Seja Bem-Vindo!

PÁGINA INICIAL (Home)

Dica: Utilize a pesquisa personalizada do blog para assuntos específicos em relação ao ceratocone.

Este blog tem o compromisso de divulgar informações precisas e atualizadas sobre o ceratocone e as opções de tratamento, cirurgias e especialmente da reabilitação visual com uso de óculos ou lentes de contato.

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

A importância das Lentes de Contato no Ceratocone

As lentes de contato, em especial as RGPs (rígidas gás permeáveis) são responsáveis por mais de 50% dos casos de tratamento para a reabilitação visual dos pacientes portadores de ceratocone e outras ectasias corneanas. A lente de contato RGP especial para o ceratocone é a alternativa de correção óptica mais utilizada e a que oferece melhores resultados por uma série de fatores.
  • Não é uma técnica invasiva;
  • Promove uma melhor oxigenação da córnea;
  • Oferece a melhor acuidade visual possível;
  • Proporciona uma ótima adaptação se de boa qualidade e bem adaptada.
As lentes rígidas (RGPs) atuais são fabricadas com polímeros de fluorosilicone acrilato de alta complexidade, diferentemente de 30 anos atrás quando eram fabricadas apenas em materiais de baixa ou quase nenhuma oxigenação como as acrílicas. Estes novos materiais proporcionam excelente oxigenação e permitem que os pacientes possam levar uma vida normal, com o uso diário e até mesmo prolongado em algumas situações específicas, sem que interfiram na saúde fisiológica corneana.

Pelo fato de serem rígidas e terem um desenho que procura contornar as irregularidades presentes na córnea, estas lentes juntamente com a lágrima corrigem estes astigmatismos irregulares de forma a devolver ao paciente uma visão muito parecida em alguns casos com a de uma pessoa sem a patologia. A utilização de lentes inadequadas podem causar ferimentos na córnea como processo de ceratite, erosão e úlcera corneana, requerendo tratamento com a utilização de medicação cicatrizante da córnea e antibióticos profiláticos ou não. Uma córnea com lesão pode depois de tratada, ser readaptada com lente RGP mas é importante saber que para afastar o risco de uma recidiva do processo, é necessário que o paciente seja readaptado com uma lente adequada e segura, pois estas lesões podem gerar cicatrizes ou nébulas (leucoma) corneano e comprometer a melhor acuidade visual. É comum nas recidivas haver alguma perda de linhas de visão se o paciente não for corretamente orientado a não utilizar mais as lentes que causaram o problema e depois de tratada a lesão seja readaptado adequadamente.

Lentes de contato RGPs especiais para o ceratocone proporcionam ao paciente uma experiência única, de voltar a levar uma vida normal, com a melhor acuidade e qualidade visual possível de obter. Quando as lentes são de alta qualidade e tecnologia, sendo bem planejadas e adaptadas, elas proporcionam ao paciente conforto inicial mesmo na primeira vez, e são relativamente fáceis de adaptar. A adaptação não é um processo instantâneo, mas nunca deve ser um processo doloroso para o paciente. A adaptação com lentes apropriadas é feita aumentando cerca de uma hora por dia, aos poucos e em torno de 10 dias o paciente geralmente está utilizando as lentes por no mínimo 10 horas por dia.

Lentes que não proporcionam esse conforto geralmente levam o paciente a desisitir da adaptação, ou a subutilizar as mesmas e as vezes em alguns casos a insistir com o uso de lentes inadequadas o que pode ser desastroso para o paciente. O paciente pode perder a confiança no oftalmologista e em mutos casos é levado a pensar que todas as lentes rígidas são ruins e difíceis de se adaptar, ou que não servem para eles. As expressões "não consigo usar", "não me adaptei", não servem para meu caso", parece um tijolo no olho", são expressões que seguidamente somos obrigados a reorientar os pacientes no IOSB e com certeza isso deve ocorrer em diversas clínicas no mundo inteiro. Um paciente bem adaptado com lentes boas e de alta qualidade é um paciente feliz, funcional e pode exercer todas as suas atividades rotineiras sem maiores problemas.

As lentes RGPs também são importantes mesmo após o tratamentos cirúrgicos, sejam eles mais ou menos invasivos. É comum o paciente com ceratocone que foi submetído a cirurgia de implante de anéis intra-estromais ter que adaptar lentes pois os óculos, mesmo após o procedimento de implante de segmentos de anel não foi suficiente para corrigir totalmente as irregularidades, embora a proposta de deter o avançao da patologia seja extreamente válido e na verdade é a principal indicação deste procedimento, assim como também o crosslinking de colágeno de córnea com riboflavina sob luz ultravioleta (CXL). Mesmo nos casos de combinações sequanciais destes procedimentos pode ser necessária ainda a adaptação de lentes RGPs para a melhor acuidade visual. As lentes gelatinosas ou mesmo as descartáveis não corrigem adequadamente o astigmatismo irregular ainda presente em certos casos, além de gerar uma intolerância alérgica em pacientes com instabilidade ou deficiência lacrimal. 

Os pacientes transplantados podem precisar da adaptação de lentes RGPs pois quando existe a presença de astigmatismos irregulares oriundos da cicatrização e dos pontos dados na córnea, o paciente tem acuidade visual muito baixa com óculos e as lentes gelatinosas não irão corrigir, além de representar um grande risco para o paciente. É importante lembrar que pacientes operados por transplante de córnea devem aguardar de 14 a 18 meses para a total cicatrização da córnea para adaptação de lentes de contato, se a cirurgia foi pelo método tradicional, chamado de ceratoplastia penetrante. Os pacientes operados pela tecnologia do femtosecond laser, com o Intralase, podem realizar testes com RGPs entre seis a 8 meses após o procedimento pois a recuperação nestes casos é mais rápida. É comum alguns pacientes terem uma acuidade visual satisfatória com óculos após essa técnica, mas com lentes RGPs a visão pode ser bem melhor ainda, o que para cetos pacientes é uma excelente opção, desde que bem adaptados com lentes boas e bem orientados quantos aos cuidados com a assepsia e higiêne.

A oftalmologia brasileira hoje está em dia com o que há de mais avançado em cirurgias e tratamentos, conta com excelentes especialistas e exímios cirurgiões que podem oferecer o melhor para seus pacientes. Além disso, os oftalmologistas especializados em adaptação de lentes de contato para o ceratocone também contam com lentes especiais de diferentes fabricantes que podem ajudar nos casos em que a cirurgia deu certo mas que a acuidade visual ainda é insatisfatória. É importante que os cirurgiões que não adaptam lentes encaminhem seus pacientes para especialistas que tem grande experiência na adaptação de lentes de contato especiais para estes casos, o tratamento de pacientes com córneas irregulares é essencialmente de mão dupla, enquanto um pacienbte é encaminhado para cirurgia outro é encaminhado para teste e adaptação de lentes especiais. Esse é um caminho saudável a seguir, os pacientes são os maiores beneficiados e a confiança e coleguismo entre profissionais fica mais próxima.

É extremamente importante que pacientes com ceratocone e outras distrofias corneanas, operados ou não, sejam adaptados com lentes de alta qualidade e tecnologia em ambiente clínico, dentro da clínica oftalmológica. Estes pacientes frequentemente possuem patologias associadas e o especialista tem que estar atento a qualquer alteração fisiológica e preparado para diagnósticos diferenciais que serão de crucial importância na hora de estabelecer o tratamento ideal. O especialista tem que ter uma equipe treinada para dar-lhe assistência no conjunto do atendimento ao paciente, para que este disponha de toda a segurança necessária para uma adaptação de lentes segura, viável e efetiva.


Luciano Bastos
Diretor & Instrutor Clínico de LC IOSB
Diretor & Consultor em LC Especiais Ultralentes

Técnico em LC pela Contact Lens Association of Ophthalmologists (CLAO-US)
Membro da Contact Lens Manufacturers Association (CLMA - US)
Membro da Gas Permeable Lens Institute (GPLI-US)
Membro da Contact Lens Society of America University (CLSAU-US)
Membro da Scleral Lens Education Society (SCLS-US)
Membro da British Contact Lens Association (BCLA-UK)

23 comentários:

Anônimo disse...

Dr., bom dia.
Mas para qye serve a LC efetivamente no processo do Ceratocne? VAi regredir com o uso contínuo?

Luciano Bastos disse...

Caro visitante,

O Blog C&T prefere sempre que possível para que todos se identifiquem ao menos pelo primeiro nome mas devido ao caráter importante da pergunta segue o comentário:

A lente de contato RGP ou Rígida Gás Permeável serve para proporcionar a reabilitação visual no ceratocone. Essa é a resposta principal a sua pergunta inicial.

Em relação a regredir a resposta é não, a lente não serve para regredir o ceratocone embora existam estudos do qual eu faço parte que estão sendo conduzidos na UNIFESP de tratamentos combinados utilizando lentes especiais, mas esse estudo é experimental e não é realizado em pacientes mas apenas em olhos de porcos.

Aproveito para tocar em um assunto que tem relação a sua dúvida que é a pergunta que é frequentemente feita, se a lente tem a função de estabilizar o ceratocone. Vamos a resposta que não é tão simples:

A função da lente é aquela que está escrita na primeira resposta nesta mensagem, de proporcionar a melhor acuidade visual possível de obter.

Se o ceratocone tiver que passar por um ou mais episódios de evolução ele vai progredir com ou sem lente. Entretanto há uma dúvida se o coeficiente de progressão seria o mesmo caso a córnea do paciente estivesse usando uma lente RGP bem adaptada ou não, especialmente se o paciente tem o hábito de coçar muito os olhos. Pacientes que usam lentes bem adaptadas não coçam tanto os olhos como pacientes não tratados com lentes, pois estes que não usam lentes fazem um esforço grande para ver e tem frequentemente queixas de dor de cabeça e frequentemente apresentam alguma instabilidade lacrimal.

A não utilização da função visual do olho pode deixá-lo preguiçoso, em alguns casos avançados pode induzir inclusive a um estrabismo caso um olho esteja corrigido ou tenha visão satisfatória e o outro não e sem correção.

Alguns especialistas no passado chegaram a sugerir que o ceratocone pudesse ser originado pelo uso de lentes de contato, essa suposição hoje é descartada no mundo inteiro e não teve nenhuma comprovação científica, portanto isso é falso até mesmo porque muitos casos de ceratocone surgem em pessoas que nunca utilizaram lentes de contato.

Portanto a adaptação de lentes de contato RGPs especiais de alta qualidade e tecnologia é uma das mais utilizadas técnicas de reabilitação visual para o ceratocone utilizadas no mundo, cerca de 52% dos casos. É de fundamental importância que estas lentes sejam adaptadas em ambiente médico por especialistas em córnea e ceratocone e que tenham uma equipe e um local próprio para esse tipo de sub-especialidade que é de grande importância para os pacientes que sofrem com a patologia do ceratocone.

Obrigado pela oportunidade.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Gustavo disse...

Sou um portador de ceratocone desde dos 12 anos. Aos 17 anos fui transplantado no olho direito e aos 24 anos fiz crosslinking no olho esquerdo. Não consigo me adaptar as lentes de contato rígidas, ou mesmo piggyback, em ambos os olhos. Segundo o contatólogo, a lente gelatinosa cria "bolsas" devido a curvatura, (base 8,6) no olho transplantado. No olho com crosslinking o conforto é melhor com piggyback mas a acuidade não é satisfatória. Existe alguma saída para melhor adaptação e acuidade no meu caso? Estou desesperado pois as dores de cabeça, dores no olhos e qualidade visual está péssima.

Luciano Bastos disse...

Olá Gustavo,

O ideal no seu caso é a adaptação de lentes de contato Rígidas Gás Permeáveis (RGPs) Especiais, pois estas lentes proporcionam uma melhor acuidade visual e permitem a córnea receber a hidratação e oxigenação necessárias a manutenção da saúde fisiológica da córnea.

Provavelmente no seu caso a sua dificuldade está nas lentes que você tentou adaptar, pois existem diferentes tipos de lentes rígidas e as vezes as que um paciente experimenta realmente tornam difícil se não impossível a adaptação. O piggyback é uma solução no meu entender paliativa que não é bem indicada em córneas que sofreram alguma interveneção, especialmente um caso de uma cirurgia bastante invasiva como o transplante de córnea. Mesmo que o piggyback proporcione uma acuidade visual satisfatória com o tempo poderá ocorrer complicações ligadas a falta de oxigenação e lubrificação da córnea, com o surgimento de alergia a presença das lentes com olho vermelho, coceira e eventualmente secreção.

Talvez seja interessante você testar a lente Ultraflat ou a lente Semi-Escleral SSB no olho transplantado e a Ultracone no outro olho, lentes especiaisdesenvolvidas e fabricadas pela Ultralentes e adaptadas no IOSB em Porto Alegre com ótimos resultados e também por selecionados especialistas no Brasil.

É compreensível o seu desespero, mas sugiro que você tenha calma e que tenha esperanças, talvez se você queira vir a Porto Alegre (se viável) nossa equipe no IOSB possa ajudá-lo a restaurar a sua visão com conforto e segurança. Onde você mora?

Espero que isso possa ajudá-lo.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Gustavo disse...

Prezado Dr. Luciano,
Certamente ajuda! Gostaria muito de visitá-lo, porém moro no Rio de Janeiro. Pelo que tenho percebido, há uma certa impaciência e falta de empenho dos contatólogos que me atenderam ao longo desses 14 anos com ceratocone bilateral no que tange a adaptação de uma boa lente de contato. Já fiz tantas lentes rígidas, tóricas, piggyback e não me adaptei a nenhuma de forma satisfatória. Como disse, creio que a negligência de alguns profissionais nessa sociedade de consumo em massa que vivemos esteja por trás disso, porém nunca minha visão esteve tão ruim e já não tenho mais como negar que, por mais que me esforce, não consigo uma boa acuidade com os meios que foram apresentados. Um profissional chegou até me aconselhar a usar um anestésico para poder suportar as lentes. Há alguém de sua confiança que eu possa procurar no Rio de Janeiro? Há algum conselho de como equacionar a profunda alergia que sinto com as lentes de contato rígidas? Faz uso às vezes de relestat duas vezes ao dia, mas não sinto muito resultado de aumento de conforto. Aguardo resposta e desde já muito obrigado!

Luciano Bastos disse...

Caro Gustavo,

Perdoe-me pela demora em responder, mas em relação a sua pergunta final, sugiro que você procure um (ou mais) dos oftalmologistas abaixo no Rio:

- Dr. Jose guilherme Pecego (Ipanema)

- Dra. Mariam Daibes Rachid (Ipanema)

- Dr. Eduardo Cukiermann (Copacabana)

- Dr. Brunno Dantas (Centro)

- Dr. Ari de Souza Pena (Niterói)

Eles poderão orientá-lo, experimentar lentes de alta tecnologia e qualidade, poderão verificar como está o seu caso e orientá-lo.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

Luciano Bastos disse...

Acrescentando, em Belo Horizonte o Instituto Visibelli tem adaptado as lentes Ultracone com grande freqüência.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

H.C.S disse...

Olá Dr Luciano...
usao lentes rídidas há unas 6 anos e veio tendo resultados satisfatórios com as mesmas, mais meu ceratocone evolui e creio que terei que usar lente especiais devido a evolução, vc pode me dizer se estas lentes são caras? qual o prazo de validade de uma lente de contato? até que ponto elas poderão me dar uma acuidade visual regular? o ceratocone pode evoluir até o ponto de ser necessário um transplante de córnea???
abraços
Henry

H.C.S disse...

Olá Dr Luciano...
usao lentes rídidas há unas 6 anos e veio tendo resultados satisfatórios com as mesmas, mais meu ceratocone evolui e creio que terei que usar lente especiais devido a evolução, vc pode me dizer se estas lentes são caras? qual o prazo de validade de uma lente de contato? até que ponto elas poderão me dar uma acuidade visual regular? o ceratocone pode evoluir até o ponto de ser necessário um transplante de córnea???
abraços
Henry

Luciano Bastos disse...

Olá H.C.S.,

Quando as lentes RGPs normais não mais atendem a necessidade do caso, pelo fato do ceratocone ter progredido, é de fato necessária a adaptação de lentes de contato RGPs especiais. Estas lentes tem um custo maior do que as normais, podendo haver grandes diferenças de valor e muitas vezes "as mais caras" são as de melhor qualidade e maior tecnologia, oferecendo melhor adaptação, conforto e segurança para o paciente embora isso possa variar para cada caso, há quem se adapte com qualquer uma embora também não seja a regra.

As lentes RGPs especiais tem durabilidade similar como as demais lentes normais RGPs, dependerá do cuidado que o paciente tem na manipulação e na limpeza diária de suas lentes.

Estas lentes, se de boa qualidade e tecnologia podem facilmente levar a total recuperação da visão quando utilizadas, mas novamente isso depende muito de cada caso, não pode haver opacidades restantes na córnea de uso indevido de lentes de má qualidae ou mal adaptadas anteriomente se não estas opacidades podem comprometer a melhor visão, mas elas irão proporcionar a melhor visão que qualquer outro tipo de lente de contato e melhor do que qualquer opção de tratamento por cirurgia para ceratocone.

O ceratocone evolui para necessidade de transplante em menos de 5% dos casos, ao menos esse é o percentual que observamos no IOSB com acompanhamento de mais de 40 anos de pacientes com ceratocone. Geralmente apartir dos 25 anos do indivíduo com ceratocone os episódios de progressão se tornam mais esparsos e menos significativos, tendendo a uma estabilização ainda maior a partir dos 30 anos. Pode haver episódios de progressão tardios, mas geralmente são de pouca relevância e basta ajustar as lentes fazendo novas mais atualizadas.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T

H.C.S disse...

Muito obrigado Luciano Bastos!!!
Fico feliz em saber destas informações que para mim são preciosas e
que muitas vezes nem o próprio oftalmologista que eu frequentava me
repassava, parece que o cara ocultava tais informações tão valiosas,
dificultando ainda mais a compreensão do ceratocone...
Obrigado novamente e muito sucesso!!!!
Henry Claude Stelmarsczuk

H.C.S disse...

Caro Dr Luciano,
Sou leitor assiduo do seu blog e sempre leio-o, quase que diariamente,
o senhor já me esclareceu muitas duvidas, através das respostas de
meus comentários...
veio tornar a contactar pois realizei uma cerastocopia dia 13/08, e o
resultado foram de 68 dioptrias no olho direito, fiquei meio que
desesperado, pois evoluiu muito o ceratone, e penso que minha cónea
esteja muito fina, e ainda estou usando uma lente que esta me
incomodando, vou levar meu exame para meu médico, mas temo que ele não
consiga uma boa adaptaçaõ de lentes,  o senhor recomendaria o que
neste caso? Pense em transplante de córnea, mas tenho medo apesar dos
resultados positivos na moioria dos casos...
ajude me por gentileza...
muito grato e que Deus o abençoe...
Henry

Antonio Pestana disse...

Ola eu fiz a cirurgia a diamante RK nos anos 80 e agora tenho ceratocone ,e vou ter que usar lente por ter feito a RK a adaptaçao sera mais dificel?

Luciano Bastos disse...

Prezado Antononio Pestana,

Segue abaixo alguns links de vídeos sobre adaptação de lenets pós-RK do canal de vídeos da Ultralentes no You Tube:

Obs. Copie e cole no seu navegador:

Vídeo 1

http://www.youtube.com/watch?v=_nybRLgo8BM

Vídeo 2

http://www.youtube.com/watch?v=ZXJhWmkIPTU

Qualquer dúvida estou a disposição para ajudá-lo.

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Leila disse...

Eu tenho ceratocone a 10 anos, vou começar a usar as lentes de contato. Minha medica disse que posso usar as lentes mais pra sair a noite, não diariamente. Quanto tempo(horas) exato podemos usar por dia? E o que pode acontecer se usarmos diariamente sem tirar?

Luciano Bastos disse...

Leila,

A princípio lentes de contato RGPs (rígidas gas permeáveis) especiais de boa qualidade e corretamente adaptadas podem ser utilizadas durante todo o dia sem apresentar nenhum problema.

As lentes devem ser de boa qualidade e bem adaptadas para proporcionarem a melhor acuidade visual possível, com conforto e garantir a manutenção da saúde fisiológica da córnea.

Atenciosamente,
Luciano Bastos

Anônimo disse...

Meu enteado tem 12 anos e foi diagnosticado ceratocone , e o mesmo está usando lente rígida de dupla curvatura. Gostaria de entender melhor qual a função realmente da lente de contato? E até que ponto a lente vai ajudar no tratamento do ceratocone?
obrigada!
Thanuzia

Luciano Bastos disse...

Olá Thanusia,

A função primária da lente de contato especial para ceratocone é de unicamente reabilitar a visão do paciente. Além disso uma lente de boa qualidade e bem adaptada, com paciente bem orientado, pode servir de monitoramento de eventuais episódios de progressão do ceratocone. É de fundamental importância que ele tenha uma boa adaptação para poder utilizar as lentes com conforto e segurança, com boa visão e com uma adaptação que geralmente não passa de 15 dias quando a lente é boa e bem adaptada. Se houver progressão haverá necessidade de uma atualização das lentes (fazer lentes novas), isso é fácil de se observar durante as revisões de rotina com lentes.

O paciente bem adaptado geralmente não coça os olhos como os que não usam lentes, instruir o paciente para evitar ao máximo coçar os olhos é um ponto importante no processo. Geralmente os oftalmologistas sempre fazem este alerta.

Caso ele tenha dificuldade na adaptação é interessante procurar outras alternativas de lentes com o oftalmologista ou mesmo procurar outros oftalmologistas que disponham de outras lentes especiais. É importante saber que as lentes não são "todas iguais" como alguns "especialistas" falam, existem lentes boas, outras nem tanto e existem lentes de alta qualidade e tecnologia adaptados por experientes oftalmologistas.

Qualquer dificuldade estou a disposição para ajudar se necessário.

Anônimo disse...

Obrigada pelo esclarecimento ele já está na segunda lente, uma vez que na primeira ele não conseguiu se adaptar e foi feita de forma irresponsável. Nessa lente já é possível reconhecer a melhora.
Mais uma vez eu agradeço e sempre estarei visitando seu blog pra esclarecer as dúvidas que são inúmeras! Ate mais!
Thanuzia

Anônimo disse...

assis, fortaleza - ceará
Gostaria de tirar uma dúvida, estou utilizando lentes rígidas e me adaptei logo na primeira semana,mas quando passo a utilizar os meus óculos visualizo que minha visão piorou, será que tem algum problema ficar mesclando lente com os óculos, embora minha visão piore com os óculos e se é normal a visão piorar quando passo da lente para os óculos

espero ajuda!!

Luciano Bastos disse...

Olá Assis,

Excelente pergunta!

Em primeiro lugar saiba que aqueles que podem fazer uso de óculos e alternar com o uso de lentes de contato especiais, mesmo que com uma acuidade visual inferior a das lentes, são pessoas de sorte.

A adaptação de lentes de contato corneanas, de qualquer tipo, induzem a alterações fisiológicas na córnea o que provocam a alteração da sua curvatura especialmente.

A adaptação no sentido literal da expressão "adaptação" consiste em manter estas alterações dentro de um limite de segurança que permita assegurar o equilíbrio fisiológico da córnea.

Estas alterações provocadas pela lente são sentidas quando paciente retira as lentes e imediatmente coloca seus óculos. Há realmente um "lag" de tempo para que a córnea retorne a situação "sem influência das lentes. Este tempo pode variar entre pessoas, pode variar dependendo da qualidade das lentes e da correta (ou não) adaptação (planejamento da lente).

Espero ter ajudado a esclarecer esta questão.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Anônimo disse...

Dr se não usar as lentes de contato o ceratocone aumenta? ou as lentes "só" servem para melhorar a visão como um óculos só que com melhor adaptação?
Essa é minha duvida, cada um fala uma coisa, uns falam que a lente ajuda o ceratocone a não evoluir pois "segura" a corneá e otros falam que a lente não impede o ceratocone de evoluir e ela serve apenas para melhorar a visão momentaneamente.
Vinícius, jundiaí

Luciano Bastos disse...

Obs. Já respondido em outro artigo, segue a cópia da resposta.


Ótima pergunta, aliás uma pergunta simples, direta e objetiva para uma resposta não tão óbvia como sugerida mas muito esclarecedora. Entenda por que.

Resposta
A lente de contato rígida a princípio não tem influência sobre a progressão do ceratocone, o ato de coçar os olhos está mais associado a episódios de progressão do que o uso ou não de lentes de contato.

No entanto, o uso de lentes de má qualidade ou mal adaptadas pode sim criar uma situação onde por estímulo mecânico possa lesionar o epitélio corneano, gerar irritação e talvez coceira e aí progredir o ceratocone.

Veja, por outro lado em nossa experiência de mais de 40 anos com pacientes de ceratocone, temos um dos mais baixos índices de indicação de transplantes que eu conheça. Temos pacientes que usam lentes rígidas há mais de 20, de 30 e de 40 anos e que continuam a usar lentes, alguns certamente tiveram eventualmente episódios de progressão mas estabilizou.

O fato de eles estarem corretamente adaptados com lentes boas teve alguma influência nisso? Embora não tenhamos feito ainda um estudo sobre essa tese (é muito difícil comprovar tal possibilidade) há indícios de que o uso das lentes de boa qualidade e tecnologia, bem adaptadas, possa ter contribuído no sentido de evitar que houvesse mais episódios de progressão. Não é uma generalização, mas uma boa parcela da amostragem.

Entendeu como a resposta para a sua dúvida (ótima pergunta) é mais complexa do que a própria dúvida?

Tem um oftalmologista carioca, meu amigo, excelente cirurgião e influente oftalmologista que sempre que nos encontramos me faz esta mesma pergunta sua. A resposta que dou a ele, é sempre a mesma, isso que escrevi acima, de forma um pouco mais sucinta.

Espero ter ajudado.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.