, mas tenham cautela.

Em Brasília tem excelentes centros de oftalmologia, mas especializado em ceratocone e córneas irregulares como o IOSB creio que não. Eu sei que o IOSB tem muitos pacientes de Brasília e do DF além de vários estados do Brasil que vão a Porto Alegre adaptar lentes especiais.

Boa sorte.

Direção C&T

__________________________________

Direção disse...

Caro Raul,

Respondendo as suas perguntas:

1. O crosslinking não é indicado em casos avançados de ceratocone.

2. Esta é uma pergunta um pouco mais complexa pelo simples fato de que esta cirurgia utiliza o raio ultravioleta como um agente catalizador do processo de fortalecer as fibras de colágeno da córnea. Uma vitamina em forma de colírio é utilizada em abundância também para oferecer proteção a córnea. Embora o tipo de raio UV utilizado nesse procedimento não seja o mesmo que o do sol que é bastante maléfico, alguns especialistas aplicam ainda um colírio para contrair a pupila do paciente de forma a dar ainda mais proteção.

O problema maior é que embora os resultados obtidos em todos os países onde este procedimento esteja sendo realizado, ainda é pouco tempo para se determinar a eficácia real a longo prazo e se poderão surgir intercorrências posteriores.

É importante ter em mente que a luz que se projeta na retina para formar a imagem que vemos, passa por meios refrativos diversos além da córnea, o humor aquoso, cristalino (lente natural do olho) e humor vítreo.

A princípio tudo leva a crer que é um procedimento seguro, ao menos para aqueles casos que tem boa indicação de acordo com o protocolo de tratamento.

3. A maior preocupação dos oftalmologistas no transplante de córnea é evitar ou controlar a rejeição. Pode ocorrer no transplante, embora raro, é a córnea transplantada desenvolver ceratocone, mas isso não tem relação com o paciente que recebe a córnea e sim quanto a córnea que foi doada. Outro fator importante é que a córnea transplantada em um jovem pode ter muito mais anos de vida que o próprio paciente, e poderá ao longo do tempo apresentar opacidade ou perda de transparência, geralmente relativa a falência tardia das células endoteliais. O oftalmologista deve de tempos em tempos solicitar um exame chamado microscopia especular para fazer uma contagem dessas células.

O paciente transplantado pode em casos raros ficar emétrope não necessitar de correção visual, entretanto em grande parte dos casos será necessário o uso de óculos e/ou de lentes de contato especiais para proporcionar uma melhor acuidade visual. Em casos de adaptação de lentes, o uso de lentes de contato rígidas gás permeáveis especiais pós-transplante de córnea são as mais bem indicadas, desde que tenham alta qualidade e tecnologia de alto desempenho.

Espero ter ajudado em suas dúvidas.

Direção C&T

Tâmara Priscila disse...

Olá! Tenho 24 anos, moro em Salvador - BA e há 3 anos fiz lasik para correção da miopia, porém de lá para cá meu grau veio aumentando, principalmente o astigmatismo do olho esquerdo. Fui a uma médica especialista em córnea e ela sugeriu o crosslinking, já o médico que fez a primeira cirurgia (lasik) sugeriu o implante de um segmento de anel. Estou em dúvida de qual tratamento devo realizar, gostaria que me ajudasse. Essa ectasia é proveniente de um erro médico na primeira cirurgia?

alexandra disse...

Boa noite!
Primeiramente, muito obrigada por todas as informações contidas no blog. Sou professora de Língua Portuguesa e Literatura e estou aflita com a indicação do tratamento crosslink, pela importância da leitura na minha vida. Meu grau no olho direito é mínimo, mas no esquerdo (coincidentemente, a maioria dos pacientes que escreveram no blog, têm ceratocone avançado neste olho, coincidência?) é 3,85 uso óculos e não tenho maiores problemas. Meu oftalmo insiste neste tratamento, mas estou em dúvida. Fico com medo.
Abraços,

paelma disse...

Bom dia,
Meu nome e Patricia sou portadora de ceratocone em ambos os olhos e estou me preparando para fazer o transplante no olho direito, tenho medo, mais sei que no estagio em que se encontra somento o transplante resolver. Bom, mais meu olho esquedo ainda tenho adaptação de lente e gostaria se saber onde poderia encontrar uma clinica que tenha o tratamento do Crosslink para saber se tenho condções de realiza-lo no olho esquerdo, sou moradora de São Paulo capital, muito grata.
Patricia Maciel

Direção disse...

Olá Tâmara Priscila,

Qualquer um destes procedimentos (crosslinking ou implante de anel intra-estromal) é indicado quando há a constatação inequívoca de que a ectasia corneana está em progressão ou seja, sendo ceratocone é comum haver episódios de progressão entre os 17 e 25 anos, a partir dessa idade inicia na maior parte dos casos uma estabilização que geralmente consolida-se a partir dos 30 anos e esses pacientes podem usar lentes de contato RGPs de alta qualidade e tecnologia.

O seu caso parece ser uma ceratoectasia iatrogênica que significa que o problema teve início 3anos após o Lasik. Embora alguns especialistas acreditem que pudesse haver uma predisposição para desenvolver a ectasia (ceratocone seria sem ser provocado) esse tipo de seqüela tem ocorrido em alguns casos mesmo com a tecnologia avançada em exames pré-operatórios que existem atualmente como as topografias computadorizadas de alta precisão. Não concordo que possa ser erro médico e sim uma intercorrência que foi acidental e não pode ser prevista pelo especialista, uma vez que na cirurgia refrativa existem inúmeras variáveis envolvidas no resultado final.

Acredito que por prudência você deva fazer um acompanhamento com um bom especialista em córnea e verificar se o caso continua evoluindo ou se está ou irá ficar estabilizado, pois desta maneira talvez com boas lentes de contato RGPs bem adaptadas você possa ter uma ótima visão, com conforto e saúde ocular. Em Salvador tem o Instituto de Olhos Freitas, a Dra. Mônica Freitas ou o Dr. Jorge Paulo podem dar uma segunda opinião.

Boa sorte.
Direção C&T

________________________________


Olá Alexandra,

Embora o tratamento de crosslinking de colágeno de córnea com riboflavina e aplicação de raio UVB seja um método promissor ele ainda é bastante novo, especialmente no Brasil e especialmente quando a questão é saúde. O ideal é que esse tratamento seja realizado como disse acima, quando há sinais inequívocos de que o ceratocone está evoluindo, e isso tem que ser significativo. Pequenas alterações em um intervalo de 12 ou mais meses não refletem uma indicação. De acordo com o protocolo geralmente adotado, se os óculos não funcionam as lentes de contato especiais de boa qualidade poderão ajudá-la até mesmo se o caso for bem avançado, desde que você encontre o profissional adequado. Alguns oftalmologistas, além de cirurgiões são especialistas em adaptação destas lentes especiais.

Atenciosamente,
Direção C&T

___________________________________

Olá Patricia Maciel (Paelma),

Talvez seja interessante vocêr consultar na UNIFESP em São Paulo no setor de córnea do Instituto da Visão, eles poderão fazer uma avaliação do seu caso e ver as possibilidades de tratamento disponíveis.

Boa sorte,
Direção C&T

Bárbara disse...

Boa tarde!!!
Como muitos também gostaria de parabenizar pelo blog!
Bom meu caso é um pouco diferente. Tenho 22 anos e não tenho qualquer dificuldade visual, enxergo muito bem tanto perto como longe. Ocorre que resolvi fazer uma consulta apenas de rotina, já que sempre acompanho meu namorado que possui miopia em grau alto, e como sofro de rinite alérgica sempre tive coceira nos olhos (mas atualmente isso não me incomodava muito). O oftalmo disse que possuo astigmatismo (quando criança tinha 0,25 em cada olho) de 0,50 no olho esquerdo e 0,75 no direito e suspeitou o ceratocone, assim fiz a topografia e foi confirmado o ceratocone em grau acredito que moderado, e ao contrário da maioria aqui bem mais acentuado no olho direito. O oftalmo já indicou o crosslink. Bem na verdade minha pergunta é se seria mesmo recomendado eu fazer esse procedimento já que, apesar de ter o ceratocone, não tenho qualquer incomodo na visão. E além disso, pelo que li sua recomendação é nos casos em que antes sabe-se a exata medida da evolução. Seria possível que o oftalmo tivesse recomendado com medo de que em breve avançasse e não fosse possível utilizar esse procedimento???

Desde já agradeço.
Bárbara - Guarapuava/PR

Anônimo disse...

Bom dia! Tenho Ceratocone nos dois olhos e sinto que esta progredinndo, tenho grande sensibilidade par auso de lentes rigidas apesar de varios testes feitos e estou realizando examos como paquimetria, topografia e OPD Scan para saber qual tratamento deve me submeter, o médico esta avaliando meu caso para uso do crosslink, ele me disse após o crosslink, poderá ser feito alguns "ajustes" e até possivelmente outra cirurgia para correção do lçaser somente no ponto da cornea que for necessario, não conhecia o blog e após ler todos os depoimentos e informações vi que trata-se de tratamento recente, não sei examente meu grau, mas percebo que esta piorando, tenho 36 nos e já realizei aos 26 anos uma cirurgia de lasik e ficou muito bom, pois tinha um alto grau de miopia, aos 27 tinha minha primeira filha e correu tudo bem porém ao 30 anos, 04 anos após a cirurgia, tive meu segundo filho, foi quando comecei a ter problemas de visão e não se sabia o por que, a resposta que obtive, c/ varios médicos foi que na gravidez, temos uma explosão de hormonios e talvez isso tenha trazido esses problemas, desde então descobri o ceratocone e gostaria de saber se o que é melhor: crosslink ou talvez o transplante, pois tenho grande sendibilidade nos olhos e gostaria de resolver este problemas/corrigir e não só esacionar e conviver com isto para o resto da vida...é possível?

Marcia / SP

Direção disse...

Márcia,

Comentando em partes a sua mensagem, como segue:

Tenho Ceratocone nos dois olhos e sinto que esta progredindo, tenho grande sensibilidade para uso de lentes rigidas apesar de varios testes feitos

Talvez seja interessante experimentar outras lentes menos conhecidas como a Ultracone, que você pode testar na Unifesp ou com algum oftalmologista de SP credenciado na Ultralentes. É uma possibilidade.

estou realizando examos como paquimetria, topografia e OPD Scan para saber qual tratamento deve me submeter, o médico esta avaliando meu caso para uso do crosslink, ele me disse após o crosslink, poderá ser feito alguns "ajustes" e até possivelmente outra cirurgia para correção do laser somente no ponto da cornea que for necessario

A paquimetria (espessura da córnea) recomendada para o crosslinking é de 400 micras, no entanto alguns especialistas recomendam um mínimo de 430 micras como forma de deixar uma margem de segurança para o procedimento.

Quanto a um tratamento posterior com laser, há a possibilidade de fazer um laser topo-guiado de forma a tornar a superfície corneana mais uniforme e com isso melhorar a visão com óculos ou lentes de contato.

Mas é preciso avaliar bem se não há outros fatores que possam contraindicar a cirurgia como uma instabilidade lacrimal por exemplo. A combinação de técnicas sequenciais ainda é uma novidade e a casuística é pequena, mas estudos já estão sendo realizados nesse sentido.

não conhecia o blog e após ler todos os depoimentos e informações vi que trata-se de tratamento recente, não sei examente meu grau, mas percebo que esta piorando

O crosslinking foi concebido em Dresden na Alemanha, por volta de 1998 se não me engano. Desde então os estudos começaram a aparecer, o número de pacientes tratados com esta técnica com seguimento de 10 anos ainda é muito baixo, mas de 5 a 6 anos já se tem um número maior e os resultados são promissores o que fez com que diversos especialistas em todo o mundo iniciassem estudos nesse sentido. Nos EUA este procedimento ainda é feito somente em alguns centros autorizados pelo FDA para comprovar a eficácia do tratamento e somente depois liberá-la para as demais instituições.

A principa indicação do crosslinking é justamente quando há comprovação inequívoca de que o ceratocone ou ectasia está tendo episódios de progressão freqüentes.

continua...

Direção disse...

Continuação Re: Marcia SP

tenho 36 nos e já realizei aos 26 anos uma cirurgia de lasik e ficou muito bom, pois tinha um alto grau de miopia, aos 27 tinha minha primeira filha e correu tudo bem porém ao 30 anos, 04 anos após a cirurgia, tive meu segundo filho, foi quando comecei a ter problemas de visão e não se sabia o por que

Provavelmente o seu caso é de ceratoectasia iatrogênica pós-lasik, ou seja ceratocone induzido e que manifestou-se após a grvidez, como se fosse um gatilho.

Há 10 anos atrás, a tecnologia para cirurgia refrativa era diferente da atual, os exames atualmente são bem mais precisos, embora ainda existam eventualmente casos como o seu mais recentes. A córnea após o Lasik perde parte de sua resistência biomecânica, favorecendo em tese uma ectasia corneana caso exista uma predisposição já existente ou caso o montante de tecido retirado com o lase tenha sido grande, o que ocorre em graus maiores de miopia.

gostaria de saber se o que é melhor: crosslink ou talvez o transplante, pois tenho grande sendibilidade nos olhos e gostaria de resolver este problemas/corrigir e não só esacionar e conviver com isto para o resto da vida...é possível?

Um procedimento não é opção para o outro, ao menos de acordo com o protocolo de tratamento do ceratocone e nem de casos como o seu.

Os óculos são a primeira opção, depois as lentes de contato RGPs ou gelatinosas especiais para ceratocone), tem a opção do implante de segmentos de anel intraestromal, tem lentes de contato RGP especiais, e quando há alguma opacidade ou não se consegue adaptar lentes de contato o transplante de córnea. Um ponto importante a considerar é mesmo após o transplante de córnea talvez seja necessária a adaptação de lentes de contato RGPs para ter uma acuidade visual, portanto aguardar cerca de 12 a 18 meses para poder voltar a ter uma boa acuidade visual não seja a melhor idéia, levando-se em consideração que uma acuidade visual boa poderá ser conseguida com o uso de lentes RGPs especiais para o ceratocone. Existem alguns tipos de lentes disponíveis entre os especialistas, uma menos conhecida e que geralmente apresenta excelentes resultados é a Ultracone, uma lente tipo Soper modificada.

Nem todos os especialistas dominam todas as técnicas ou utilizam a mesma tecnologia. Talvez seja interessante você buscar mais informações e ter outras opiniões. Confie em seu oftalmologista, mas antes de tudo é a sua saúde e você tem a liberdade de ouvir outras opiniões, feito isso tome suas decisões.

Espero ter ajudado.

Karina disse...

Boa Noite,

Tenho 37 anos e ceratocone nos dois olhos, já bastante avançado e já tentei adaptação de todos os tipos de lente de contato, com vários profissionais diferentes, todos sem sucesso. Uso óculos e tenho tido muita perda visual ultimamente, a ponto de náo mais dirigir após 18h e ter muita ardência e às vezes secreção. Graças a Deus náo tenho dores. Procurei um profissional para mais uma vez tentar alguma solução, ou pelo menos alívio. Ele me informou que não acredita que meu ceratocone evolua a ponto de haver necessidade de um transplante de córnea, e me indicou crosslink, do qual eu nunca havia ouvido falar. Seu blog me foi extremamente esclarecedor mas ainda tenho algumas perguntas:1) existe algum risco de piora ou mesmo perda da visão com esse procedimento? 2) a adaptação de lentes normalmente fica mais fácil após o procedimento? 3) em quais casos o crosslink não é indicado? Muito obrigada!

Luciano Bastos disse...

Olá Karina,

O ceratocone na grande maioria dos casos inicia sua estabilização a partir dos 25 anos, portanto com a sua idade é possível que esteja estabilizado mesmo que eventualmente possa haver uma variação não significativa na topografia, salvo se for um caso dos que progridem indefinidamente, o que acredito não seja o seu.

Quando você diz que tentou todos os tipos de lentes, talvez seja um exagero. Possivelmente não tenha experimentado adaptar com a lente Ultracone, pois esta lente caracteriza-se por apresentar fácil adaptação, a melhor visão possível de obter e especialmente a segurança fisiológica da córnea, ou um olho saudável. Uma lente Ultracone bem programada pelo especialista e o paciente corretamente orientado e acompanhado tem todas as chances de conseguir bons resultados.

Quanto ao procedimento de crosslinking de colágeno de córnea com riboflavina sob raio Ultravioleta, esta técnica ainda recente no Brasil (nos EUA não foi ainda regulada pelo FDA, apenas está em estudos em alguns centros de referência) é bastante promissora, mas a indicação correta segundo o protocolo original é nos casos onde existe constatação inequívoca de que o ceratocone está progredindo. No entanto sabe-se pela literatura médica científica que este procedimento pode regularizar um pouco a curvatura da córnea, mesmo que pouco ela acaba melhorando um pouco (veja bem, um pouco) a visão e o paciente pode ganhar uma ou duas linhas de visão no teste, mas as vezes ainda irá precisar de lentes pois os óculos não ajudam, mas cada caso é um caso, tem os mais iniciais que podem ser mais beneficados por esta técnica. Respondendo as perguntas (em itálico):

1) existe algum risco de piora ou mesmo perda da visão com esse procedimento? Existem casos em que o paciente paresenta haze corneano e a visão fica prejudicada por alguns meses, mas geralmente acaba melhorando com o tempo. Não há relatos de complicações sérias ou perda de visão. Naturalmente que não se tem ainda (ao menos no Brasil) pacientes com seguimento de mais de 3 anos, acredito. Embora o ultravioleta utilizado seja menos nocivo que o do sol, sempre é uma agressão a retina e aos tecidos corneanos adjacentes a córnea, que são responsáveis por uma série de coisas. Mas os achados científicos tem demonstrado que o procedimento é seguro.

2) a adaptação de lentes normalmente fica mais fácil após o procedimento?

Depende da lente, uma lente ruikm ficará ruim igual, uma lente boa deverá ficar melhor, é assim que funciona, as vezes o especialista não imagina o que uma Ultracone poderia fazer por ele e especialmente pelo paciente dele, infelizmente. Mas há excelentes especialistas que adaptam lentes boas e não só a Ultracone, depende de sorte (talvez).

3) em quais casos o crosslink não é indicado?

Leucomas (nébulas) extensas e profundas que bloqueiam a luz, córneas com espessura (paquimetria) abaixo de 400 micras (alguns especialistas exigem que tenha no mínimo 430 micras para maior segurança). Menos do que isso haveria uma penetração maior do que a desejada e os riscos aumentariam exponencialmente.

Espero que eu tenha ajudado com meu limitado conhecimento da matéria.

paula disse...

boa tarde!meu esposo tem ceratocone e ja´está muito avançado enxerga muito pouco mesmo usando lentes de contato,gostaria de saber qual o melhor metódo p ele.gostaria também de saber se existe alguma clinica de transplante de corneas particular.E se podem me informar uma que posso confiar.

desde já agradeço.

vilma carvalho.

Luciano Bastos disse...

Olá Paula (Vilma),

A primeira coisa a fazer é uma avaliação para saber a razão pela qual ele não obtém mais uma boa acuidade visual. Para isso ele deve ir no oftalmologista dele ou ir a uma clínica especializada na adaptação de lentes especiais para ceratocone, pois é necessário investigar esta questão e verificar se há indicãção de transplante de córnea ou outro método de tratamento.

Qual cidade e/ou estado vocês moram? Há bons especialistas nos principais estados do Brasil que podem ajudá-los.

Atenciosamente,
Luciano Bastos

André disse...

Bom dia!!!!
Eu tenho ceratocone somente na vista esquerda, o diagnóstico foi feito há 2 anos, e desde então faço acompanhamento médico. Como na vista direita minha visão é perfeita, não tenho problema de visão quando estou com os 2 olhos abertos, que é o normal,rsrs.
Meu médico disse que existem alguns casos de pessoas que desenvolveram ceratocone em somente uma das vistas e permaneceu assim o resto da vida. Gostaria de saber se vocês também conhecem casos assim.
Eu me consulto no centro oftalmológico de Ipanema, RJ, com o Dr. Juan, é uma boa clínica?

Obrigado!!!
Muito bom esse blog!!!

paelma disse...

Oi amigo André;
Sou portadora do ceratocone desde 2002, quando foi ao medíco pela primeira vez sai chorando apavorada, pois foi informada que ficaria cega se não fizesse o transplante o mais rápido possível, só que isto só veio a ocorrer agora em março de 2010, sabe o que tirei de lição disto nem tudo que e falado e verdade ou mentira, mais a maior certeza e que cada caso e único, isto não quer disser que não possa acontecer casos semelhantes, mais no que vc falou, vc pode usar uma lente como eu usei durante anos e vai ter uma vida normal, boa sorte e seja bem vindo a este clube "restrito".

monica disse...

bom dia
tenho um filho de 22 anos que estar com ceratocome no olho esquerdo gostaria de saber onde posso encontrar em recife/PE uma clinica especializada em ceratocone,GOSTARIA DE SABER O QUE VC RECOMENDA A LENTE RIGIDA OU O CROSSLINK?ELE TEM DIFICULDADE DE VER E COÇA MUITO, FUI PARA 03 medicos um diz lente, outro anel o outro crosslink. o que fazer realmente correto pelo amor de DEUS ME AJUDE A DECIDIR É MUITO IMPORTANTE PARA MEU FILHO POIS O MESMO TRABALHA COM A INFORMATICA DA COMPUTAÇÃO E REquer muito da visão. pengunto eu aqui em recife existe alguma clinica especializada em ceratocone ou algum medico que vc saiba?
agradeço a sua atenção monica

Luciano Bastos disse...

Olá Mônica,

Segundo você comenta, seu filho de 22 anos está com ceratocone no olho esquerdo. Em Recife há uma excelente especialista que conheço pessoalmente que é uma excelente profissional, além de competente é bastante atenciosa e poderá ajudar vocês. A oftalmologista Dra. Alzira Lins trabalha no Instituto de Olhos do Recife (IOR).

A indicação de lentes de contato especiais no ceratocone é sempre segura e é responsável por mais de 50% dos tratamentos para o ceratocone no mundo.

Já a indicação cirúrgica tanto de implante de anel intraestromal ou do crosslinking depende segundo o protocolo de que exista evidências inequívocas de que o ceratocone encontra-se em episódios de progressão, do contrário não faz muito sentido submeter o paciente a estes tratamentos. Para isso é necessário um acompanhamento por parte do especialista e realizar topografias entre seis em seis meses (aproximadamente) para saber como está se comportando.

É importante tratar alergias e evitar coçar os olhos, verificar se o paciente tem uma boa estabilidade e qualidade lacrimal pois isso também pode eventualmente desencadear processos alérgicos se o olho estiver mais seco.

Boa sorte para o seu filho.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Lucia Vieira disse...

Bom dia...
Tenho a cornea fina e vou fazer a cirurgia PRK, seguido de Crosslink, segundo o médico para prevenir um possivel desenvolvimento de ceratocone. Porém procurei várias informações sobre isso na internet e achei poucas coisas. Vocês tem mais informações sobre esses procedimentos feitos "juntos" (a diferençã entre um procedimento e outro será de 4 horas) e qual é a "garantia" de não desenvolver o ceratocone posteriormente.
Obrigada!

Luciano Bastos disse...

Olá Lucia,

O crosslinking é um procedimento experimental ainda pelo pouco tempo de acompanhamento no entanto segundo fiquei sabendo está aprovado pela Anvisa. Nos EUA o crosslinking encontra-se em estudo em algumas instituições autorizadas a realizar os estudos e o procedimento ainda não foi aprovado pelo FDA.

A técnica combinada e sequencial do PRK e em seguida o crosslinking faz sentido para uma córnea fina, mas o quanto fina ela está? Os poucos casos que estão sendo apresentados nos congressos atualmente parecem ser promissores mas é pouco tempo de acompanhamento ainda. É importante lembrar que toda e qualquer cirurgia, por menos invasiva que seja envolve risco, na verdade até o uso de lentes de contato inadequadas tem risco, embora menor. Mas há um bom número de especialistas estudando isso atualmente e somente nos próximos anos poderemos ter uma idéia de seguimento de alguns anos destes pacientes que vem sendo submetidos a estas técnicas sequenciais.

Esta semana por exemplo está ocorrendo em Berlin o Congresso Mundial de Oftalmologia e com certeza muita coisa nova irá surgir daqui para frente. Hoje graças a tecnologia e ao fato de o Brasil ter oftalmologistas que estão igualmente preparados e equipados com tecnologias de ponta encontradas no primeiro mundo há novas opções de correção visual e controle do ceratocone no Brasil.

É importante ressaltar que sempre quando estas técnicas sozinhas ou combinadas não tiverem o resultado esperado, existirão lentes especiais RGPs de alta tecnologia para ajudar aos pacientes.

Boa sorte no seu tratamento.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T

Ricardo Costa disse...

Ricardo Costa - DF
Tenho ceratocone no olho direito, ja fiz todos os exames pelo convenio, mas na hora de colocar o anel de ferrara o medico me disse que o plano não cobria devido o ceratocone nao ser liberado pela ANS, queria saber como faço se entro na justiça para que liberem essa cirurgia ou se ja esta liberado esse procedimento pela ANS obrigado.

Pedro disse...

Boa tarde:

Descobri que tenho o tal ceratocone (acredito que leve), pois meu astigmatismo é em torno de 1,50. Tem uma imagem fantasma que não desaparece totalmente. Isso piora para perto. Será problema de "presbiopia"? Uso óculos desde os 24-25 anos, hoje estou com 44, mas não mudou muito o grau nos últimos 5 anos. A minha dúvida é se o ceratocone está estacionado (pelo que venho lendo, nesta idade sim). Gostaria de saber se o "cross linking" poderia aplanar um pouco mais a córnea e obter-se algumas linhas de visão? Obrigado

Flavia disse...

Ola ! Tenho 25 anos e sou portadora de ceratoconi.
Vou fazer o Crosslink no próximo mês e gostaria de saber quanto a recuperação.
Trabalho 8 horas por dia na frente do computador.Diante disso minha recuperação pode ser mais lenta? Devo ficar mais dias de licença ?

Luciano Bastos disse...

Olá Pedro,

Não há garantia de que isso irá ocorrer, a literatura sobre o crosslinking que ainda é muito jovem, especialmente no Brasil, ainda é pouca, entretanto tem sido observado que há ganho de 1 ou 2 linhas de visão em alguns casos e também casos (mais raros de piorar).

O procedimento tem a finalidade de estabilizar a evolução da ectasia corneana, alguns especialistas fazem uma cirurgia combinada de implante de anel e crosslinking, com a finalidade de melhorar a acuide visual moldando a córnea mecanica e cirurgicamente. Ainda são poucos os especialistas fazendo estas técnicas combinadas.




_________________________________

Prezada Flávia,

Reserve ao menos alguns dias para a recuperação pois no primeiro dia de pós-operaório alguns pacientes tem dor e precisam de analgésicos para atenuar. E outro fato é que não raramente há episódios de haze (visão leitosa e não nítida que podem durar geralmente dias a semanas ou até meses em alguns casos. Mas a resposta final que se conhece é que o haze acaba sumindo e avisão volta a ser o melhor possível dentro do possível de cada indivíduo.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Dayane Paiva disse...

Boa tarde,tenho 19 anos e descobri o ceratocone aos 14, hoje tenho 7 graus no olho direito e 3 no olho esquerdo,mediante a comparação dos exames anteriores foi verificado que houve progressão.O médico indicou croslink mas estou com receio pois o achei muito comercial a cirurgia ficou em R3.000,00. O que faço? Estou perdida.Qual o melhor procedimento? Estou em Contagem Minas Gerais.
Dayane Paiva

Luciano Bastos disse...

Olá Dayane,

Voc~e fez um exame anos depois de cinco anos do diagnóstico, seria interessante acompanhar o seu caso antes de estudar a possibilidade cirúrgica do tratamento com crosslinking. Talvez seja uma boa idéia fazer exames de topografia de seis em seis meses para acompanhar e ver se tem novos episódios de progressão. É de fundamental importância que estes exames sejam realizados no mesmo equipamento pois se forem diferentes há uma maior disparidade entre um e outro, podendo levar a uma interpretação não muito precisa da evolução ou não do seu caso.

Não coce os olhos, trate com lubrificantes se sentir eles secos e procure acompanhar sempre com o seu oftalmologista. Outro fator importante é ter uma segunda ou terceira opinião. Mantenha-se informada, a principal interessada na sua saúde é você mesma.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Conceição Simeão disse...

Boa noite! Sou Conceição, mãe de Arthur (13 anos), portador de ceratocone em ambos os olhos, sendo que no olho esquerdo está recente e será submetido ao crosslink no próximo dia 12/08 aqui em São Luí(MA) pela Dra Roberta Farias que nos detalhou todo o procedimento cirúrgico, orientando-nos também sobre o pós-operatório nos deixando confiantes, mas mesmo assim, gostaria de ter acesso a depoimentos de pessoas que já fizerem esse procedimento, pois, como mãe, estou receosa quanto ao estado doloroso dos primeiros dias, embora Arthur esteja bastante otimista. Segundo ele, "faço qualquer coisa, aguento essa dor para não ter que ficar como o olho direito...". Este já não pode receber tal tratamento, mas, segundo a Dra Roberta, daqui a 03 meses, Arthur poderá usar uma lente rígida, melhorando consideravelmente sua visão. Estamos esperançosos e bastante confiantes na Dra Roberta e, principalmente, em Deus!!! Aguardo resposta breve, pois como citei no início, o procedimento cirúrgico será no próximo 12/08 e só agora pude ter acesso aqui.

carol_jaconiasni disse...

Olá, tenho 24 anos e tenho ceratocone nas duas vistas. Ultimamente tenho sentido que está piorando de alguma forma. Minha visão está ficando cada vez mais embaçada e estou pensando em fazer o crosslink. E por outro lado, tenho muito medo de me submeter há um procedimento cirúrgico, principalmente quando se trata de uma coisa nova que ainda está em estudo. Não consigo me adaptar de jeito nenhum a minha lente de contato e sinceramente não sei o que fazer. O que você me diz de tudo isso?

carol_jaconiasni disse...

Olá, tenho 24 anos e tenho ceratocone nas duas vistas. Ultimamente tenho sentido que está piorando de alguma forma. Minha visão está ficando cada vez mais embaçada e estou pensando em fazer o crosslink. E por outro lado, tenho muito medo de me submeter há um procedimento cirúrgico, principalmente quando se trata de uma coisa nova que ainda está em estudo. Não consigo me adaptar de jeito nenhum a minha lente de contato e sinceramente não sei o que fazer. O que você me diz de tudo isso?

Luciano Bastos disse...

Olá Conceição,

Boa sorte para o seu filho, espero que a cirurgia de crosslinking atenda as expecativas dele especialmente assim como as suas e da médica que está atendendo ele.

Seria interessante você ir nos atualizando dos progressos de vez em quando.

___________________________________

Olá Carol,

É natural que exista o receio de submeter-se a um procedimento cirúrgico por menos invasivo que ele seja. A maior parte dos pacientes que submetem-se a este procedimento tem dor nas primeiras 24 hs após o procedimento (possivelmente pela raspagem do epitélio corneano na área central da córnea) e tem que tomar analgésicos, é também esperado que o paciente tenha haze corneano (uma espécie de visão leitosa e com menos constraste) que pode durar entre dias, semanas e em alguns casos meses mas que normalmente resolve bem. A literaura e os trabalhos publicados tem mostrado que o procedimento se realizado criteriosamente de acordo com o protocolo tradicional do procedimento (Wollensak, 2003 - Berlin) tem mostrado ser eficiente para deter o avanço ou suspender os episódios de progressão quando estes tornam-se freqüentes. Em alguns casos há inclusive um sutil aplanamento da córnea e uma ligeira melhora na acuidade visual, sem correção ou com óculos ou lentes de contato.

Realmente o procedimento é novo se levarmos em conta que um procedimento deve levar algumas décadas até que realmente se observe que não houve nenhuma intercorrência tardia mas os resultados até então são favoráveis com poucas complicações (em alguns raros casos pode piorar a visão).

É importante ter um acompanhamento através de topografias a cada seis meses (preferencialmente do mesmo equipamento sempre) para saber se o seu caso está passando por episódios de evolução seguidos, se está progredindo. Lembre-se de que o ceratocone em mais de 90% dos casos não evolui para sempre, no entanto é importante que o paciente seja corretamente orientado a não coçar os olhos, investigar se tem uma eventual blefarite (caspinhas nas pálpebras) , olho seco, alergias, etc e tratar estas questões de acordo. Com isso as chances do caso piorar diminuem consideravelmente na maior parte dos casos.

Quanto as lentes de contato, existem diferentes opções no mercado, cada uma com modelos um pouco diferentes e talvez apenas você não tenha tido a sorte de experimentá-las. Onde você mora?


Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Anônimo disse...

ola, boa noite. Gostaria de saber se tem alguma clinica ou médico especialista em ceratocone em Curitiba, pois meu filho esta com um grau acentuado no olho direito, e se por se tratar de um procedimento experimetal tem custo para realiza-lo? estamos muitos preocupados, usando somente a lente consegue-se a sua estabilização. ele tem 12 anos.
Josmir Cesar - curitiba/pr

Luciano Bastos disse...

Olá Josmir Cesar,

Respondendo a sua mensagem, dadas as circunstâncias expostas de que seu filho tem apenas 12 anos, o que é bastante delicado vou sugerir alguns especialistas que conheço em Curitiba que poderão com certeza dar uma boa assistência a vocês.

O Dr. Leon Grupennmacher é um excelente especialista em cirurgias no ceratocone, tanto no implante de anel em Crosslinking.

Por outro lado sugiro que você também leve seu filho ao Hospital Moreira, tradicional em Curitiba para consultar com a Dra. Sally e/ou Luciane Moreira pois elas também tem muita experiência no tratamento do ceratocone quanto a reabilitação visual com lentes especiais.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T

isabelle disse...

Boa noite!!!
eu me chamo Isabelle Arruda e tenho ceratocone nos dois olhos. Já fiz no OD PRK personalizado, croslink e implante de anel, no OE fiz PRK personalizado e croslink. A minha aflição é que as cirurgias derão uma melhorada na visão, principalmente no OD, entretanto não derão a acuidade visual desejada. Pelo que eu já li a cirgurgia do croslink e anel são feitas para darem uma boa visão juntamente com o uso de óculos ou lentes de contato. O que acontece é que o meu oftalmologista diz que não é pra eu usar lentes porque corro o risco de estragar tudo o procedimento cirurgico. O que fazer então? O uso das lentes são indicados ou não? Tenho receio de usá-las e correr o risco de ficar cega.

Luciano Bastos disse...

Olá Isabelle,

Cada caso tem a sua indicação ou não de um tipo de tratamento, embora quando se trata de ceratocone os procedimentos cirúrgicos por menos ou mais invasivos que sejam não garantem que o paciente irá ficar com uma acuidade visual satisfatória o bastante para não precisar de lentes de contato, é comum em muitos casos a acuidade visual com uma lente de contato rígida gás permeável especial ficar excelente, mas dependendo dos procedimentos realizados essa adaptação torna-se extremamente complexa e somente especialistas que dominam a arte das lentes de contato especiais conseguem resultados satisfatórios.

Você fez um bocado de procedimentos, eu não sei se é interessante submeter uma córnea a tantos procedimentos, o que pode resultar disso, e é importante lembrar que as cirurgias de crosslinking e de implante de anel intraestromal somente fazem sentido se o paciente estiver comprovadamente (através de exames de topografia de 6 em 6 meses) tendo episódios de progressão sucessivos que justifiquem estes procedimentos. O implante de anel intraestromal pode melhorar a visão de um paciente com caso inicial ou moderado mas nem sempre os resultados são aqueles esperados pelo paciente. Se o paciente tiver mais de 25 anos esse cuidado em indicar estes procedimentos tem que ser maior, pois o ceratocone começa a estabilizar a partir dessa idade na maior parte dos casos, tendo a estabilização praticamente assegurada a partir dos 30 anos. Geralmente esses pacientes não são candidatos a esses procedimentos, salvo se houver comprovação inequívoca de que continua a ter episódios de progressão.

Na minha opinião você deve procurar um oftalmologista especializado na adaptação de lentes especiais nesses casos, e ter uma outra opinião. É preciso avaliar o estado da córnea, verificar se já transcorreu o período de recuperação e se for indicado fazer a adaptação de uma lente especial que não coloque em risco a córnea, ou seja, uma lente muito boa e muito bem adaptada, e tem que ser rígida.

Se você precisar conheço ótimos especialistas em alguns estados que podem lhe ajudar, eles adaptam a lente Ultracone PCR (post-corneal ring) para casos pós-implante de anel intra-estromal e a Ultracone Advance que poderão ser úteis no seu caso.

Estas lentes Ultracone foram desenvolvidas por mim e pelo meu pai (Dr. Saul Bastos) e estão disponíveis para oftalmologistas credenciados na Ultralentes apenas.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Anônimo disse...

Boa noite...
Tenho 28 anos e tenho ceratocone nos 2 olhos. Me consultei com um médico em São Paulo que me sugeriu a realização de Cross Link. Porém, gostaria de saber se há algum especialista na cidade de Campinas. Além disso, qual o recomendado: fazer a aplicação da técnica nos 2 olhos ao mesmo tempo, ou fazer em apenas um olho?
Tatiane

Luciano Bastos disse...

Olá Tatiane,

Você utiliza atualmente óculos ou lentes de contato? Utiliza algum destes meios de correção visual?

É importante para uma boa indicação de crosslinking que seja confirmado que existem episódios de progressão em curso, isso pode ser acompanhado fazendo exames de topografia de córnea a cada seis meses, isso poderá confirmar ou não se o caso está progredindo. Outra boa maneira de acompanhar é observar se o grau dos óculos ou curva e grau das lentes de contato tem que ser atualizados seguidamente em intervalos de alguns meses. Se não existir alteração significativa (exames podem dar ligeiramente diferentes mas não significar progressão) não faz sentido algum submeter-se a um tratamento relativamente novo, especialmente no Brasil, pois o mesmo serve para deter o avanço da patologia, mas como o ceratocone na maior parte dos casos começa a estabilizar a partir dos 25 anos, é preciso ter cautela.

O crosslinking não deveria ser feito ao mesmo tempo pois ele causa uma visão leitosa ou nublada (chamado haze corneano) durante um período de tempo que pode levar de alguns dis, semanas ou até mesmo meses em alguns casos. Esse problema muitas vezes impede o paciente de desenvolver certas atividades como dirigir ou estudar a noite.

Em Campinas tem um excelente especialista chamado Dr. Marcelo Vicente Sobrinho que poderá lhe ajudar.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Mariângela disse...

Olá, há uma semana fui ao oftalmologista em João Pessoa. Fiz exame oftalmológico de rotina, pois já uso óculos, e o médico falou que meu grau aumentou 0,25 no olho esquerdo, no direito não houve alteração. Agora uso 0,75 nos dois olhos. Ele me falou que devo fazer os óculos novos e em dois meses retornar ao consultório p fazer um exame complementar pois estava com suspeita de ceratocone. Ele disse que meu astigmatismo é irregular e por isso a suspeita. Não entendo como em dois anos só houve alteração de 0,25 em um único olho e ele diz que tenho astigmatismo irregular, na minha concepção seria irregular se neste mesmo período houvesse alteração do grau várias vezes... Enfim, não sou médica, não tenho competência para diagnosticar doenças da visão, mas sou dentista e estou desesperada, pois preciso enxergar detalhes em pequenas dimensões para seguir minha profissão. Tenho 23 anos e minha carreira está apenas começando. Existe alguma coisa que possa fazer p não piorar o quadro, além de evitar coçar os olhos??? Gostaria de alguma opinião de especialistas!

Agradeço a atenção

Mariângela Araújo

Luciano disse...

Bom dia,

Descobri que tenho ceratocone a aproximadamente 10 anos, desde então uso lente de contato. Na minha última consulta em Brasília o oftalmo me indicou o cross link. Vocês acham conveniente, ou devo esperar mais um pouco.

Grato,

Luciano Martins

Beatriz disse...

Olá,

Meu filho tem 16 anos e ceratocone nos dois olhos. Recentemente me mudei para o estado do ES, gostaria de receber indicação de um oftalmologista com experiência nessa área para fazer o acompanhamento dele. Obrigada

Luciano Bastos disse...

Olá Beatriz,

Em breve, provavelmente por Novembro próximo o Dr. Guilhermo estará montando sua clínica em Vitória, ES. Ele encontra-se fazendo uma especialização no Rio e creio que em breve estará atendendo mais dias em Vitória, ES. Vou ver se descubro o sobrenome dele e contato junto aos professores dele no Rio.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Luciano Bastos disse...

Caro Luciano Martins,

O crosslinking tem boa indicação caso o seu ceratocone esteja passando por episódios de evolução freqüentes e que estas alterações sejam significativas e inequívocas, caso contrário não faz muito sentido operar por enquanto, mas é importante acompanhar fazendo topografias de seis em seis meses em um mesmo equipamento de topografia, mesmo exame para poder comparar corretamente.

Procure não coçar os olhos e mantenha os mesmos bem lubrificados com o colírio lubrificante (lágrimas artificiais) que o seu oftalmologista lhe prescrever.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

maria disse...

Bom, meu nome é Maria José tenho um filho de 17 anos que está com ceratocone nos dois olhos. Estou muito aflita porque estamos já algum tempo uma oportunidade para uma consulta com um especialista entretanto tudo é tao demorado que estou com medo que meu filhino perca a visão nao temos condições financeiras nem um convencio que passo acelerar os procedimentos necessários e por isso ficamos sempre em lista de espera, hora para médico, hora para exame, hora para conseguir uma encaminhamento...enfim tudo é muito demorado. Por favor alguém pode mim ajudar? em nome de Jesus alguém mim diga alguma coisa.

José Guilherme C. Bellucci disse...

Olá Luciano Bastos,

Tenho 30 anos e descobri meu ceratocone aos 18, ando bastante preocupado pois a degeneração não estabiliza, ja fiz transplante de córnea do olho direito, mas sem melhora significativa. Gostaria de poder utilizar lentes mais confortaveis. O que devo fazer?

Obrigado
Guilherme
Bauru - SP

Anônimo disse...

Bom dia, meu nome é Cristina tenho ceratocone nos dois olhos, já descobri há cerca de dez anos, uso óculos pq não me adaptei com as lentes rígidas. Ontem passei mais uma vez com o Oftalmo, e este me falou q preciso obrigatoriamente usar lente rigida pq não tem como ele me passar grau pra vista esq pois esta muito deformada, já para vista direita ele me indicou o Cross Link. Gostaria de passar em outros especialistas, poderia me indicar algum aqui em São Paulo?

Walter disse...

Prezado Dr. Primeiramente parabéns pelo blog.
Bom tenho 32 anos e descobri efetivamente o ceratocone com 29 anos, fiz o acompanhamento através de exames de pentacam, e topografia, e tive hoje a confirmação da evolução da doença mesmo considerando a minha idade, o que não é normal. Vou realizar o crosslink na próxima terça-feira em São Paulo, primeiramente no olho esq. A minha visão não é ruim, enchergo bem inclusive só com o uso dos óculos. Vamos ver o que vai acontecer, faço questão de postar aqui, o meu progresso. Obrigado.

Anônimo disse...

olá, meu nome é Camila,tenho 27 anos. Descobri q tenho ceratocobe há 3 anos quando fui a um oftamologista fazer uma avaliação normal. Eu enxergo relativamente bem, o meu olho esquerdo é um pouco pior, mas com os dois juntos dá para ficar sem óculos. há uns 5 meses, meu oftalmo disse q o olho esquerdo piorou e indicou o crosslink. Só q fico em dúvida se realmente é necessário, pois como disse, enxergo relativamente bem. O meu medico cobrou um preço meio puxado pelo procedimento, e eu fico com medo de ser uma indicação precipitada dele! como já havia lido em outros lugares e aqui tb, sei q na minha idade o ceratocone não deve evoluir tanto. O q acha, devo fazer para prevenir q continue evoluindo, ou posso continuar realizando meus exames de acompanhamento de 4-4 meses? sou dentista, e não posso ficar com problemas graves na visão.
adorei o blog!! parabéns!!

Anônimo disse...

Flávia, boa noite tem dois anos que fiz um transplante no hospital de sorocaba no olho esquerdo, retiro alguns pontos em brasilia e outros em sp, a um mês fui retira aguns pontos e o meu medico de brasilia me indicou a o crosslink para direita pois estou perdendo muito rapido a visão, mas estou com medo pois a minha visão esquerda ainda esta muito embaçada,seria melhor fazer agor ou espera a melhora do esquerdo.

Marina Melo disse...

Olá, meu nome é Marina, tenho 25 anos ha 3 meses descobri um ceratocone no olho esquerdo já acusando 7 graus. Oftalmo me indicou lentes rígidas mas após 3 meses fiz o exame novamente e teve progressão da doença, então foi orientado a técnica de crosslink, moro em boa vista-RR aqui n tenho muitas opções para meu caso, gostaria de saber se o crosslink é indicado, levando em consideração que o olho direito não tem ceratocone. Pode me indicar clinicas que fazem crosslink em Curitiba-PR??
Grata,
Marina.

Luciano Bastos disse...

Respondendo aos comentários acima:

Re: Maria

Infelizmente no Brasil o SUS tem as suas deficiências, tanto em relação ao atendimento as pessoas carentes como na remuniceração digna dos médicos e dos profissionais de saúde, é um caos. Esse é um problema crônico no Brasil e não foi nos 8 anos do governo Lula que mudou muita coisa, isso já vem de muito tempo.

Por outro lado os hospitais públicos que possuem o serviço de oftalmologia atendem com todo os esforços e muita dedicação pessoal de cada um dos envolvidos e com alguma persistência vocês irão encontrar profissionais que irão dar uma boa assistência ao seu filho, além de verificar a melhor alternativa de tratamento para ele.

Desculpe a demora na resposta.

_______________________________

Re: Jose Guilherme C. Bellucci

Olá José Guilherme,

Em SP tem ótimas instituições que poderão ajudar na adaptação de lentes de contato de última geração e alta tecnologia para o ceratocone. Algumas delas são O Hospital Oftalmológico e Banco de Olhos de Sorocaba (HOSBOS), o Instituto da Visão (IPEPO-UNIFESP ou Escola Paulista de Medicina) além de especialistas como o Dr. Marcelo Vicente Sobrinho, Dr. César Lipener, a Dra. Neusa Vidal Sant'anna entre outros.

Em casos de alta complexidade e dificuldade existe a possibilidade do IOSB (Instituto de Olhos dr. Saul Bastos) em Porto Alegre onde nossa equipe está sempre a disposição de pacientes que já consultaram as vezes mais de 10 especialistas e tentaram várias vezes adaptação de lentes e não tiveram sucesso. O IOSB é especializado em adaptação de lentes especiais em casos de ceratocone, pós-transplante de córnea, pós-implante de anel intra-estromal, pós-crosslinling entre outros casos.

_______________________________

Re: Walter

Olá Walter,

Obrigado pela sua mensagem. Espero que a sua acuidade visual e qualidade visual melhore após o tratamento com crosslinking. Existem trabalhos que referem uma melhora de ao menos uma linha de visão mesmo sem haver alteraações significativas na topografia corneana após o procedimento. Em certos casos pode ocorrer um fenômeno chamado "haze" corneano onde a visão pode ficar "leitosa" ou tipo um esbranquiçado que pode durar as vezes dias, semanas e até mesmo meses. Geralmente em no máximo 6 meses isso regride e a visão melhora. Tenha cautela se você precisa dirirgir a noite pois após o tratamento as vezes fica complicado logo em seguida fazer algumas atividades com menor luminosidade.

Poste o resultado quando possível, será um prazer aprender com sua experiência.

_______________________________

Segue...

Luciano Bastos disse...

Re: Camila

É importante acompanhar o caso, acredito que boa parte dos especialistas faça exames de rotina de seis em seis meses para avaliar a topografia da córnea e ver se houve alterações significativas ou seja, se está de fato ocorrendo episódios de progressão do caso.

Um exame bem indicado para ceratocone é o de topografia do segmento anterior, o Orbscan II ou Pentacam HR são exames desse tipo e oferecem alta sensibilidade e especificidade para o ceratocone, ambos permitem avaliar também as elevações posteriores da córnea (a topografia comum permite apenas visualizar as alterações anteriores (externas) da córnea.

A indicação do crosslinking de acordo com o protocolo do tratamento ocorre somente quando há constatação inequívoca de que o ceratocone progrediu em um espaço de tempo de 12 meses aproximadamente mais do que 2.5 dioptrias por exemplo. Outro fato importante é que geralmente o ceratocone começa a frear naturalmente os episódios de progressão em torno dos 25 anos em diante do indivíduo, portanto se ele for bem orientado a não coçar os olhos, a hidratar bem a córnea utilizando colírios de lágrima artificial quando necessário, há uma boa chance do caso permanecer mais estável.

________________________________

Re: Flávia

Se você quer uma segunda opinião, recomendo enfaticamente que você converse com os especialistas do HOSBOS, eles com certeza poderão leh ajudar, até mesmo com lentes de contato especiais para os dois olhos uma vez que passados dois anos o caso com certeza está bem cicatrizado. Como disse acima, o IOSB recebe muitos pacientes de outros estados quando tem dificuldade em adaptar lentes pós-transplante de córnea e para o ceratocone.

Sobre o crosslinking, por favor leia a mensagem acima.

________________________________

Re: Marina Melo

Olá Marina,

Somente um bom especialista examinando o seu caso e acompanhando é que ele poderá avaliar e indicar a alternativa ideal. Em Curitiba tem uma especialista excelente que é a Dra. Luciane Moreira do Hospital de Olhos do Paraná e a mãe dela a Dra. Saly Moreira que são excelentes especialistas e poderão lhe orientar.

Espero ter ajudado a todos.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Denisio disse...

Olá, sou prfessor, tenho 27 anos e a quatro anos descobri que tenho ceratocone quando fui ao medico. Hoje não consigo enxergar nada com OD e o OE começou a desenvolver o problema. Uso lentes rígidas no OD, mas machuca muito. Estou pensando em me consultar com a Dra. Mônica Freitas em Salvador,
Será que com o cross link consigo melhorar um pouco a visão?

Luciano Bastos disse...

Olá Denísio,

A Dra. Mônica Freitas é uma excelente especialista em ceratocone em Salvador e ela adapta as lentes de contato RGPs Ultracone, especiais para o ceratocone, além de outras.

Quanto ao tratamento com crosslinking é necessário avaliar se tem indicação pois nem todos os casos são indicados para este procedimento. É preciso saber se o ceratocone está passando por episódios de progressão sucessivas pois é neste caso que ele é indicado segundo o protocolo oficial do tratamento. Outra questão é se a córnea tem espessura suficientemente segura para ser submetida ao tratamento, córneas mais finas do que 400 micras (alguns cirurgiões preferem uma margem de segurança e trabalham com 430 micras no mínimo) para a segurança do paciente.

O tratamento visa deter a progressão, é importante compreender que o ceratocone geralmente começa o processo de estabilização em torno dos 25 anos do paciente na maior parte dos casos, possivelmente com episódios esporádicos de uma leve progressão e tende a estabilizar de forma mais consistente entre 30 e 40 anos. O "crosslinking" na verdade é um processo natural da córnea que com o passar dos anos se torna mais rígida, aumentando a sua resistência biomecânica.

Já o procedimento chamado de Crosslinking de Colágeno Corneano com Riboflavina e Raio Ultravioleta Controlado é um procedimento que age como um catalizador desse processo para deter o avanço da ectasia corneana, no caso o ceratocone (existem outros tipos de ectasia corneana). Em relação a uma melhora da visão, o propósito do tratamento não é esse como exposto acima, entretanto em boa parte dos estudos sobre este tratamento relativamente novo observou-se que em muitos casos o paciente refere uma singela melhora na acuidade visual, ganhando de uma a duas linhas de visão as vezes, mas isso nunca pode ser garantido ao paciente e nenhum oftalmologista deve propor este tratamento com esta intenção, pois seria arriscado para o paciente ter a sua expectativa frustrada.

Espero ter ajudado.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Anaa' disse...

Olá, me chamo Ana paula e moro em itu, descobri no ano de 2009/out, que tinha ceratocone, obtenho apenas no olho esquerdo,fiz varios exames, como a cerotoscopia,mostrando a evolução do quadro, ja agora em 2011 estou com 18 graus no olho esquerdo, por ter apenas 20 anos o oftalmoo sugeriu o crosslink ao inves do transplante da córnea juntamente com o anel de ferrara,estou me encaminhando para o HOS(sorocaba) no inicio usei lentes rigidas mas n me adaptei me machucavva muito, quais as consequencias de fazer o crosslink? apos a cirurgia, ou do anel ou do crosslink? enquanto tempo vou estar enxergando bem?pois quem tem esta doença fica restrito a tudo ;/ é muito duro!;/ quais os riscos do crosslink?o gau de 18 graus se estabilizará? Obrigada Anaa!.

Jean disse...

Boa noite!
Gostaria, primeiramente, de agradecer pelas informações contidas no blog.
Estou com 24 anos e tenho ceratocone. Realizei topografia da córnea semana passada e, em relação a última (2007), evoluiu. A visão do olho esquerdo é a que está mais afetada. Moro no Rio Grande do Sul e meu oftalmo indicou a dra. Ana Luisa Höfling Lima, diretora do Centro Oftalmológico São Paulo (Capital). Informando que esse centro seria um dos melhores e mais avançados para tratamentos como o crosslinking e o anel intraestromal. Inclusive, comentou que nesse centro existe um aparelho chamado Femtosecond Laser, que é utilizado para criação de túneis corneanos para a introdução dos anéis intraestromais, sendo mais seguro do que o procedimento comum de criação desses túneis. Vocês confirmam as informações do meu oftalmologista? Indicariam essa clínica para tratamento? Também gostaria de saber se existe alguma estatística ou casos concretos de procedimentos que não obtiveram êxito.
Muito Obrigado.
Abraços!

Luciano Bastos disse...

Prezado Jean,

É importante verificar qual o montante de alterações provocadas por essa evolução ou seja, é necessário avaliar o montante de progressão que houve de 2007 para cá que é um tempo razoável. Também é importante considerar outros aspectos como segue:

1. O ceratocone geralmente tende a iniciar o período de estabilização a partir dos 25 anos aproximadamente da maior parte dos pacientes com ceratocone, quando os episódios de progressão vão se tornando cada vez mais espassados e não muito significativos. As vezes uma alteração topográfica não significa exatamente que o ceratocone alterou, pode até mesmo dar a impressão que ele "diminuiu" mas na verdade somente houve uma acomodação do caso.

2. No RS existem vários centros especializados que pode dar excelente assistência aos pacientes de ceratocone.

3. Uma clínica de reabilitação visual precisa de especialistas em lentes de contato, pois mesmo com qualquer uma das opções cirúrgicas de tratamento é importante que se tenha em mente que em um número bastante significativo dos casos haverá necessidade de adaptação de lentes de contato RGPs especiais que não machuquem a córnea, que sejam confortáveis para o paciente adaptar-se, que ofereçam a melhor acuidade visual possível de obter (e não atingida com o tratamento cirúrgico por menos ou mais invasivo que seja) e finalmente manter a saúde fisiológica da córnea.

O CEO SP me parece uma clínica de reabilitação visual mas mais focada em cirurgias, na verdade ela possui vários ótimos profissionais nas mais diferentes sub-especialidades da oftalmologia e não especificamente no ceratocone. Por outro lado existem clínicas e hospitais como o HOSBOS que tem o tratamento do ceratocone como uma de suas atividades principais. Em Porto Alegre o IOSB também é uma clínica especializada em Reabilitação Visual com lentes especiais personalizadas, sendo referência nessa área. Outra atividade freqüente nossa no IOSB é receber pacientes que submeteram-se a tratamentos cirúrgicos mas necessitam mesmo assim da adaptação de lentes de contato especiais.

Segundo o que os cirurgiões de forma geral comentaram no Congresso Brasileiro de Oftalmologia em Salvador no ano passado, os cirurgiões mais experientes não necessitam do recurso do femtosecond laser para a realização dos dutos onde serão inseridos os segmentos do anel intra-estromal, embora os relatos sejam de que o laser faz isso com muita precisão sem precisar o cirurgião se preocupar com esta questão. Não há dúvida de que isso representa alta tecnologia e maior custo naturalmente. Eu vejo com mais simpatia os transplantes de córnea realizados com o Intralase (que é um femtosecond laser), pois a recuperação cai para cerca de 6 - 8 meses e os resultados são muito bons em termos de menor irregularidade corneana pós-transplante. Isso ocorre porque o Intralase permite o cirurgião desenhar a borda do enxerto (córnea doadora) e também modelar a córnea recpetora de maneira a oferecer um melhor encaixe das mesmas, resultando em uma superfície mais regular, sem degraus e com menores valores de astigmatismo irregular. Fica inclusive mais fácil adaptar lentes RGPs (gelatinosas ou descartáveis são ou deveriam ser contraindicadas pós-transplante devido ao maior risco de contaminação, de privação de oxigênio e lubrificação adequada).

Segue...

Luciano Bastos disse...

Continuação...

É difícil estabelecer os níveis de segurança ou de sucesso de um proicedimento cirúrgico, existem várias técnicas, equipamentos e tecnologias, mas ambos procedimentos são considerados (no Brasil) atualmente aceitos como seguros e eficazes pelo CFM e fazem parte da rotina de muitas clínicas e hospitais.

Cada caso depende de uma série de circunstâncias e como postei tempos atrás aqui no Blog é fundamental que os especialistas guiem-se sempre pelo protocolo dos tratamentos e não pela vaidade pessoal ou simples desejo de realizar este ou aquele procedimento sem considerar todos os aspectos previstos tanto no protocolo de tratamento do ceratocone como nos protocolos das técnicas cirúrgicas com possível indicação.

Nossa postura no IOSB é mais conservadora, indicação cirúrgica tem que ser feita sem qualquer dúvida, tem que ter boa indicação levando em consideração sempre o melhor para o paciente e analisando o risco x benefício de uma indicação prematura. O ceratocone hoje pode ser adaptado com lentes especiais mesmo nos casos mais avançados e extremos desde que obtenha-se algumas premissas como:

1. Paciente consegue uma acuidade visual satisfatória.

2. A adaptação da lente proporciona conforto ao paciente, podendo ele usar as lentes naturalmente.

3. A lente adaptada não provoca lesões e mantém o equilíbrio fisiológico da córnea.

Satisfeitas estas três questões que chamamos de triângulo da adaptação segura, o paciente pode ser observado e se necessário fazer exames de tomografia de segmento anterior ou topografia corneana de tempos em tempos para observar o comportamento da córnea.

Em todo o caso, se estas informações são insuficientes, é direito do paciente consultar outros especialistas em córnea para tomar uma decisão e existem felizmente boas fontes de consulta na internet, embora assim como a consulta pessoal cabe ao paciente fazer uma triagem pois pode as informações que ele encontrar ou receber não serem exatamente o seu caso.

Espero ter ajudado.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Luciano Bastos disse...

Ana,

O Hospital Oftalmológico e Banco de Olhos de Sorocaba (HOSBOS) é um excelente centro de referência em ceratocone e com certeza poderá lhe ajudar, inclusive a Dra. Leila Marciano Pinto e a Dra. Luciane Silva do setor de lentes de contato poderão lhe ajudar com lentes de melhor adaptação, conforto, visão e segurança para seus olhos.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Amanda disse...

Boa tarde!
Aos 16 anos descobri que tinha ceratocone, e ja estava muito avançado, no inicio minha médica sugeriu a lente mas não me adaptei, e então ela sugeriu o óculos. Uso óculos desde então mas o ceratocone só esta avançando, e ela falou do crosslinking, um metodo novo que poderia ajudar no meu caso!
Estou muito ansiosa com a cirurgia. Queria saber se tem algum risco na cirurgia? E quanto tempo demora para a visão ficar estabilizada novamente?

Obrigada
Amanda

Luciano Bastos disse...

Olá Amanda,

Uma ótima questão essa. Um dos motivos da criação deste blog com informações precisas e respaldadas pela ciência médica é para esclarecer os pacientes e familiares de pacientes portadores de ceratocone. É comum estes ao procurarem por informações de tratamento do ceratocone, especialmente na internet, depararem-se com algumas informações equivocadas ou incompletas. Vamos ao assunto.

Você mencionou ter descoberto o ceratocone aos 16 anos mas quantos anos você tem hoje? E tem que investigar o quanto avançado ele está pois as vezes pode ser avançado para o paciente mas para o especialista na verdade não é tão avançado quanto parece ao paciente, isso é possível identificar pela topografia computadorizada de córnea ou por uma tomografia de segmento anterior (Pentacam ou Orbscan). Se a médica sugeriu adaptação de lente de contato foi porque ela acredita que é possível adaptar lente especial, se você não se adaptou com uma lente não significa que você não possa ter melhor resultado com uma lente de melhor qualidade e tecnologia. Se você usa óculos seu caso não é talvez tão avançado, exatamente como escrevi acima, pois mesmo que a visão seja baixa em casos realmente avançados e severos os óculos simplesmente não funcionam.

Quanto ao avanço do ceratocone é importante que você lembre de NÃO COÇAR OS OLHOS, basicamente. E outra questão importante é a médica investigar o filme lacrimal, pois não é incomum pacientes com ceratocone terem uma instabilidade no filme lacrimal (lágrima) e os olhos ficarem mais ressecados especialmente em condições adversas como uso intensivo de computador e ambientes com ar condicionado pois estes fatores colaboram na maior evaporação da lágrima que recobre a córnea.

Sobre o crosslinking este tratamento tem por objetivo principal deter a progressão do ceratocone que deve ser constatada através de exames sucessivos de topografia ou tomografia de segmento anterior a cada 4 - 6 meses. O ceratocone geralmente começa a apresentar episódios de progressão mais esporádicos a partir dos 25 anos e tende a ficarem bem esparos ou raros entre 30 e 40 anos do indivíduo, portanto tem que seguir o protocolo e ver se realmente tem indicação. Constatada a progressão é preciso também verificar através de exame de paquimetria ultrassônica (padrão outro de medida da espessura corneana) se a córnea tem ao menos um leito estromal de no mínimo 415 micras. Tendo menos o procedimento é contraindicado.

O crosslinking pode ajudar a deter o avanço do ceratocone (esse é o objetivo do procedimento) e pode até mesmo melhorar ligeiramente a acuidade visual em alguns casos mas o paciente deve estar ciente de que isso não pode ser garantido.

Os riscos de complicações são baixos segundo a literatura, entretanto existem como em qualquer outra técnica cirúrgica mais ou menos invasiva, até mesmo lentes de contato tem algum risco, embora menor especialmente se forem lentes boas e bem adaptadas. A sua última pergunta é que me chamou mais a atenção, tem que ter cautela quanto a visão ficar estabilizada, lembre que o procedimento tem a proposta de deter o avanço ou a piora do quadro fortalecendo a resistência biomecânica da córnea e não oferecer melhor acuidade visual. O paciente continua precisando de correção visual em grande parte dos casos, seja através de óculos ou lentes de contato.

Geralmente pode-se dizer que na maior parte dos casos de ceratocone, com qualquer tratamento cirúrgico que seja realizado a correção visual para uma melhor acuidade será através de óculos que devem ser prescritos com muita precisão ou de lentes de contato rígidas (RGPs) que devem ser de alta qualidade e tecnologia.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

afr2009 disse...

Será que nenhuma das pessoas que já fizeram o CrossLink vai entrar aqui pra nos contar como estão sendo os resultados? Todos disseram que iriam voltar pra nos dizer, mas até agora ninguém lembrou de vir aqui tentar ajudar aos que ainda estão aflitos no pré-cirurgia.

Anônimo disse...

Boa noite Luciano!
Tenho 22 anos e ha 5 descobri ceratocone em ambos os olhos,mas no olho esquerdo muito mais avançado,desde entao uso lentes de contato rigida e me adaptei super bem a elas,mas ha 6 meses meu quadro do olho esquerdo avançou ainda + e tive uma hidropsia.Meu medico me disse que pra esse olho agora somente o transplante de cornea vai resolver,ja estou na fila,so aguardando um doador,mas esse mes fiz uma outra topografia computadorizada e diagnosticou que o olho direito esta tbm evoluindo muito e ele me disse que as chances de uma outra hidropsia é muito grande,entao ele me falou do crosslink.Esse metodo me ajudaria a nao ter hidropsia no olho direito?Ou apesar de fazer essa tecnica ainda corro o risco de ter novamente e ter que tranplantar tbm o olho direito?

Tamires-Lapa/Pr

Luciano Bastos disse...

Olá Tamires,

As vezes é possível resolver em grande parte a nébula ou leucoma provocado por uma hidropsia aguda de córnea utilizando uma solução de NaCl 5% (também pode ser manipulada em forma de gel) que em alguns dias restaure a transparência da córnea caso tenha ficado uma opacidade grande. Converse com o seu oftalmologista sobre isso.

Em relação ao outro olho pelo fato de você ser jovem e se caso as topografias de córnea mostrem que está ocorrendo episódios freqüentes de progressão significativas, talvez a técnica do crosslinking de colágeno de córnea com riboflavina sob luz ultra-violeta seja uma alternativa importante e bem indicada. Para isso é preciso basicamente haver a constatação inequívoca de que está ocorrendo progressão (importante) da ectasia corneana e que o ponto mais fino da córnea tenha ao menos cerca de 400 micras ou mais para uma indicação segura do procedimento.

A função do CXL é de deter o avanço da patologia e os estudos tem msotrado que o procedimento é eficaz na maior parte dos casos (embora em alguns casos tenha sido constatado progressão após o procedimento) e isso possibilitaria uma maior estabilidade do caso, permitindo a adaptação mais segura de lente especial ou mesmo óculos se estes oferecerem uma acuidade visual mínima satisfatória. O CXL (crosslinking) é considerado um procedimento seguro e minimamente invasivo, ele eleva a resistência biomecãnica da córnea aumentando o número de ligações covalentes das fibras de colágeno corneano e isso faz com que a córnea tenha maior estabilidade.

Converse com um ou mais especialistas em córnea, o seu oftalmologista poderá orientá-lo quanto ao melhor caminho a seguir.

Desejo-lhe boa sorte e tenha tranqüilidade, confie no seu especialista mesmo que queira ter outras opiniões.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Ehridhy disse...

Edvan - Bahia
Bom dia, estou num grande dilema. Uso ha 13 anos oculos para correção de miopia e astigmatismo. Hje os mesmos estão no valor OD ( Esf -2,25 cil -5,5) OE (Esf -2,25 cil -5,5). Procurei um oftalmo para fazer a cirurgia LASIK (fiz Cerato, paqui e mape retina) e ele contra-indicou alegando que tenho ceratocone. Procurei um outro que solicitou um ORBSCAN + Mapea retina e o mesmo falou que não existe nada que contra-indique a cirurgia, mas precisa ver meu grau com a pupila dilatada. Gostaria de saber se todos as formas (estágios de ceratocone) contra-indicam a cirurgia ou se é possível te havido um diagnostico errado. Outra coisa caso tenha ceratocone e fizer a cirurgia quais são os maiores riscos? Vi em alguns sites a utilização da cirurgia LASIK para ceratocone isso confere? Obs.: Meu grau não sofreu grandes variações nos últimos 4 anos. Atualmente tenho 25 anos.

Grato pela disponibilidade e boa vontade.

Sucessos.

Read more: Crosslinking de Córnea para Ceratocone http://www.medicodeolhos.com/2010/05/crosslinking-de-cornea-para-ceratocone.html#ixzz1FNVWdoFm

Walter disse...

Olá a todos, postei no ano passado informando que faria o crosslink no olho esquerto. Bom, realizei a cirurgia em novembro do ano passado, apos alguns retornos pós cirurgia, realizei no inicio deste ano o exame de pentacam, exame este que mede a curvatura da cornea, a sua topografia, e foi constatado regressão do cone em seu cume e na cornea de modo geral. Senti uma melhora no olho esquerdo, estou enchergando melhor, todavia ainda com um pouco de embaçamento, o que esta melhorando progressivamente. A cirurgia em si é tranquila, o problema é quando passa o efeito do colirio anestesico, doe bastante nas primeira 8 horas, depois já no dia seguinte estava bem melhor e sem dor. Farei este ano até abril o olho direito, e posto novamente. um abraço a todos.

valquíria disse...

para a realização do cross linking, quais os exames são pedidos pelo médico antes de fazer o procedimento? é necessário algum exame de sangue? obrigada!

Levi disse...

Boa noite, marquei minha cirurgia para o dia 15 do prox mês, por que a um ano venho me incomodando com isso.Sou da Bahia, fui indicado para o doutor Marcos Lobo, voce ja ouviu falar, ou acha melhor eu fazer uma consulta antes com Drª Monica?
Posso fazer a cirurgia logo dos dois olhos, ou acha melhor fazer de um e depois o outro?
Desde de já, muito Grato!
Levi Humberto

Luciano Bastos disse...

Caro Levi,

Imagino que você esteja falando da Dra. Mônica Freitas do Instituto de Olhos Freitas. Ela é uma ótima especialista que além de adaptar rotineiramente as lentes Ultracone ela também possui outras opções em lentess, talvez seja interessante ter ao menos outra opinião de uma ótima especialista.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T

Walter disse...

Prezados,
Estou postando novamente para dizer que vou me submeter ao novo cross link desta vez no olho direito. Gostaria também de informar a todos que não aceitem que o seu PLANO DE SAÚDE, não cubra o procedimento de CROSS LINK, digo isto pq sou advogado e busquei na Justiça, através de LIMINAR a determinação para que o plano de saúde arque com todos os gastos de minhas cirurgias, pois não se trata de procedimento estético e sim de caráter preventivo, visando evitar ou pelo menos retardar o avença da doença de Ceratocone. Portanto aqueles que têm plano de saúde façam valer os seus direitos e busquem o judiciário. Boa sorte a todos. Volto a postar o resultado de minha cirurgia do olho direito.

afr2009 disse...

Pessoal, a cerca de um mês fiz cirurgia para implantação do anel de Ferrara no olho direito e uma semana depois fiz o Crosslink no olho esquerdo (ambas as cirurgias em com o Dr. Lucio Ribeiro de Moraes do Instituto Panamericano de Goiânia). Estou muito satisfeito com as cirurgias e agora minha visão já está quase desembaçando totalmente. O anel melhorou muito a minha visão do olho direito, meu grau agora está praticamente zerado (eu tinha 1,75 de miopia e 2,5 de astigmatismo). Minha acuidade visual do olho direito passou de 20/80 para 20/25.
Os graus do olho esquerdo não se alteraram com o Crosslink, mas já reparei que a irritação que eu tinha com a lente de contato diminuiu bastante.
Daqui uns 2 meses devo fazer o Crosslink também no olho direito.
Ass: Tiago

Anônimo disse...

Olá,

Tenho ceratocone e quase 10 anos uso óculos e tenho uma visão satisfatoria. Fui em um médico e ele indicou q eu fizesse o crosslink é viavel ?
quais são os lugares credenciados em SP/ Guarulhos ?

Agradeço a atenção.

PERLA

Anônimo disse...

Boa Noite! Gostaria de uma ajuda com relação ao meu caso.

Tenho 25 anos e há uns 6 meses descobri que tenho ceratocone apenas no olho direito nessa época com 4 graus de astigmatismo e espessura mínima da córnea de 439 (no ponto mais alto do cone) acho que a unidade deve ser micra (10 micrômetro)

Recentemente, retornei ao oftalmologista e foi constatado após exames, como paquimetria, tomografia, etc, um aumento de 0,85 D. Com isso, o médico recomendou o procedimento crosslinking, já que houve o avanço do ceratocone, não sei ainda a espessura que está, vou pegar o laudo ainda e esqueci de gravar na consulta

No meu caso, há o que se discutir sobre a aplicabilicade do crosslinking ?

Moro em Brasília DF, existe algum especialista em ceratocone que possua experiência em crosslinking?

O oftalmo que fui é especialista em córnea, porém, sentiria-me mais seguro em fazer o procedimento com alguém com experiência nisso.

Esse protocolo que por vezes é citado nas respostas, é algo que os médicos que executam o procedimento têm conhecimento ou é algo que alguns sabem e outros não?

Agradeço muito a atenção. Muito mesmo.

Victor.

Luciano Bastos disse...

Prezado Victor,

O fato de você ter 25 anos, diagnóstico recente de ceratocone é sinal de que o seu caso ainda é brando o que "normalmente seria ou é uma boa indicação de lentes de contato caso os óculos não proporcionem uma boa acuidade visual. Entretanto se a topografia mostra um avanço de 0.85 dioptrias, apesar de não ser significativo é um sinal de alerta, especialmente pelo fato da paquimetria mostrar que a espessura corneana estar próxima do limite de segurança para o crosslinking, que é de no mínimo 400 micras (ou 415+ para alguns especialistas que preferem uma margem de segurança).

A topografia é um exame que as vezes pode dar valores levemente alterados sem representar de fato mudança significativa. Isso pode ser observado realizando o exame três vezes repetidamente no mesmo dia. É importante lembrar das orientações que seu médico lhe deu de não coçar os olhos, lubrificar com colírios se necessário e monitorar com ele o seu caso.

A orientação das entidas oftalmológicas no Brasil é seguir o protocolo embora não somente nos Brasil mas em outros países de primeiro mundo também existam especialistas que realizam pequenas variações do mesmo.

Converse com o seu especialista e monitore seu caso junto com ele, você irá sentir-se mais seguro e ele saberá orientar você para que
seu cso seja tratado da maneira mais adequada.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Anônimo disse...

Boa Tarde,
Estou com uma grande dúvida e gostaria que vocês ajusassem.
Seguinte, descobri há 2 anos que tenho uma doença sem cura na córnea, chamada

ceratocone, onde tenho parte da visão afetada por conta da doença. Estou tentando vários

tipos de tratamentos, mas infelizmente ainda não existe um tratamento para a cura. Os

especialistas na doença dizem que é necessário o uso de uma lente de contato rígida para

manter a córnea no lugar e então enxergar melhor, mas nunca 100%. O fato é que comprei a lente de contato rígida, como os especialistas solicitaram, mas infelizmente não conseguindo me adaptar. Não passo de 1 hora por dia.
O correto seria usar o dia todo. Isso está me afetando diretamente no trabalho, pois

trabalho o dia todo na frente do computador. Sou Engenheiro de uma multinacional de

telecomunicações com escritórios em São Paulo. Sou contratado há 8 meses pela empresa. O

fato é que estou também sofrendo muito por utilizar as lentes rígidas no trabalho, pois quando

as uso, fico com os olhos meio fechados e acabo servindo de chacota por alguns colegas de

trabalho. Poderiam me ajudar?
email: dnery_2011@hotmail.com
Desde ja Obrigado.

Luciano Bastos disse...

Caro Vítor,

A técnica do crosslinking é bem indicada quando há uma espessura de cerca de 400 micras ou mais de paquimetria corneana. Geralmente os cirurgiões preferem deixar uma margem extra acima desse valor por segurança (para ficar dentro do protocolo de segurança). Entretanto, por estar com 25 anos e ter alterado 0.85 dioptrias me parece muito pouca alteração, sem dizer que é absolutamente importante fazer os mesmos exames no mesmo local e com os mesmos equipamentos (ainda assim podem ocorrer variações). Creio que seja importante no seu caso monitorar a cada 3 ou 4 meses para maior acompanhamento, se houver realmente uma progressão ou seja, a constatação inequívoca de que está ocorrendo episódio de porogressão assim estaria quem sabe bem indicado o procedimento.

A questão do profissional, existem muitos oftalmologistas realizando o procedimento e cabe a você procurar mais opiniões entre eles para tomar uma decisão.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T

__________________________________

Olá Dnery,

A adaptação de lentes no ceratocone não é tão fácil como parece, ainda mais que existem lentes de diversos tipos disponíveis. Alguns especialistas contam com um arsenal de lentes especiais de alta qualidade e tecnologia que talvez possam lhe ajudar.

Em São Paulo por exemplo tem alguns especialistas e instituições que tem um ótimo serviço de lentes de contato especiais para o ceratocone, como o Dr. Cesar Lipener, a Dra. Neusa Vidal Santana, a Dra. Leila Marciano Pinto, entre outros. Entre hospitais existem alguns no estado de SP, como a UNIFESP, o Hospital Oftalmológico e Banco de Olhos de Sorocaba entre outros.

Se você está tendo dificuldades com as lentes e não consegue se adaptar, está tendo desconforto ou olhos vermelhos, lacrimeja muito etc sugiro você consultar um destes especialistas e testar a lente Ultracone. Tem muitas lentes de diversos fabricantes, alguma delas deve lhe proporcionar uma melhor adaptação, não desista.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Aline disse...

Meu filho tem 12 anos, descobrimos ha um ano que ele tem ceratocone em um exame de rotina, ele fez o crosslinking nos dois olhos ha 6 meses, semana passada fomos ao retorno para acompanhamento e a topografia acusou que mesmo com o crosslinking o ceratocone do olho direito continuou evoluindo, e foi indicado uma nova aplicação, é normal acontecer isso em tão pouco tempo? Ou pode ser consequencia de um procedimento mal realizado?
O crosslinking foi feito particular, pois o plano de saude não cobriu, ficou muito caro, quase R$10.000,00 os dois olhos, e o oftamo disse que terei que pagar novamente pelo procedimento, que não tem nehuma garantia mesmo fazendo tão pouco tempo, é isso mesmo?
Como faço para conseguir pelo SUS?
Estou desesperada, quero continuar fazendo de tudo que estiver ao meu alcance para impedir a evolução do ceratocone do meu filho, ja que descobrimos na fase inicial e ele está em fase de crescimento, me dê um auxilio, ou mesmo uma indicação de outro especialista em minha região.
Obs: ele começou a usar oculos não tem dois anos, começou com 1 grau em cada olho, agora ja está com 4 no esquerdo e 4,5 no direito, somente miopia, não tem astigmatismo.
Obrigada.

Aline Maringá-PR

deiseleonel disse...

Olá,
sou de Campinas-Sp e descobri há 3 anos que tenho ceratocone, o astgmatismo é desde criança, uso óculos e este melhora a visão levemente de perto, mas de longe não ajuda muito, mesmo com visitas regulares ao oftalmo. Já usei as lentes rígidas, mas além de lesionar a córnea, elas ainda provocam conjuntivites repetitivas. Me indicaram o implante do Anel corneano, mas tenho muito receio de não fornecer nenhum benfício e investir em algo com pouco sucesso. E após o implante se não melhorar o suficiente, há possibilidade de realizar outro procedimento do gênero?

Grata

Deiseleonel

Luciano Bastos disse...

Olá Aline,

Existem mais especialistas que fazem este procedimento, infelizmente não existe uma "tabela" que indique qual o valor correto. Cada cirurgião cobra os honorários como acha que deve ser e este com certeza não foi dos mais baratos. É importante sempre ter mais de uma opinião especialmente quando um tratamento envolve uma cirurgia por menos invasiva que seja. Outro fator importante é avaliar bem a necessidade de fazer, outra questão é que segundo os estudos que existem quanto mais jovem o paciente o resultado ao menos da visão não é muito bom, explicando: não melhora e pode até piorar um pouco, mas a idéia é deter a progressão do ceratocone isso se o caso comprovadamente estiver evoluindo.

Uma dica interessante seria talvez levar o seu filho ao Hospital Oftalmológico e Banco de Olhos de Sorocaba (HOSBOS - www.hosbos.org.br e lá os especialistas deste hospital referência em ceratocone poderão dar a melhor orientação e especialmente uma segunda opinião sobre o caso.

Boa sorte para vocês.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Prezada Deise Leonel,

A adaptação de lentes de contato rígidas gás permeáveis (RGPs) de boa qualidade e tecnologia, sendo corretamente adaptadas, não provoca lesões e nem ceratite ou conjuntivites seguidas. Se isso ocorre com você sugiro que você consulte outro especialista, em Campinas tem um especialista em ceratocone muito experiente e que adapta as lentes chamadas Ultracone desenvolvidas por mim e pelo meu pai (Dr. Saul Bastos) que podem lhe ajudar, o nome dele é Dr. Marcelo Vicente Sobrinho.

Sobre o implante de anel e outros procedimentos como o crosslinking a proposta é deter o avanço da patologia apenas, sendo que a indicação é apenas em casos onde é constatado a progressão contínua da patologia. Em alguns casos estes procedimentos podem proporcionar uma melhor regularização da superfície corneana e uma parcial melhora visual mas isso jamais pode ser prometido para não criar expecativas exageradas no paciente e frustrá-las. Se há alguma melhora na acuidade visual após estes procedimentos isso é considerado um bônus e não o objetivo.

Possivelmente o caminho mais saudável a seguir é que você procure outros especialistas como o Dr. Marcelo Vicente Sobrinho para ter outras opiniões e procure informar-se bem sobre a patologia do ceratocone, isso irá ajudá-la a melhor conviver com este problema levando uma vida praticamente normal.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Anônimo disse...

olá. gostaria de saber quais exames são pedidos para realização do cross link, se são somente oftalmológicos ou tbm algum de sangue ou algo assim. obrigada!

Luciano Bastos disse...

Geralmente os exames solicitados são:

- Topografia (ou);

- Tomografia Óptica de Segmento Anterior (Orbscan ou Pentacam) sendo este mais preciso e completo, (e);

- Paquimetria Ultrassônica

NEUMAR disse...

Eu tenho ceratocone... e o medico falou para eu fazer o crosslink no esquerdo, e no futuro o anel de ferrara... eu tenho 32 anos... no meu caso, com 40 anos não estabiliza? a cornea não para de ¨crescer¨? sou aqui de curitiba e estou vendo com medicos do hospital de olhos... agora não sei se vale a pena investir todo esse dinheiro numa coisa que não dá certeza... muito obrigado

LMXS disse...

Olá
Descobri recentemente que tenho Ceratocone.Tenho dois médicos um gostaria que usasse lentes rigidas, já o outro pediu para que fizesse o Crosslink e utilizasse óculos...
gostaria de ter mais informações sobre o Clinicas aqui no Paraná para o tratamento da doença e para eventual aplicação do Crosslink.
Desde já, obrigada.
Luciana

Linei Fernandes Guimaraes disse...

Linei Fernandes 36 anos e tenho ceratocone, Sao Luis -MA, minha medica ja havia dito tudo que consta aqui com muita transparência, por isso, segue dois elogios... Ao Blog que e fantástico e a Dra. Roberta Farias (centro dos olhos).

Anne disse...

Olá,
Tive o diagnóstico de ceratocone agora aos 26 anos, meu astigmtismo é alto, 7,00 no olho esquerdo e 8,00 no olho direito, noto que os óculos não corrigem mais tão bem, mas considero a minha visão ainda razoável, embora dirigir a noite já seja dificultoso. Moro em Maceió e ainda não estou me consultando em com um especialista, gostaria de uma indicação, pode ser até em Recife. Outra dúvida, é possível que a dença ainda esteja no início mesmo com esse grau?
Obrigada.
Anne

Marla Santos disse...

Bom dia! Tenho 36 anos e tenho ceratocone desde os 20 anos, passei pela cirugia do anel de Ferrara há 13 anos atrás,resolveu parcialmente e sinto que minha visão vem piorando novamente, tenho muita dificuldade de adaptação a lentes e óculos, é possível um novo tratamento com Crosslink e cirugia Refrativa?
Obrigada
Marla Santos

Angel disse...

Boa Tarde, Tenho ceratocone nos dois olhos, sendo que no olho esquerdo um pouco mais avançado, e no meu caso já não consigo mais utilizar a lente. Minha médica me encaminhou a um especialista de córnea, e disse que talvez fosse possível melhorar minha visão fazendo a cirurgia do Anel de ferrara. Gostaria de saber se vocês conhecem em Vitória/ES algum especialista em córnea para que possa ter uma segunda opinião?

ELAINE disse...

Boa noite.Meu filho fez a cirurgia do crosslink a um ano o ceratocone foi controlado, só que le nao voltou a enxergar do olho que fez o procedimento. Gostaria de saber pue isso ocorreu ?

Flavia disse...

ola...meu irmao tem ceratocone nos dois olhos, sendo o esquerdo mais avançado com 9 graus e D com 4, usa lente acrilica nao se adaptou pois incomoda muito e ira realizar a cirurgia de implante de anel amanha, conforme relato medico mesmo com o implante do anel ele ainda tera que usar lentes pois o grau nao alcançara para uso de oculos, será que se ele se submeter a este crosslink terá chance de talvez nem ser necessario usar oculos?

TABETA disse...

Olá! Parabéns pelo blog que vem orientando com presteza ao longo de vários anos. Tenho 34 anos e ceratocone no olho direito desde 16. Fiz o implante do anel em 2000 e, apesar de todos os indicadores serem de melhora, minha visão e muito ruim e não me adapto as lentes. Como o outro olho e bom , enxergo bem, no geral, mas tenho medo que a longo prazo a vista boa se torne cansada. Sou do rio, mas fiz a cirurgia em BH e hoje tenho dificuldade de conseguir um especialista no rio para acompanhar e, ate mesmo ver se tenho indicação para crosslink. O sr saberia me indicar um médico ou centro especializado no rio? Obrigada!

Gestão disse...

Boa noite...no intuito de zerar minha miopia de 4 graus e meio, fui a alguns especialistas e desde o primeiro fui informada da suspeita de ceratocone, principalmente no olho direito, porem nada confirmado. Hoje,qdo teria um outro aval, fiz ceratoscopia e não deu ceratocone, mas depois da paquimetria a Dra me informou que minha córnea é mto fina e nao permitiria que eu fizesse a tão sonhada cirurgia de refração, 460 olho direito e 485 no esquerdo. No meu caso, qual seria a melhor opção já que a espessura da córnea não permite corrigir a miopia de 4 graus? Também tenho 1,50 de artigmatismo. Indicam um especialista em Salvador-Ba?
Aguardo ansiosa. #excelente blog!

Luciano Bastos disse...

Olá Neumar,

Cerca de 5% ou menos dos casos de ceratocone continuam evoluindo ao ponto de precisar de tranplante de córnea, e mesmo assim geralmente leva bastante tempo. No seu caso a lógica seria de que está estabilizado e o ideal é adaptar lentes de contato especiais de boa qualidade e tecnologia (se necessário) e acompanhar com um bom especialista.

Importante lembrar que a indicação cirúrgica do crosslinking é quando há constatações inequívocas de que o ceratocone está apresentando episódios de progressão freqüentes e significativas. Pequenas alterações na topografia não devem ser consideradas, e fazer os exames a cada 6 meses ou a cada 4 meses se houver desconfiança.

Em Curitiba tem duas ótimas especialistas que conheço muito bem, a Dra. Saly Moreira e a Dra; Luciane Moreira, elas poderão lhe dar um outro parecer sobre o seu caso, acredito que valha a pena ter outras opiniões.


Boa sorte.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Olá Luciana Xavier,

Creio que a resposta acima tem exatamente tudo relacionado com o seu questionamento. Qualquer dúvida estamos a disposição.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Prezada Linei Fernandes Guimaraes,

Obrigado pelo seu comentário e parabéns também, fico feliz em saber que estás bem acompanhada.

Caso a Dra. Roberta Farias esteja interessada na tecnologia de lentes de contato especiais da Ultralentes indique a ela o link www.ultralentes.com.br pois não há nenhum oftalmologista credenciado ainda no Maranhão.


Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Olá Anne,

Recomendo a Dra. Alzira Lins do Instituto de Olhos do Recife, ela é uma excelente especialista e uma pessoa muito atenciosa com os pacientes.

É possível que esteja no início sim, o grau que parece elevado chega a ser baixo quando comparado com outros bem mais elevados.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Olá Angel,

Veja abaixo:

Dr. Guillermo Tasayco
Av. Central, 1265 Parque Residencial
29165-130 Serra / ES
(27)3328-5228
(27)3328-5324

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Luciano Bastos disse...

Olá ELAINE,

O procedimento do crosslinking tem a finalidade de deter a progressão do ceratocone apenas, por essa razão que ele tem indicação somente se houver a constatação inequívoca de que estão ocorrendo episódios de evolução freqüentes e significativos.

A minha dúvida é se ele tinha melhor visão antes do procedimento (no caso ele pode estar com "haze" corneano que ocorre em alguns casos e as vezes pode levar semanas ou até mesmo alguns meses para cessar (hazer = visão leitosa, perda de contraste) ou se apenas a expectativa dele e sua era de que ele voltaria a ter uma boa visão sem correção óptica depois do procedimento. Não acredito que o especialista tenha dito isso pois não é esse o propósito do mesmo. Pode ter ocorrido uma interpretação equivocada da parte de vocês talvez...?


Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Flavia,

Se ele fizer estes procedimentos combinados e der tudo certo, talvez ele possa ter uma boa acuidade visual com óculos.

Para não me estender muito na resposta, se depois do procedimento ele precisar de adaptação de lentes de contato especiais diga a ele para me contatar (www.iosb.com.br) que tentarei ajudar, ok?

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Tabeta,

No Rio, procure o Dr. Jose Guilherme Pecego (Ipanema) para este caso específico, tem também o Dr. Brunno Dantas (Centro) e o Dr. Ari Pena em Niterói.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

___________________________________

Olá Gestão,

Em Salvador sugiro procurar a Dra. Mônica Freitas, é uma especialista muito competente. O idela no seu caso realmente é não arriscar, a paquimetria corneana (espessura da córnea) está de fato menor do que o normal, as chances de desenvolver uma ectasia iatrogênica ou do laser da cirurgia refrativa ser o gatilho do desenvolvimento da ectasia (no caso ceratocone) são maiores.

Somos bastante conservadores no IOSB, especialmente nesses casos, eu apostaria na adaptação de lentes de contato RGPs de alta qualidade e tecnologia. Converse com a Dra. Mônica que é uma ótima pessoa e excelente profissional.

Boa sorte e obrigado pelo seu gentil comentário.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Anônimo disse...

Boa tarde.Tenho ceratocone juntamente com miopia e astimatismo.Tenho intolerancia com lentes rigidas.Gostaria de uma indicaçao de um medico especializado em crosslink no meu estado MG.Abraços a todos

Anônimo disse...

Eduardo disse...
Boa tarde tenho 20anos, tenho ceratocone nos dois olhos, mas o esquerdo esta pior e dois oftalmologista indicaram crosslink no esquerdo, quero saber os beneficios e os riscos deste procedimento visto que não cura a doença apenas estabiliza o avanço dela sera que depois de feito a cirurgia vou poder usar lente gelatinosa pois já não enxergo quase nada do olho esquerdo o médico me disse que essa é a unica alternativa que eu tenho para evitar transplante de córnea. Sera que o crosslink não afetara em nada na estrutura ocular, estou apreencivo quanto aoa procedimento por favor, não sei que decisão tomar.

Neila Droppa disse...

Olá,
Fiz o crosslink no olho direito, dia 25/11/11. No dia tive muita dor e muito inchaço e não aguentava com a luz, só vivia de olho fechado pra descansar a visão. Já nos outros dias a melhora vem referente a esses efeitos. Quanto a visão, ela se encontra embaçada e leitosa, e isso varia também. Tenho uma dúvida, preciso ter algum cuidado após o procedimento? Hoje que estou utilizando o computador pela primeira vez depois do procedimento.

Obrigada e parabéns pelo Blog!
Neila Droppa

Gui disse...

Olá meu nome é Guilherme tenho 16 anos .Tenho ceratocone no olho direito, o oftalmologista me disse que eu já perdi 40% da visão do olho direito e não consigo me adaptar as lentes , meu olho é muito sensível.
Queria saber a partir de qual nível da ceratocone se recomenda fazer as cirurgias ?

tereza lobato disse...

Olá, meu nome é Tereza descobri que tinha ceratocone com 14 anos Hoje tenho 25.. usei lentes rigidas por 10 anos, sofri muito machucava de mais.não mim adaptei,então o oftalmo mim indicou a lente big ben ou [lente Saduiche] usei 1 ano e meio essa lente, que também não deu certo.Fui em outro oftalmo, fiz todos os esames,eu queria colocar o Anel, mais infelismente não posso pois as Micras dos meus olhos são de 386 olho Direito e 377 no Olho Esquerdo.Com essa espessura da Cornêa eu posso fazer o Crosslink???

Polyanna disse...

Olá, meu nome e Polyanna, tenho 28 anos, descobri o Cerotocone com 25 anos. Venho de uma familia com vários casos de Cerotocone, eu, meu esposo, cunhada, sobrinho, primos ... Recetemente fiz o Crosslink.Praticamente não senti dor, o meu problema foi com a anestesia, senti muito enjôo e vômitos. A minha visão está um pouco embaçada, mas estou enchergando. Quando tiver mais notícias posto para vcs.

Atenciosamente,

tereza lobato disse...

Oi eu sou a Tereza escrevi um comentário a alguns dias..voltei a usar lentes, so que nâo to conseguindo mim adaptar gostaria de saber uma resposta, pois quero fazer o crosslink..
espero a resposta .ansiosa...

Pedro disse...

Tenho 25 anos e fiz o implante do anel de Ferrara a uns 3 anos. Primeiramente no olho esquerdo e seis meses após no olho direito.
Fiquei muito satisfeito com o resultado obtido, em meu olho esquerdo de 7,5 caiu para 1,25 e no direito de 3 caiu para 1,50.
O interessanto é que mesmo tendo uma diminuição no grau do olho direito sinto que a qualidade visual´não chga nem perto do esquerdo.
Queria saber se já existem casos de Crosslink após implante de Anel de Ferrara, e se esse procedimento poderia melhorar minha acuidade visual.

Anônimo disse...

Prezado Pedro,

o médico que faço tratamento me informou desta possibilidade.O melhor e vc consultar um oftomologista especialista em Cerotocone.

Atenciosamente,

Aline Pierri disse...

Boa tarde... irei fazer o Cross link semana que vem 15/02/2012, apenas no olho direito , depois de alguns meses farei no outro, estou um pouco de medo,nunca fiz ciruegia nenhuma mais pelo que já li , e pelo que meu médico falou na hora da cirurgia é indolor, mais depois doi, e se não cuidar pode dar infecção, estou um pouco preocupada, mais vou fazer sim, pois é um procedimento pra retardar o meu problema, Se Deus quiser vai dar tudo certo, a minha duvida é no processo pós operatório, será que depois de uma semana já posso voltar á trabalhar? trabalho num escritório com computador, e na sala tem ar condicionado, será que tem algum problema pra recuperação?

Cleber2302 disse...

Olá,meu nome é Cleber e gostei muito do blog,tenho ceratocone e descobri com dezoito anos de idade,usei óculos mais não supriu a necessidade,estou usando lentes e melhorou bastante.mais agora parece que o olho esquerdo evoluiu um pouco,fiz a ceratoscopia e vou levar para a doutora especialista ao qual me trato,será feita uma nova mudança nas lentes,ela me indicou o tratamneto do Cross-Link,mais um outro oftalmologista não me aconcelho a faser devido estar em teste recente,oq devo faser gostaria de ajuda.

Luciano Bastos disse...

Caro Anônimo MG,

Desconheço quem faça o crosslinkling em MG mas em BH sugiro o Dr. Orestes Miraglia Jr ou o Dr. Cléber Godinho ambos meus amigos e excelentes especialistas. Tem também uma clínica excelente chamada Visibelli que tem grande experiência em ceratocone e em reabilitação visual com lentes de contato.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T
_________________________________

Caro Eduardo,

O procedimento do crosslinking está bem descrito nos posts que fiz no Blog, sugiro lê-los atentamente. O CXL como também é chamado não é garantia de que você poderá usar lentes gelatinosas que normalmente não proporcionam bons resultados no ceratocone (mesmo após a cirurgia) por dois motivos; o primeiro que a córnea normalmente ainda terá alguma irregularidade e astigmatismo (mesmo que diminua, o que não é certo e portanto não se pode contar com isso para a decisão de fazer o CXL) e a segunda pelo fato da lente gelatinosa não proporcionar uma boa hidratação do epitélio da córnea, o que no ceratocone é algo fundamental para que ela fique saudável. É comum pacientes utilizarem estas lentes gelatinosas por algum tempo e desenvolverem intolerância (olhos vermelhos, dor, prurido, etc) depois de um tempo de uso que pode ser variável...

O ideal sempre são lentes RGPs (rígidas gás permeáveis) especiais para ceratocone e de boa qualidade para serem confortáveis e preservarem a saúde fisiológica da córnea. Nos casos onde há total intolerância às lentes rígidas há a possibilidade de adaptação de lentes esclerais ou semiesclerais que não tocam (não devem tocar) a córnea, apoiando-se na porção branca (esclera) dos olhos. O IOSB em Porto Alegre iniciou as adaptações das lentes esclerais em 2007 e temos obtido excelentes resultados com elas, nós utilizamos a Ultracone SB e a Ultracone SSB em casos onde se faz necessário.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T
_________________________________

Olá Neilla Dropa,

Obrigado pelo seu comentário. O seu testemunho sobre sua experiência com o crosslining reflete exatamente o que tenho escrito nos posts aqui no BLOG C&T.

Essa visão leitosa (chamada de HAZE) tem duração variável de pessoa para pessoa, pode durar poucos dias a semanas ou meses.

Siga as recomendações do seu cirugião oftalmologista quando aos cuidados pós-crosslinking.

Uma boa recuperação para você.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T
__________________________________

Gui,

Sugiro que você não desista das lentes por enquanto, nem que sejam as lentes esclerais que talvez sejam mais confortáveis para você.

Acredite que pode ser apenas o caso de que as lentes que você testou até hoje não eram de boa qualidade, continue procurando outras alternativas. Quanto a cirurgia, lembre-se de que no ceratocone não é promessa de solução, nem sempre os resultados são aqueles que os pacientes (e seus familiares) esperam.

Tem alternativas como implante de anel, crosslinking, transplante (diferentes técnicas de transplante) e um novo procedimento inicou na Europa, chamado de Keraflex mas ainda não tem-se uma idéia dos resultados uma vez que ainda não há muitos casos publicados ainda.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Luciano Bastos disse...

Prezada Tereza Lobatto,

Para espessuras de córnea abaixo de 415 micras é contra-indicado o crosslinking. Li seu outro comentário, sugiro que você procure um oftalmologista que adapte as lentes Ultracone. Embora eu seja "suspeito" para falar pois eu e eu pai que desenvolvemos esta lente, talvez ela possa ser a solução que você procura e necessita. Lembre-se de que de qualquer maneira minha sugestão é a de testar sem compromisso, portanto assim fica menos comprometedora minha sugestão. :)

Boa sorte Tereza.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T
________________________________

Polyanna,

Por favor poste os resultados conforme passar a recuperação, os detalhes e depoimentos fornecidos por cada um são muito importantes para todos.

Uma ótima recuperação.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T
__________________________________

Pedro,

É uma loteria, desconheço se algum cirurgião poderia prometer tal resultado. Minha sugestão, muito menos invasiva seria a adaptação de lentes RGPs especiais pós-implante de anel.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T
_________________________________

Olá Cléber2302,

Obrigado pelo seu comentário. O crosslinking tem indicação quando é constatado inequivocamente que o ceratocone está passando por episódios de progressão 'significativos' em curtos espaços de tempo. Isso pode ser constatado quando se tem que troca de óculos ou lentes de contato RGPs de forma freqüente, entre 3 a 6 meses geralmente. Fazer topografias nesse caso ajudam o oftalmologista a observar a progressão ou não.

É importante atentar para o fato de que existem muitas marcas de topógrafos corneanos, portanto procure fazer sempre no mesmo local com mesmo equipamento pois topografias de equipamentos diferentes podem apresentar diferenças e induzir a interpretação, muitas vezes mesmo por parte do paciente. O ideal é acompanhar, lembrando que a medida que o tempo passa o ceratocone tende estabilizar, especialmente se o paciente estiver bem prientado e bem adaptado a lentes de boa qualidade e alta tecnologia.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T
__________________________________

Peço a desculpa a quem teve a sua resposta com atraso mas estive fora por um tempo e são centenas de posts que procuro responder para ajudar a todos que posso.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Renato Neves disse...

Luciano,
Voce esta de parabens pelo Blog. Estou a sua disposição se precisar de alguma orientação médica. Um abraço Dr. Renato Neves
Eye Care Hospital de Olhos - Sao Paulo

Luciano Bastos disse...

Caro Dr. Renato,

Muito obrigado pela sua mensagem e pelo carinho. Seria um prazer contar com a sua colaboração no Blog C&T se houver tempo e disposição.

Também fico a disposição caso queira entrar em contato, basta enviar email/mensagem pelo website do IOSB (www.iosb.com.br).

Abraço,
Luciano Bastos

roseli disse...

quem ja fez cirurgia a lezer pode fazer o tratamento com cross link

Luciano Bastos disse...

Roseli,

Isso depende do propósito e especialmente da paquimetria corneana (espessura do ponto mais fino da córnea). Se a córnea tiver mais de 415 micras de espessura, o procedimento segundo o que diz o protocolo de Crosslinking oficial (Protocolo de Dresden).

Protocolo de Atenas
Esse procedimento de laser para moldar a córnea e depois "aumentar sua resistência bio-mecânica" com o crosslinking de colágeno corneano com riboflavina sob luz ultravioleta (CXL) é um protocolo criado por cirurgiões que acreditam no moldeamento corneano, uma concepção interessante mas um pouco arriscada demais no meu entender quando se trata de ceratocone.

Em alguns casos, alguns cirurgiões fazem a cirurgia refrativa de olhos com córneas sem ceratocone mas considerados "suspeitos" pelos exames e aplicam o procedimento do crosslinking para evitar uma ectasia iatrogênica corneana (similar ao ceratocone) mas que é causada pela perda de tecido corneano durante a foto-ablação a laser no PRK ou Lasik. Na técnica do Lasik (Laser Assisted In Situ Keratomileusis) ainda há o componente do flap que é cortado por um intrumento chamado de microcerátomo. Um estudo de um oftalmologista inglês demonstrou que uma córnea que sofre o corte de um flap jamais volta a ter a mesma resistência biomecânica que antes.

No caso do ceratocone, acredito que seja essa a a sua pergunta, você está se referindo (possivelmente) ao Protocolo de Atenas, mencionado acima.

Espero ter ajudado, esta não é uma explicação fácil de dar devido aos termos essencialmente técnicos utilizados.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Leonardo Fonseca disse...

Bom dia!
Tenho 34 anos e moro em Formosa-GO (80KM de Brasilia e 300KM de Goiania-GO).
Nesta semana ficou diagnosticado que fui "presenteado" com a ceratoectasia iatrogênica pos Lasik.
Tinha 3.25 de miopia nos dois olhos e nenhuma contraindicação e acabei fazendo a Lasik. Tem uns 8 anos que fiz e ha pouco mais de um ano percebi a queda da qualidade visual e em consulta ao meu oftalmo, ele já me tascou um oculos com 4.25 de astigmatismo. Porem não me informou sobre a possibilidade nem existencia desta doença. Depois de seis meses outra consulta com outro oftalmo o grau tinha mantido o mesmo. Agora depois de mais 6 meses novamente consultei com o meu oftalmo, que constatou evolução do grau, explicou sobre a doença e já me indicou o crosslink.
Fiquei apavorado e nem ouvi direito o que falou. Ele percebeu que fiquei apavorado e me indicou o teste para lentes rigidas que farei amanha dia 19/05.
Procurei informação na internet e fiquei ainda mais apavorado. Passado o "apavoramento" sei que agora pelo menos conheço melhor a doença.
Gostaria de orientação quanto ao uso de lentes rígidas, se elas são eficazes na paralização da evolução da doença ou se devo fazer o crosslink. Tambem gostaria de informação sobre o crosslink sem remoção do epitélio e sobre o medicamento RICROLIN-TE (riboflacina). Existe no Brasil? Onde?
Meu oftalmo trabalha em uma clinica chamada HOCO - Hospital de Olhos do Centro Oeste, aqui em Formosa e que tem todos os equipamentos de exame e também faz o crosslink. Entretanto gostaria da indicação de um outro especialista no assunto para me consultar e ser melhor instruido.
Amanha aproveitarei a oportunidade e pegarei o meu prontuário, também para ter em mãos informações importantes sobre a situação.

Toda informação será bem vinda!

Muito obrigado pela oportunidade de orientações e pela atenção!

marcia disse...

olá,gostaria de saber se ANS autoriza o procedimento do crosslink pelas operadoras de plano de saúde p. ex.: UNIMED? pq meu oftamo disse que os palnos de saúde n cobrem, entao fui prucurar no site da ANS E consigo encontrar,em uma tabela fala sobre o ANEL DE FERRARA, que um procedimento bem mais caro, n entendi, pq cobre o ANEL DE FERRARA E n o crosslink q é mais barato. POr favor me ajude, estou perdida, n sei o q fazer.
Desde de Já agradeço á atencao.
Marcia Cruz

Walter disse...

Marcia, eu tenho unimed e entrei na justiça para o plano cobrir o crosslink e o exame de pentacam, consegui liminar e ganhei o processo. boa sorte.

Carina disse...

Boa Tarde á todos !

Preciso de uma informação urgente, tenho o convênio FUSEX, comecei o tratamento com um determinado médico especialista em córnea "ceratocone", precisaria fazer o implante do anel de ferrara, o mesmo me disse que o convênio não teria os aparelhos p/ realizar esse implante então me indicou uma clinica particular onde tbm atendia, p/ minha segurança eu topei, paguei o valor X, mas a operação não deu certo. 1º me disse que fiquei entre a porcentagem de 5% entre aqueles que tem uma recuperação mais complicada, no 3º mês ao me avaliar disse que o anel cicatrizou errado e eu teria que retirá-lo, já retirei e agora quer me cobrar outro valor p/ colocar novamente.
Quero saber se neste caso a responsabilidade é do médico (ele assume os custos, pois o erro pode ter sido dele) ou isso pode acontecer, então terei que pagar outra cirugia ??

Por favor me ajudem, já tentei ligar em algumas clinicas p/ conseguir essa informação, mas não consigo resp.

se possível me dê um retorno no email: cari_pimentinha@hotmail.com

Desde já agradeço

Carina

Ana Carla disse...

Bom dia! Descobri a 3 dias atrás que estou com Ceratocone sou de Uberaba-MG meu caso teve progressão em curto espaço de tempo o médico falou que tenho q fazer o Crosslink foi visitar mais alguns médicoss para ter mais opiniões que médicos vcs me indicariam em Minas? Ana Carla

Luciano Bastos disse...

Olá Ana Carla,

É importante ter outras opiniões, especialmente quando o diagnóstico é recente. O crosslinking é um procedimento muito importante mas sua indicação deve normalmente seguir o protocolo oficial do tratamento que orienta a ter um seguimento do paciente por cerca de seis meses em seis meses para saber se o ceratocone está em processo de progressão, normalmente após os 25 anos os episódios de progressão tornam-se mais brandos e menos freqüentes, diminuindo o establizando entre 30 e 40 anos.

O crosslinking serve para deter o avanço da patologia, em alguns casos há uma redução pequena da curvatura do ceratocone mas essa não deve ser o motivo da escolha ou indicação para o tratamento, segundo seu protocolo.

Em MG tem excelentes especialistas, alguns que lembro agora são:

Belo Horizonte

- Dra. Tatiana Borges (Instituto Visibelli)

- Dr. Orestes Miraglia Jr.

- Dr. Cléber Godinho


Juiz de Fora

- Dr. Brunno Dantas


Uberlândia

- Dra. Roberta Abdulmassih Gonçalvez (HCO)

Espero que isso ajude.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Anônimo disse...

Boa tarde, meu nome é Thiago e fui diagnosticado com Ceratocone nos dois olhos, segundo o oftalmo a doença pode ser causada pela cirurgia de miopia que fiz a 4 anos (hoje tenho 25 anos). Preciso de ajuda nao sei como faço para a Unimed cobrir o crosslink, alguem sabe me dizer como devo proceder?

Anônimo disse...

8Boa tarde, meu nome é Thiago e fui diagnosticado com Ceratocone nos dois olhos, segundo o oftalmo a doença pode ser causada pela cirurgia de miopia que fiz a 4 anos (hoje tenho 25 anos). Preciso de ajuda nao sei como faço para a Unimed cobrir o crosslink, alguem sabe me dizer como devo proceder?

Luciano Bastos disse...

Caro Thiago,

Para saber se existia uma pré-condição anterior a cirurgia refrativa para a miopia somente examinando a topografia ou tomografia de segmento anterior anterior ao procedimento. Deve-se levar em consideração que em caso de contraindicação relativa é um risco calculado que o cirurgião toma, mas ele deve informar o paciente destes riscos. É também possível que o seu caso não tivesse contraindicação visível ou evidência de ceratocone subclínico. O que pode ocorrer as vezes com a técnica do LASIK (muito popular pela recuperação mais rápida) é que devido ao corte do flap cornenano muitas fibras de colágeno são rompidas e isso compromete em parte a resitência biomecânica da córnea, tornando-a mais susceptível ao desenvolvimento de uma ceratoectasia iatrogênica, especialmente se o paciente coçar muito os olhos. As vezes alguns pacientes ficam com os olhos mais secos e isso pode estimular o ato de coçar os olhos. É uma teoria, embora bastante plausível, é apenas uma teoria. Tem que ser estudada.

Em relação ao Crosslinking, é importante antes de mais nada acompanhar através de exames sucessivos de no máximo 6 meses de diferença e observar se a progressão está em curso. Se os episódios de progressão forem evidentes e houver a comprovação inequívoca de que o caso progrediu de fato, essa é uma indicação do procedimento segundo o protocolo (original) de Dresden. Em relação aos planos de saúde desonheço como a UNIMED procede, mas você deve conversar com o seu agente e ver quais as possibilidades, as vezes se pode chegar a um acordo caso o procedimento não esteja incluso no rol de procedimentos cobertos.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Walter disse...

Thiago estive na mesma situação que vc sou cliente Unimed entrei com ação tive êxito através de uma liminar, fiz o crosslink nos dois olhos e a quase 2 anos, estou acompanhando a cada 6 meses através de um exame chamado pentacam que tb não era coberto pelo plano. Estou bem sem evolução da doença, se for indicação o seu caso faça o crosslink que embora seja um procedimento em estudo é seguro. Boa sorte walter Francisco Pereira Fernandes Cruz

Anônimo disse...

Olá, me chamo Rayane e tenho 18 anos,sou portadora de ceratocone em ambos os olhos, e como o meu esta progredindo, meu medico me indico um tratamento cirúrgico cross link, mais como o ceratocone mesmo com essa cirurgia não tem cura fiquei na duvida se pode obter uma melhora da visão , pois não consigo usar as lentes rígidas machucam muito meus olhos,então fiquei na duvida mesmo com todo esse procedimento se após a essa cirurgia terei que usar as lentes?e ele indicou o cross link para estabilizar, não sabia que era uma técnica tão nova até hoje. Fiquei um pouco receiosa,moro em BH e gostaria de uma sugestão de um bom médico para realizar este procedimento.

gilson disse...

ccOlá, me chamo gilson sou de São Paulo, e vou fazer o tratamento crosslink no dia 29/10/12 de graça "SUS". procurem o Instituto oftalmologia tadeu cvintal. ele fica na Av.Nazaré,1361 Ipiranga SP.Bem perto da estação de trem Alto do Ipiranga é bom tambem chegar lá bem cedo 06:30 da manha já que tem muita gente.espero ter ajudado.

Anônimo disse...

Nossa Gilson, voce está falando sério? Mais disseram que nao existe pelo SUS, como voce conseguiu? Priscilla

Anônimo disse...

Olá Gilson, mais como conseguiu, porque me disseram que nao tem no SUS, voce só se consultou e marcou? Priscilla - psilva@scopus.com.br

Pri+Ró=Murillo disse...

Olá Gilson,

Mais como conseguiu, porque dizem que SUS nao cobre, vc foi lá se consultou e ja marcou? Priscilla - psilva@scopus.com.br

Anônimo disse...

Ola GIlson, nos conte como foi sua experiencia em fazer o crosslink pelo SUS? foi bem feito, deu tudo certo? Priscilla

gilson disse...

Ola Priscilla,fiz o crosslink no olho direito e ficou muito bom,dia 28/11/2012 estarei retornando lá,pra mais uma avaliação,e espero que eles marquem para fazer o crosslink agora no olho esquerdo.

Luciano Bastos disse...

Caro Gílson,

Se você tiver os exames de topografia pré e pós-operatórios, assim como uma prescrição de óculos pré e pós posso colocar aqui para você (omitindo qualquer informação pessoal caso você queira).

Atenciosamente,
Luciano Bastos

Amanda Dantas disse...

Boa noite, tenho 24 anos, realizei lasik há 4 anos e meio, logo após a cirurgia tive uma melhora de 98% de visão, porém após 2 anos comecei a ter astigmatismo (nunca tive antes da cirurgia) em dois anos meu grau evoluiu muito devido a uma ectasia, estou com mais de 15 graus em um dos olhos, fui em 3 médicos diferenres, o primeiro (CEMA) me disse que não existe outra alternativa que não seja transplante, pois minhas dias córneas são extremamente finas e irregulares,e não caveria um anel, e as lentes além de não melhorarem a minha visão, danifica ainda mais as córneas. O segundo (HOSPITAL DE TRANSPLANTES DE SP) disse que realmente não cabe o anel, mas que iria fazer testes de lentes especiais (já fiz teste de lentes há um ano e nenhuma melhorou a minha visão e machucaram demais meus olhos). O último médico (BOS-banco de olhos de Sorocaba) então acredito que seja o de maior experiência, e com melhor aparelhagem, ele quer fazer anel+crosslinking, comentei que minhas córneas talvez fossem muito finas para o implante, ele disse que a técnica do hospital é a laser, e cabe o anel. Agora tô muito em dúvida do que fezer, não aguento mais ir de médico em médico, mas não sei qual a melhor opção, não queria fazer tx mas a cada dia enchergo pior, não posso só ficar esperando ficar cega, estou tendo uma dificuldade gigantesca para conseguit trabalhar todo dia, e além de tudo nehum deles querem me afastar do serviço.
Qual a sua opinião? Em quem confiar?

Desde já agradeço a atenção...

Amanda Dantas disse...

Boa noite, tenho 24 anos, realizei lasik há 4 anos e meio, logo após a cirurgia tive uma me~lhora de 98% de visão, porém após 2 anos comecei a ter astigmatismo (nunca tive antes da cirurgia) em dois anos meu grau evoluiu muito, estou com mais de 15 graus em um dos olhos, fui em 3 médicos diferenres, o primeiro me disse que não existe outra alternativa que não seja transplante, pois minhas dias córneas são extremamente finas e irregulares,e não caveria um anel, e as lentes além de não melhorarem a minha visão, danifica ainda mais as córneas. O segundo disse que realmente não cabe o anel, mas que iria fazer testes de lentes especiais (já fiz teste de lentes há um ano e nenhuma melhorou a minha visão e machucaram demais meus olhos). O último médico é do BOS (banco de olhos de Sorocaba) então acredito que seja o de maior experiência, e com melhor aparelhagem, ele quer fazer anel+crosslinking, comentei que minhas córneas talvez fossem muito finas para o implante, ele disse que a técnica do hospital é a laser, e cabe o anel. Agora tô muito em dúvida do que fezer, não aguento mais ir de médico em médico, mas não sei qual a melhor opção, não queria fazer tx mas a cada dia enchergo pior, não posso só ficar esperando ficar cega, estou tendo uma dificuldade gigantesca para conseguit trabalhar todo dia, e além de tudo nehum deles querem me afastar do serviço.
Qual a sua opinião? Em quem confiar?

Desde já agradeço a atenção...

Luciano Bastos disse...

Olá Amanda Dantas,

Sugiro que você procure o Dr. Cesar Lipener em SP, ele também atende na UNIFESP.

Em Sorocaba procure o Serviço de Lentes de Contato do Banco de Olhos de Sorocaba, converse com a DRa. Leila Marciano Pinto.

Crosslinking e anel em córneas muioto finas não é de fato uma boa idéia. Para o crosslinking por exemplo a recomendação segura do protocolo é que a espessura mínima da córnea seja de 415 micras, sendo que alguns especialistas preferem a margem de 430 micras mínimo.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Taciana Rocha disse...

Olá! Bom dia!

Sou Taciana Rocha. Moro em Pernambuco. Meu irmão descobriu ter ceratocone nos dois olhos há 8 anos apresentando estágio avançado no olho esquerdo. Hoje ele usa lentes rígidas nos dois olhos. Descobri, há 9 meses, que também tenho ceratocone nos dois olhos, porém minha visão ainda pode ser corrigida com óculos (OD: corrige parcialmente, OE: corrige perfeitamente). Sentindo piora na visão, fiz exame de vista e a topografia corneana neste mês, que indicaram um aumento do grau e do ceratocone nos dois olhos. Meu oftalmologista recomendou fazer o crosslink inicialmente no olho direito, que não corrige perfeitamente com os óculos. Eu agendei a cirurgia para 10/01/13. Tenho algumas dúvidas sobre a recuperação: Após a cirurgia, tenho alguma restrição quanto a – 1) Esforço físico? Quanto tempo? 2) Exposição a químicos (sou profª de anatomia)? Quanto tempo? 3) Alimentos? Quanto tempo? 4)Medicamentos? Quanto tempo?
Ah! Meu irmão sofreu inicialmente com as lentes, mas hoje está sendo acompanhado pela Drª Alcina, no IOR - Recife), mencionada pela direção do blog em outro comentário, e ele está muito bem adaptado às lentes.

Parabéns pelo blog! Muito esclarecedor!!!

Taciana Rocha

Taciana Rocha disse...

Olá! Bom dia!

Sou Taciana Rocha. Moro em Pernambuco. Meu irmão descobriu ter ceratocone nos dois olhos há 8 anos apresentando estágio avançado no olho esquerdo. Hoje ele usa lentes rígidas nos dois olhos. Eu uso óculos há 8 anos, e descobri, há 9 meses, que também desenvolvi ceratocone nos dois olhos, porém minha visão ainda pode ser corrigida com óculos (OD: corrige parcialmente, OE: corrige perfeitamente). Sentindo piora na visão, fiz novamente exame de vista e a topografia corneana neste mês, que indicaram um aumento do grau e do ceratocone nos dois olhos. Meu oftalmologista recomendou fazer o crosslink inicialmente no olho direito, que não corrige perfeitamente com os óculos. Eu agendei a cirurgia para 10/01/13. Tenho algumas dúvidas sobre a recuperação: Após a cirurgia, tenho alguma restrição quanto a – 1) Esforço físico? Quanto tempo? 2) Exposição a químicos (sou profª de anatomia)? Quanto tempo? 3) Alimentos? Quanto tempo? 4)Medicamentos? Quanto tempo?

Ah! Meu irmão sofreu bastante no início com adaptações às lentes. Hoje é acompanhado pela Drª Alcina, no IOR - Recife, mencionada pela direção em um comentário anterior, e está muito bem adaptado às lentes.

Parabéns pelo blog! Muito esclarecedor!!!

Taciana Rocha

rosinete disse...

Olá. Tenho 38 anos e há duas semanas meu oftalmologista me diagnosticou com ectasia corneana pós-lasik (fiz a cirurgia de correção de miopia há 10 anos), na minha ida anterior ao consultório em abril desse ano, nada foi diagnosticado. Ele me indicou crosslink (está programado para o dia 11/01/2013). A minha acuidade visual é de 20/30p (não uso oculos, nem lentes)e não sinto dificuldades em enxergar. No outro olho, minha visão é mto boa. Pergunta-se no meu caso, este seria o procedimento adequado ? A agencia nacional de saúde já aprovou este procedimento ? Gostaria da indicação de um médico em Manaus/Am.

Grata

Rosinete Brasil - Manaus/Am

Luciano Bastos disse...

Olá Taciana,

Realmente a indicação do CXL (crosslinking)se dá com a constatação inequívoca de que está ocorrendo episódios de progressão e baixa da visão em curtos espaços de tempo. É sempre importante lembrar que a partir dos 25 anos, o paciente desde que bem orientado a não coçar os olhos e utilizar colírios antialérgicos ou lubrificantes conforme a orientação do oftalmologista tende ter eventuais episódios de progressão mais amenos e mais espaçados no tempo. Em relação as suas dúvidas as quais repito abaixo, respondo logo em seguida:

Após a cirurgia, tenho alguma restrição quanto a:

1) Esforço físico? Quanto tempo? Creio que somente nos primeiros dias, especialmente porque pode doer os olhos no primeiro dia e você deverá tomar alguns analgésicos para atenuar.

2) Exposição a químicos (sou profª de anatomia)? Quanto tempo? Embora essa seja uma orientação que deverá ser dada pelo seu médico, o CXL tem uma recuperação muito rápida, é considerado três meses para a recuperação total, entretanto se você utiliza EPT (equipamento de proteção) e dependendo de que produtos químicos estará manipulando creio que não deve haver problemas maiores e em poucos dias poderá retornar as atividades profissionais.


3) Alimentos? Quanto tempo?
Minha opinião, óleo de semente de linhaça dourada, acrescentar a semente ou manipular (o seu médico poderá prescrever) é sempre uma coisa saudável depois que se descobriu os benefícios da linhaça.

4)Medicamentos? Quanto tempo? Colírios que serão prescritos conforme a orientação do seu médico, siga criteriosamente a orientação dele, sempre.

Ah! Meu irmão sofreu inicialmente com as lentes, mas hoje está sendo acompanhado pela Drª Alzina, no IOR - Recife), mencionada pela direção do blog em outro comentário, e ele está muito bem adaptado às lentes. Seu irmão está em ótimas mãos, a Dra. Alzira é uma profissional experiente, querida e atenciosa, conheço-a pessoalmente e é minha amiga. Inclusive esteve aqui em Porto Alegre há poucos dias para o www.cursosaulbastos.com.br

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Luciano Bastos disse...

Olá Rosinete,

Em relação as suas perguntas:

1. Este seria o procedimento adequado? Se houver constatação inequívoca de progressão da ectasia corneana esta é a indicação correta, entretanto existem diferentes correntes de pensamento em relação ao procedimento do CXL, talvez seja interessante ter a opinião de outros especialistas. Um exame que ajuda muito a acompanhar estes casos é o Pentacam, especialmente com a utilização do teste BAD (Belin Ambrósio Enhanced Ectasia que fornece maiores informações sobre o correto diagnóstico e evolução da patologia, que neste caso seria ceratoectasia iatrogênica de acordo com seu depoimento.

2. A agencia nacional de saúde já aprovou este procedimento? Sim, a ANVISA já aprovou este procedimento.

3. Gostaria da indicação de um médico em Manaus/Am. Vou ficar lhe devendo esta informação mas sugiro procurar por especialistas em córnea para ter outras opiniões se for o caso.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T

MLuisa disse...

Olá tenho 35 anos tenho astigmatismo que era em grau baixo de 0,75 olho direito e 1,25 olho esquerdo no entanto, no decorrer de 2 anos este grau saltou para 2,75 olho esquerdo e fui diagnosticada com ceratocone em ambos os olhos sendo que o esquerdo em estado mais avançado meu oftalmologista indicou a cirurgia de crossllnk no olho esquerdo e um procedimento a laser no olho direito disse que demora uns 40 minutos com olho anestesiado e o olho esquerdo o anel que seria o cross link ele me indicou o Dr Joao Eduardo Caixeta Ribeiro em Uberaba-MG. Gostaria de saber maiores detalhes do procedimento se há necessidade de repouso e de quanto tempo? se hoje a Unimed cobre este tipo de procedimento? trabalho o dia todo em frente ao computador, ha algum agravante neste caso? depois de quanto tempo posso voltar ao trabalho? depois de quanto tempo irei perceber melhoras? apos este procedimento havera necessidade de novas intevençoes cirurgicas? Aguardo anciosapor sua resposta.

Luciano Bastos disse...

Olá MLuisa,

É importante primeiramente analisar as informações que você forneceu dentro do contexto da patologia do ceratocone.

Com a idade atual de 35 anos supõe-se que quando você tinha 33 o diagnóstico era de astigmatismo miópico (ou miopia e astigmatismo) leve, e que cerca de dois anos após o grau da prescrição de óculos para o olho esquerdo aumentou de -1.25 dioptrias para -2.75 com um total de 1.50 de aumento em dois anos. Também leva-me a considerar que o olho direito permanece inalterado ou com pouca (insignificativa) alteração.

Levando em consideração uma alteração de 1.50 dioptrias ao longo de dois anos, é muito pouca alteração e as vezes um exame de topografia corneana pode sugerir (ou mesmo) confundir um astigmatismo com ceratocone, e infelizmente isso é mais comum do que se imagina. Um exame bom para detectar ou ao menos compreender melhor o que o olho paresenta é a tomografia de segmento anterior, em especial o Pentacam. Este exame proporciona uma série de mapas como o de curvatura sagital anterior, elevação anterior e posterior, paquimetria total (espessura) da córnea, possui um software que é chamado de Belin/Ambrosio Enhanced Ectasia que proporciona uma estimativa de índices de chance de ser um ceratocone ou não, isso é representado pelos valores geralmente marcados em vermelho ou laranja indicando a tendência ou não da patologia e a probalidade em termos percentuais.

O protocolo de Dresden, considerado o oficial para o tratamento do crosslinking diz que para ter uma indicação para o tratamento do crosslinking deve haver constatação inequívoca de progressão do ceratocone e não de miopia e astigmatismo (ou astigmatismo miópico), portanto para isso são necessários exames sequenciais de seis em seis meses no máximo com um mesmo equipamento (Pentacam é o ideal no meu entender).

Outro ponto a considerar é que embora existam relatos de diagnóstico de ceratocone após os 30 anos de idade (normalmente inicia entre 17 e 21 anos aprox.) normalmente o ceratocone tende a iniciar a estabilização a partir dos 25 anos do indivíduo quando os episódios de ceratocone tornam-se mais esparsos e menos singificativos. Entre os 30 e 40 anos o ceratocone tende a uma estabilização e poucos seguem evoluindo indistintamente (menos de 10% dos casos). Se o paciente for corretamente instruído a não coçar os olhos, a utilizar colírios lubrificantes (em forma de lágrimas artificiais) e colírio antialérgico se for o caso este percentual pode ser ainda mais baixo.

Sugiro pelo bem da informação precisa, pela segurança antes de tomar uma decisão de submeter-se a qualquer tratamento por menos invasivo quepossa ser, que você tenha a opinião de outros oftalmologistas. Este é um direito seu e talvez uma obrigação sua para com a sua saúde.

Aqui no blog tem muitas inforamções sobre o procedimento, restando dúvidas por favor fique a vontade para perguntar. Entendo que as informações que escrevi logo acima sejam as que você talvez mais precise por agora.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

MLuisa disse...

Obrigada pela atenção Luciano

Fiz os exames dos quais voce citou e em ambos foram constatados o ceratocone,fui a consulta no medico do qual me foi indicado o mesmo me explicou que preciso de um acompanhamento para verificar se meu caso vem se agravando neste periodo de 2 anos ou o grau aumentou subitamente me pediu que retornasse em 3 meses e esplicou caso nao haja grande evoluçao do grau posso usar uma lente rigida que me ajudara muito no grau do olho esquerdo por enquanto me foi passado a pedido meu um oculo no qual o grau nao é total e senti melhora nas dores de cabeça das quais vinha tendo, caso em 3 meses meu grau continue a se agravar ele disse que a possibilidade de colocarmos o anel de ferrara, hum ele me passou um colirio tambem para pingar a oite do qual nao me recordo o nome agora.

AndresaGuimaraes disse...

Hj fiquei mto triste foi no consultorio saber a resposta do meu pentacan .. e deu Ceratoconone... ou seja nao indicada para a Cirurgia Corretiva... esperei 35 anos p/ ouvir nao... Se tds pudessem fazer nao era preciso o exame... Fazer oq..

Anônimo disse...

Boa Noite.. Meu nome eh Gisele, tenho 23anos e sou portadora de ceratocone, com grau de deficiencia 14no olho direito.. a oftalmo com quem venho me tratando nos ultimos meses me indicou o crosslink, só que eu to muito temerosa em fazer a cirurgia, então lhe pergunto,
o crosslink seria indicado com um grau já tão avançado?
E se eu optar pelo translpante de cornea, essa doença pode vir a se manifestar na cornea implantada?
Eu posso ficar sega se não forem tomadas as medidas corretas?
Por favor, peço ajuda, pois não sei o que fazer... toh quase entrando em depressão por causa disso, e agora toh com uma irritação nos olhos e a medica disse que a cornea tah machucada, dai faço o tratamento 2ou3dias sem lente coloco a lente dali 2ou3 dias começa a irritação novamente.. não sei mais o que fazer!
Se puder me ajudar esclarecendo minhas duvidas, fico muito grataaa!

Anônimo disse...

Descobri que meu filho de 12 anos tem Cerotocone nos dois olhos e o esquerdo é o mais afetado. O médico indicou o Crosslink para o direito e o anel para o esquerdo.Gostaria de saber se você pode indicar um especialista em Brasília, pois gostaria de ouvir outra opnião.
Renata Sousa

Luciano Bastos disse...

Olá Andresa Guimarães,

Realmente não é agradável receber o diagnóstico de ceratocone, especialmente quando a idéia era fazer uma cirurgia de correção da ametropia.

Daqui em diante o ideal é ter os cuidados recomendados como evitar coçar os olhos, se tiver que adaptar lentes saiba que existem marcas e modelos diferentes e umas são bem melhores que outras.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T


_________________________________

Caro Anônimo,

Em Brasília tem uma ótima especialista que atende no Centro Brasileiro da Visão, seu nome é Dra. Maria Chalita, excelente profissional, boa sorte.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Anônimo disse...

Olá, o meu nome é luisa eu tenho 21 anos e a cerca de uma semana eu fui diagnosticada com ceratocone. A minha medica prescreveu lentes rigidas para o inicio do tratamento. Eu gostaria muito de saber qual a probabilidade desse tratamento não ser suficiente e eu tenha que fazer o transplante de córnea? Agradeço a atenção.

Aline disse...

Boa tarde! Tenho 7 graus de miopia e tenho ceratocone nos dois olhos. Posso fazer a cirurgia de lasik, mesmo tendo ceratocone? Segundo o médico, desenvolvi essa doença por causa de uso continuo de lente de contato. É verdade?? Não aguento mais usar lente e óculos, e preciso mto fazer a cirurgia de Lasik, segundo meu médico, o meu quadro é ok para fazer o lasik, mas gostaria de uma 2ª opinião!!!

Sabrina Borges Rodrigues disse...

Boa tarde!Tenho ceratocone nos dois olhos, fiz topografia em 2009 e refiz esse mês (piorou a curvatura). Um conhecido fez crosslinking e laser, sendo que o resultado foi excelente. Procurei o mesmo médico em Uberlãndia, mas ao fazer os exames ele disse que minha córnea já estava muito fina então o laser eu não poderia fazer, mas o crosslinking eu deveria sim fazer. No entanto, procurando sobre o assunto na internet, li em vários blogs e sites que à partir dos 30 anos o ceratocone estabiliza. Como eu tenho 33 anos, será que não é desnecessário fazer? Tenho muito medo de alguma complicação, piora na visão, etc... Marquei pra fazer quarta feira mas estou receosa. Fico grata se puder me ajudar.

Luciano Bastos disse...

Caro Anônimo,

A maior parte dos casos de ceratocone não levam a necessidade de transplante pois há uma tendência a ele estabilizar entre os 30 e 40 anos, sendo que a partir dos 25 anos os episódios de progressão são menos frequentes e menos significativos. Hoje com a adaptação de lentes RGPs especiais de boa qualidade e alta tecnologia e com as lentes esclerais para a reabilitação visual, com o crosslinking que é um procedimento que visa aumentar a resistência biomecânica da córnea as chances de evoluir até o transplante são ainda mais baixas.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

_________________________________

Olá Aline,

A questão é que uma córnea que possui ceratocone já tem uma resistência biomecânica baixa, no LASIK há o corte do "flap" para aplicação do laser, neste corte do flap muitas fibras de colágeno são cortadas diminuindo ainda mais a resistência biomecânica da córnea.

Talvez o seu cirurgião esteja pensando em fazer o Lasik e depois um crosslinking, isso serviria para tentar neutralizar essa perda da resitência biomecânica aumentando a rigidez da córnea. Na minha opinião pessoal é um pouco arriscado, pode haver uma complicação tardia, ninguém sabe. Os relatos sobre o crosslinkink, apesar de ser um procedimento seguro com baixa incidência de complicações é relativamente novo, os primeiros casos foram tratados por volta de 2001 na Alemanha e não eram casos de ceratocone com LASIK, apenas ceratocone.


Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.


_________________________________


Sabrina,

Segundo um dos próprios idealizadores do crosslinking, DR. Theo Seiler, MD PhD o crosslinking tem indicação quando há a constatação inequívoca de progressão significativa em um espaço de tempo de seis meses; 2. Se há episódios frequentes de progressão (isso somente se vê com o acompanhamento de exames a cada seis meses).

Talvez fosse mais prudente acompanhar antes de fazer, embora se a espessura corneana estiver no limite (perto de 415 micras) a decisão tem que ser feita.

É importante lembrar que a correta lubrificação dos olhos com colírios prescritos pelo oftalmologista, antialérgicos quando necessários e a orientação de não coçar os olhos, uma alimentação rica em ômega 3, as chances de progressão são bem menores.


Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

José Villela R Junor disse...

Bom dia,

Em respostas a perguntas feitas por pacientes foi dito que existem clínicas e hospitais especializados no ceratocone que são centros de referência e excelência na reabilitação visual com lentes RGPs especiais.

Gostaria de referências na cidade de São Paulo ou mesmo no interior do estado.

Obrigado

José Villela - São José dos Campos

Luciano Bastos disse...

Olá José Villela,

Segue a relação de algumas clínicas oftalmológicas e hospitais no estado de SP, preparados para tratamento tanto cirúrgico como na adaptação de lentes especiais no ceratocone:

- São Paulo

CESAR LIPENER OFTALMOLOGIA LTDA
Dr. César Lipener
Rua Manoel da Nóbrega, 595 / 91 Bairro Paraíso
04001-083 (11)3885-7019
lipener@uol.com.br

UNIFESP - ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA - Hospital São Paulo
Dra. Neusa Vidal Santana, Dr. Cesar Lipener, Dr. Luiz Formentin
Rua Napoleão de Barros, 715 - Vila Clementino
04024-002 11 55764737
neia@oftalmo.epm.br

Dra. Neuza Vidal Sant Anna
Rua Voluntários da Pátria, 1916 / sala 4
02010-600 (11)2950-5800
(11) 2976.8102

Dra. Leila M. Marciano Pinto
Dra. Leila Maria Marciano Pinto
Alameda Nhambiquaras,159
04090-010 (11)5571-5360


- Sorocaba

Hosp. Oftalm. de Sorocaba (HOSBOS)
Dra. Leila Maria Alexandrina Marciano Pinto, Dra. Luciane Alves
Rua Nabeck Shiroma, 210
18031-060 (15)3212-7000
http://www.hosbos.com.org

Clínica Almeida Mutton
Dr. Fernando Luiz Mutton
Praça Nova York - 50
18046-775 (15)3221-1712
(15) 3417 2321


- Campinas

Dr. Marcelo Vicente Sobrinho
Av. Andrade Neves, 707 / 606
13013-161 (19)3237-9000

SOCIEDADE CAMPINEIRA DE EDUCACAO E INSTRUCAO
Dr. Marcelo Vicente Sobrinho
Av. John Boyd Dunlop, S/N
13060-904 (19)3343-8545
(19)3343-8515


- Santos

Dr. Luiz Formentin
Dr. Luiz Formentin
Av. Ana Costa, 259 - Bairro Gonzaga
11060-001 (13)3222-5758


- Franca

Dr. Amaury César Hernandes
Dr. Amaury César Cagliari Hernandes
Rua Voluntário da Franca, 1940 / 5 e 6
14400490 (16)3723-6213


- Ribeirão Preto

Dr. Luciano Lomonaco
Rua Amadeu de Amaral, 574
10020-050 (16)0636-2521

Shapira disse...

Sou a Shapira e tenho 22 ano.
E tenho queratacones nos dois olhos. Fui recentemente operada - coloquei as próteses corneanas (anéis).
Ouvi falar do Cross Linking.
Quais são as vantagens e os efeitos secundários desse tratamento cirúrgico?
Muito obrigada

Anônimo disse...

Gostaria de Indicações de especialista em Porto Alegre ou em Novo Hamburgo - RS! Em ceracotone e crosslink!

Anônimo disse...

POR FAVOR, QUEM VCS INDICAM, NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, PARA CASO DE CERATOCONE AVANÇADO E AGRESSIVO EM UM JOVEM DE 22 ANOS - MEU FILHO, PARA:

* CONSULTA
* EXAMES
* TRATAMENTO
* CIRURGIA
* TRANSPLANTE DE CÓRNEA

É MUITO URGENTE. À TÍTULO DE COMENTÁRIO, MEU GFILHO TEM O PLANO DE SAÚDE "ASSIM".

DESDE JÁ MUITO OBRIGADA!

MERIENE (morainerj@hotmail.com)

Luciano Bastos disse...

Shapira,

A indicação do crosslinking deve ser feita quando há a constatação inequívoca de progressão contínua do ceratocone, isso pode ocorrer especialmente na adolescência até 25 anos do paciente. A partir dos 25 anos os episódios de progressão tendem a ser mais brandos e mais esparsos na maioria dos casos tendendo a estabilização do problema.

Entretanto, há adaptação de lentes de má qualidade ou lentes mal-adaptadas pode provocar problemas como ceratites recorrentes e isso também pode afetar o ceratocone.

O propósito do crosslinkig é apenas fortalecer as ligações de colágeno corneano, aumentando assim a sua resistência biomecânica, impedindo na maior parte dos casos do ceratocone progredir. Em alguns estudos foi mostrado que geralmente ocorre uma discreta diminuição da curvatura o que pode ocorrer ou não, é imprevisível.

Entre os efeitos secundários estão a presença de haze corneano que pode persistir por dias, semanas ou até mesmo meses. O haze é uma perda de transparência da córnea onde a visão fica nublada, perde a definição da imagem e pode fazer com que atividades como dirigir a noite sejam muito difíceis. Embora os estudos sobre o crosslinking ainda tenha pouco tempo (em torno de 13 anos) esta técnica tem comprovado até então ser um procedimento seguro e que tem atingido o seu propósito. Alguns pacientes tem uma dor muito forte no pós-operatório (no dia seguinte) e tem que fazer uso de medicamentos analgésicos.

O implante de anel e procedimento do crosslinking (CXL) não garantem a reabilitação visual do paciente, muitas vezes a adaptação de lentes especiais (RGPs ou esclerais) poderá ser a melhor opção para uma melhor visão, mesmo após estes (ou outros procedimentos cirúrgicos) combinados.

Espero ter ajudado.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Luciano Bastos disse...

Olá Meriene,

Seguem os nomes de alguns especialistas no Rio que poderão dar alguma orientaçãono seu caso:

› CLÍNICA PECEGO
Dr. José Guilherme Pecego
Rua Vinícius de Moraes, 177/101
(21) 2522.4930

› BRUNNO DANTAS OFTALM. LTDA
Dr. Brunno Dantas
Av.. Franklin Roosevelt, 84 Sala 704 Centro
(21)2292-8625

› Clínica de Olhos do Rio
Dra. Marian Daibes Rachid
Rua Visconde do Pirajá, 577 / 601
(21) 2512.7173

› CLINICA DE OLHOS DR. EDUARDO CUKIERMAN LTDA
Dr. Eduardo Cukierman
Rua Siqueira Campos, 43 Conj 411
(21)2549-3394


Niterói

› Clínica de Olhos Ari de Souza Pena
Dr. Ari de Souza Pena
Rua Cel Moreira César, 26 - Icaraí
(21)2717-3373

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Edilson Bernardim Andrade disse...

Edilson Bernardim Andrade de Curitiba, Paraná.

Gostaria de saber quais as duas instituições que estão trabalhando com o procedimento de cross link de córnea no Brasil, referidos neste blog.

Grato,

Edilson.

Luciano Bastos disse...

Caro Edilson,

Atualmente diversas clínicas e hospitais oftalmológicos já estão fazendo o procedimento de crosslinking de colágeno de córnea com riboflavina. No caso de Curitiba, estou certo de que o Hospital de Olhos do Paraná possui a tecnologia, entre outros possivelmente.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Anônimo disse...

Meu filho foi diagnoticado com ceratocone, no dois olhos, havendo necessidade da aplicação da técnica de crosslink em um dos olhos e o anel de ferrara em outro. Por isso surge dúvidas pois inicialmente nos comentários dizem que crosslink é uma técnica em desenvolvimento.Pergunto se hoje já está bem estabelecida e muito mais desenvolvida e liberada para o Brasil ? O anel de ferrara é autorizada no Brasil ? Entre as duas técnicas, qual poderá ter melhor resultado? A pergunta sobre as autorizações, é motivada pela não autorização de alguns planos de saúde para os procedimentos. Pode indicar profissionais/clínicas aqui em Maceió, para esses procedimento? Após os procedimentos, o paciente poderá ter uma vida normal ?
Francisco - Maceió - AL

Pedro Rômulo disse...

Boa noite, tenho diagnóstico de ceratocone no olho esquerdo a mais de 10 anos, atualmente tenho 32 anos, durante este tempo já usei lentes rígidas, óculos e no ultimo ano uma lente gelatinosa, com os dois últimos vivo super bem usando óculos diariamente e que lente para noite. Sempre fui na clínica Alklin aqui em Salvador -Bahia mas gostaria de saber quais são as clínicas ou médicos que vcs Indicam aqui na capital baiana para que eu possa ter uma segunda opinião. Agradeço antecipadamente e parabenizo pelo blog.

O coração do desempenho disse...

Boa noite,
Fui diagnosticada com ceratocone, mas estava estabilizada e hoje com 28 anos houve um aumento súbito nos últimos 5 meses, em que aumentou 1 grau de astigmatismo. nesse período tive crises de alergia dermatológica. meu médico está indicando fazer crosslink, mas estou receosa. Gostaria de consultar outro especialista na área de córnea você me indicaria o hospital de sorocaba? Moro em vitória. obrigada.

O coração do desempenho disse...

boa tarde. tenho diagnóstico de ceratocone e está avnaçando. tenho 28 anos e meu médico indicou fazer a cirurgia crosslinking. gostaria de uma segunda opinião. poderia me indicar um especialista no Rio de Janeiro? obrigada

Anônimo disse...

SOU DO PARANA TENHO 21 ANOS TENHO INDICAÇÃO DE ANEL DE FERRARA E CROSS LINKING NOS DOIS OLHOS ESTOU ME TRATANDO NO HOSPITAL DE OLHOS DO PARANA, EM CURITIBA DRA ROCHELLI SCALCO POREM NAO REALIZA TAL PROCEDIMENTO VIA SUS NO ESTADO.
GOSTARIA QUE ME INDICASSE OS SERVIÇOS VIA SUS FORA DO ESTADO PODEREI RECORRER AO TRATAMENTO FORA DE DOMICILIO EU ACHO...