Seja Bem-Vindo!

PÁGINA INICIAL (Home)

Dica: Utilize a pesquisa personalizada do blog para assuntos específicos em relação ao ceratocone.

Este blog tem o compromisso de divulgar informações precisas e atualizadas sobre o ceratocone e as opções de tratamento, cirurgias e especialmente da reabilitação visual com uso de óculos ou lentes de contato.

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Adaptação de Lentes RGPs Pós-Implante de Anel

O Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos desenvolveu juntamente com o laboratório Ultralentes uma lente especial para a adaptação de pacientes submetidos a cirurgia de implante de anéis intraestromais ou intracorneanos. A lente Ultracone PCR vem sendo desenvolvida desde 2005 com muita pesquisa clínica e científica para que seja possível uma melhor adaptação de lentes em casos de ceratocone onde o paciente foi submetido ao implante de segmentos de anéis intracorneanos.

No início, criou-se muita expectativa em torno deste procedimento de implante de segmentos de anéis, entretanto a história tem mostrado que os resultados variam de paciente para paciente e que somente os casos mais iniciais do ceratocone produzem resultados mais estáveis, e mesmo assim para a melhor correção e qualidade visual, é necessária a adaptação de lentes de contato. Também acreditava-se no início que o fato de o paciente estar com a córnea possivelmente mais plana, devido ao mecanismo de força desempenhado pelos arcos dos segmentos, que a adaptação de lentes seria facilitada. Hoje sabe-se que em grande parte dos casos, uma das extremidades de um dos segmentos geralmente fica elevada, dificultando na verdade a adaptação de lentes mesmo especiais para ceratocone. É freqüente depara-se com erosão de córnea e ceratite nestas áreas, gerando desconforto e risco para o paciente nestes casos. A lente Ultracone PCR vem justamente preencher esta lacuna que foi criada devido a essa dificuldade, com uma lente que envolve a região sem a presença de toque, oferecendo boa centralização e sem a presença de microbolhas.

Pacientes que tiveram extrusão primária e secundária de um primeiro e as vezes segundo procedimento de implante, e que ficaram com apenas um dos segmentos do anel na córnea são beneficiados dessa tecnologia única e pioneira da lente Ultracone, concebida por Luciano Bastos e desenvolvida pela equipe do IOSB e da Ultralentes. A necessidade de encontrar uma solução para estes casos surgiu quando alguns pacientes que foram submetidos ao implante de anéis começaram a aparecer no Instituto de Olhos Dr. saul Bastos, alguns indicados por colegas, outros procurando o Instituto por ser referência nacional e internacional na adaptação de lentes especiais em casos complexos. Desde então, iniciou-se um estudo longitudinal controlado e com intervenção, de maneira a reproduzir a melhor resposta fisiológica da adaptação em uma córnea que possui características topográficas totalmente diferentes daquela do ceratocone ou de uma córnea regular. O estudo teve cerca de 2 anos de duração e possibilitou uma amostragem significativa de casos que culminou no desenvolvimento das lentes Ultracone PCR e PCR 2, variantes da lente Ultracone (tipo Soper modificada) original.

A lente Ultracone PCR além de funcionar muito bem em casos de ceratocone com implante de aneis, também proporciona excelentes resultados em casos de Ceratoglobo, Degeneração Marginal Pelúcida e em ceratocones mais deslocados do eixo visual. Alguns oftalmologistas no Brasil, em centros de referência estão utilizando já as lentes Ultracone PCR e encomendando para seus pacientes. Recentemente a Dra. Cleusa Coral Ghanem apresentou dois trabalhos no Congresso da APO e da SOBLEC em Curitiba, sendo uma das palestras sobre a adaptação de lentes Ultracone no ceratocone e da lente Ultracone PCR nos casos de pós-implante de anéis intraestromais.

Fonte: Fórum de Reabilitação Visual Ultralentes

Nenhum comentário: