Seja Bem-Vindo!

PÁGINA INICIAL (Home)

Dica: Utilize a pesquisa personalizada do blog para assuntos específicos em relação ao ceratocone.

Este blog tem o compromisso de divulgar informações precisas e atualizadas sobre o ceratocone e as opções de tratamento, cirurgias e especialmente da reabilitação visual com uso de óculos ou lentes de contato.

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 1 de junho de 2013

Lentes Esclerais e Ceratocone - 10 Dicas fundamentais



Informações para médicos oftalmologistas e pacientes sobre as lentes esclerais modernas.



Fig.1. Lente Scleral Bastos (SB) de 18.5 mm. (Cortesia IOSB)


Cada dia mais tem se falado na adaptação de lentes esclerais (Fig.1) como uma alternativa para aqueles que tem dificuldade em adaptar as lentes rígidas gás permeáveis (RGPs) corneanas e que não tem bom resultado com lentes gelatinosas especiais para ceratocone. Mesmo alternativas como a técnica do "piggyback" ou adaptação "a cavaleiro" que consiste na adaptação da lente rígida (RGP) por cima de uma lente gelatinosa.

Ouvi inclusive alguns especialistas até mesmo comentarem que com as lentes esclerais iria acabar com as lentes rígidas (RGPs) especiais devido ao grande conforto que estas "novas" lentes proporcionam. Isso não é verdade, explico a seguir.

Fiz questão de grifar o "novas" lentes [esclerais] porque na verdade as lentes esclerais foram de fato as primeiras lentes que surgiram. Não vou contar toda a história aqui pois não é o propósito desta postagem mas o fato é que estas lentes era feitas de vidro inicialmente e mais tarde de acrílico quando surgiu este material. O problema que estas lentes apresentavam, embora muito confortáveis, era que elas basicamente não permitiam a oxigenação da córnea o que provocam o edema de córnea (perdendo a transparência) por hipoxia (falta de oxigenação) corneana.

Os pacientes conseguiam utilizar estas lentes por no máximo e 5 a 6hs antes de ficar com a visão embaçada. Quando surgiram as lentes rígidas menores, mesmo de acrílico a incidência de edema de córnea diminuiu e aumentou o número de horas que as lentes poderiam ser utilizadas (de 8 a 10hs diárias), desde que se tivesse um desenho e borda que permitissem a livre circulação da lágrima.

Posteriormente, com a introdução dos materiais gás permeáveis as lentes rígidas puderam ser adaptadas de forma que os pacientes possam usar as lentes desde o acordar até a hora de deitar e em alguns casos até mesmo dormir com as lentes em caso de necessidade. Nesta década do início do novo milênio surgiram os materiais gás permeáveis de grande diâmetro para a fabricação de lentes esclerais.*

A pergunta é o que leva o oftalmologista e o paciente a procurarem esta nova tecnologia?

Sobre a dificuldade de adaptação de lentes rígidas

 

O problema do desconforto causado pelas lentes rígidas sempre foi ligado ao seu desenho, quanto melhor a qualidade das lentes melhor a adaptação e mais conforto (ao ponto de esquecer que está usando as mesmas) e melhor assegurada estará a manutenção do equilíbrio fisiológico corneano, melhor sua acuidade visual e o tempo de uso. Uma centralização adequada geralmente garante a melhor acuidade possível de se obter e uma correta orientação garante o sucesso da adaptação a longo prazo.

A maior parte dos pacientes que tem dificuldade em adaptar-se com as lentes RGPs especiais podem ser adaptados com estas lentes desde que as lentes estejam corretamente planejadas e que possuam alta qualidade no seu desenho, do centro até a borda tanto na porção anterior (externa) e posterior (interna) da lente. Lentes que não tem mobilidade ou tem mobilidade excessiva, que a borda da lente não é bem feita ou simplesmente não tem um desenho adequado são as mais frequentes dificuldades observadas nos pacientes que tem dificuldades na adaptação. Lentes rígidas (RGPs) de boa qualidade sempre foram bem aceitas pelos pacientes e continuarão a serem as lentes mais adaptadas por aqueles especialistas que sabem diferenciar a qualidade e tecnologia das lentes especiais. As lentes esclerais tem indicação para diversas patologias e é uma excelente opção, especialmente em casos de ceratocone onde o ápice de córnea é muito descentrada em relação ao eixo visual, em casos de patologias associadas como olho seco ou instabilidade do filme lacrimal e em outras situações onde a irregularidade da córnea é tanta que é muito difícil a adaptação de lentes rígidas especiais mesmo esgotando-se as tentativas com lentes de diferentes tecnologias.

Invariavelmente, o protocolo correto é o de iniciar os testes e adaptação com lentes rígidas gás permeáveis, lentes boas e de alta tecnologia. Somente deve-se recorrer as lentes esclerais quando realmente houver necessidade, quando as alternativas forem esgotadas e isso passa diretamente pela necessidade do profissional compreender que nem todas as lentes rígidas são iguais. Talvez outro fabricante possa ter uma lente rígida que será a solução para o caso.  
 
O correto para o paciente e pelo paciente, é esgotar as possibilidades em lentes RGPs (rígidas) pois são mais acessíveis, são mais saudáveis (de estiverem bem adaptadas e se forem de boa qualidade) são lentes de manuseio mais fácil, colocação e retirada mais rápidos e pode proporcionar excelentes resultados. Ao partir para as lentes esclerais estas considerações são igualmente verdadeiras.

Neste link http://www.rgp-ultralentes.blogspot.com.br/2013/05/ultracone-absolute-uma-lente-para.html um vídeo da lente Ultracone sobre a adaptação de lentes em ceratocone moderado a alto que consistem no maior número de casos de adaptação de lentes em ceratocone, especialmente porque o ceratocone não progride indefinidamente na imensa maioria dos casos.


10 Dicas e cuidados que devem ser observados pelo paciente

 

Para aqueles que usam, estão iniciando ou irão iniciar a adaptação de lentes esclerais é importante estar atento para algumas questões:

Colocação das lentes

 

1.   Utilizar somente solução salina sem conservantes indicado pelo seu oftalmologista, e se for soro fisiológico lembrar de armazenar na geladeira e antes de completar 7 dias depois de aberto jogar fora e abrir um novo. É extremamente recomendado colocar uma etiqueta com a data na qual foi aberto.

2.  A limpeza adequada das mãos (higiene) antes de manipular suas lentes é muito importante para evitar a contaminação do soro ou mesmo da superfície da lente ao manipular a mesma.

3.   A limpeza da lente deve ser feita de maneira "mecânica" inicialmente com o dedo indicador ou mínimo de uma mão contra a palma da outra mão, fazendo o movimento circular de fricção. Neste momento um produto indicado para uma boa limpeza é um xampu neutro levemente diluído em água ou soro. Após, enxaguar bem a lente e proceder com a limpeza e assepsia com o produto multiuso indicado para lentes (RGPs). 

Fig.2. Observe a pequena bolha próxima a pupila.
4.   Ao colocar a lente, preencha a lente com o soro até próximo da borda da lente, como um prato de sopa. Olhe para baixo e no momento de encaixar a lente não desvie o olho para os lados ou para cima. Se desviar o olho a lente não irá encaixar corretamente e poderá criar a(s) chamada(s) bolha(s) de inserção (Fig.2). A bolha deve ser observada no espelho, retire a lente e repita a operação. A bolha ou bolhas de inserção comprometem a visão ao longo do dia e podem inclusive causar desconforto e olho vermelho.


Sinais a serem observados durante o uso


5.  Após as primeiras horas de uso, observe no espelho (ou peça para alguém olhar) para ver se não há sinais de vermelhidão lateral especialmente, na porção branca dos olhos (nasal e temporal). Este é um alerta de que o desenho da lente não está adequado ao uso e a adaptação precisa ser revista, ou melhor, a lente precisa de modificação ou mesmo troca.

Fig.3. Área esbranquiçada
6.  Se for possível, observar se a borda da lente não está "afundando" a conjuntiva (membrana transparente que recobre a esclera) ou por áreas onde a parte periférica da lente possa estar interrompendo as terminações de vasos límbicos (aqueles microvasos vermelhos que todos temos), fica uma área esbranquiçada (Fig.3) que faz pressão contra a conjuntiva. Estes achados podem causar olhos vermelhos após retirar as lentes e não é saudável.

Pacientes com pinguécula ou pterígio são susceptíveis de ter este "obstáculo" pressionado pela lente escleral, portanto estes casos geralmente requerem a adaptação de uma lente especial que sobreponha ou contorne está elevação de tecido na conjuntiva.

7.  Ao fechar os olhos, sentir com os dedos a borda da lente por cima das pálpebras inferior e superior. Não deve ser dolorido ou desconfortável, se a lente tiver uma borda bem desenhada e bem alinhada o paciente não deve sentir desconforto em tocar por cima da mesma.

8.  Ao longo do uso observe se a visão não está deteriorando ou perdendo a clareza, como uma visão mais embaçada ou com menos contraste. Isso pode ser devido ao esgotamento da capacidade de oxigenação e hidratação do soro que não está sendo renovado com a lágrima do paciente ou colírio lubrificante sem conservantes (se for o caso). Embora as lentes esclerais devam ter nenhum ou mínimo movimento possível, é importante assegurar que as lentes proporcionem a renovação, mesmo que lenta, do soro, permitindo que a lágrima do paciente (ou colírio lubrificante sem conservantes) passe por baixo da mesma e recomponha a reserva líquida de soro preenchida ao colocar as lentes. Isso deve ajudar a evitar o esgotamento da capacidade do soro de lubrificar e oxigenar a córnea.    

9.  Dor, olhos vermelhos, sensação de pálpebras quentes, visão túrgida, "arco-íris" e/ou embaçada não são normais e devem ser relatadas ao especialista. Ele deverá saber o que precisa ser feito para resolver o problema, ou contatar o fabricante para orientações.

Após a remoção das lentes

 

10.   Observar após retirar a lente se não ficou uma marca da lente na porção branca (esclera) dos olhos. Essa é uma das mais comuns ocorrências que tem sido relatadas pelos usuários de lentes esclerais que nos procuram no IOSB. Este fenômeno ocorre devido ao desenho da lente estar comprimindo a zona da borda da lente contra a esclera e como a conjuntiva é uma membrana macia a marca fica as vezes por algumas horas antes de sumir e pode também acompanhar de olhos vermelhos após a retirada das lentes. Neste caso as lentes devem ser modificadas ou substituídas por lentes que repousem suavemente sobre a esclera sem causar pressão em ponto específico como na região da borda.

Tanto a marca circular de onde a lente se apoia ou olhos vermelhos após a remoção das lentes esclerais são achados que embora possam ser leves e perdurarem de1 a 3hs devem ser considerados como sinal de alerta de que a adaptação precisa ser revista pelo especialista.

Faça seus exames de acompanhamento da adaptação e de rotina regularmente, nunca deixe para ir no seu oftalmologista apenas quando tiver problemas evidentes. Os exames de controle da adaptação são tão importantes como o exame inicial e a colocação das lentes, na verdade são até mais importantes pois será neste momento que o seu médico poderá lhe garantir que tudo está bem ou que há algo a ser modificado para aprimorar a adaptação e garantir assim a sua saúde ocular. 

 Espero que estas dicas sejam úteis tanto para os pacientes como para os especialistas que estão iniciando a adaptação de lentes esclerais. É importante compreender quando e porque utilizá-las, assim como saber observar corretamente as pequenas complicações que podem ocorrer, especialmente na curva de aprendizado.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Para maiores informações escrever comentário neste blog. Se algum oftalmologista desejar contato coloque seu email  (não será publicado).


Nota

*Por volta de 2001 meu pai, Dr. Saul Bastos, pediu-me para que eu pesquisasse e estudasse se as lentes esclerais poderiam ser fabricadas com os novos material gás permeáveis. Foi quando tive contato com os primeiros estudos sobre estas lentes, inicialmente em livros antigos de oftalmologia de meu pai, muito úteis inclusive e depois com alguns especialistas nos EUA e Europa que foram professores de meu pai que ainda estavam vivos e trabalhando. Fiquei aproximadamente sete anos somente pesquisando e aprendendo com a literatura científica que me foi proporcionada até que em 2007 iniciamos a fabricação dos protótipos das primeiras lentes semiesclerais (diâmetros de 13.0 a 17.5 mm.) e esclerais de diâmetros acima de 18.0 mm. Em 2008, foram adaptados no Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos os vinte primeiros pacientes com lentes semiesclerais e esclerais e somente após um ano e pouco de acompanhamento, visto que o sucesso foi alcançado e que era uma adaptação segura, é que finalmente a Ultralentes lançou oficialmente e pioneiramente no Brasil as lentes semiesclerais e esclerais como parte de seu portfólio de lentes especiais. Com estas lentes, assim como toda a ampla linha de lentes especiais fabricada pela Ultralentes, é disponibilizada somente para oftalmologistas credenciados. Mais recentemente, outra empresa iniciou a fabricação de lentes esclerais sob licença de um fabricante estrangeiro e possivelmente em breve deve haver outro fabricante disponibilizando lentes esclerais.

70 comentários:

Unknown disse...

Uso e recomendo. As lentes sb mudaram minha vida para melhor. Obrigado ao luciano e equipe.

Anônimo disse...

Olá, gostaria de parabenizar o blog, fiquei impressionada com a atenção e cuidado em cada explicação e resposta desprendidas pelo Dr. Luciano Bastos aos leitores. É realmente digno de louvor e agradecimentos.
Por perceber a seriedade do seu trabalho,Dr. Luciano, gostaria muito de ter uma orientação sobre o meu problema.
Descobri que tenho ceratocone com 18 anos de idade, atualmente estou com 26. Foram confeccionadas 2 lentes rígidas, na época era o que havia de melhor, informado pelos médicos que me cuidaram, e eram excelentes médicos, infelizmente não sei informar quais eram as lentes, eram pequenas, cobrindo apenas a área da córnea, mas a última inclusive, tinha uma coloração violeta. Desenvolvi alergia nas duas tentativas, sendo que ainda usei lente gelatinosa por baixo, fiz uso de patanol e tinha extremo rigor na minha higiene. Não deu certo.
Passei bastante tempo sem acompanhamento e tive notável piora na minha visão. Atualmente dependo do SUS, moro em SP e não sei qual o melhor hospital para buscar tratamento, principalmente se for necessário fazer cirurgia. Entrei em contato com alguns e a resposta é que o SUS não cobre a cirurgia de implantação dos anéis de ferrara. Tenho sentido fortes dores de cabeça e também nos olhos.
Seria possível uma indicação de qual o melhor lugar em São Paulo para eu buscar ajuda? Como devo proceder?
Desde já agradeço como leitora, pois nos dias atuais, em que os médicos não recebem o devido reconhecimento em nosso país, um espaço como este blog, de interesse comum, deve ser prestigiado. Obrigada!!!
Atenciosamente,

Tainá Pinheiro.

Carlos disse...

Luciano, tudo bem?

Gostaria de saber qual a diferença entre as lentes esclerais e semi-esclerais.

Fui diagnosticado com ceratocone há uns anos (uns 8 anos mais ou menos). Tenho 23 anos. Há muito tempo não vou no oftalmo, vou levando com óculos, porém o óculos não me dá uma visão 100%. Tentei algumas lentes e não me adaptei.

A última vez que fui no oftalmo, ele me disse que meu caso é de Degeneração Marginal Pelúcida, que é quando a córnea se deforma na margem do olho. Nesse caso, as lentes Ultracone (RGPs) tem tido sucesso? Vale mais a pena a lente escleral, semi-escleral ou a Ultracone (lembrando que já tentei umas 3 ou 4 lentes rígidas, e não consegui me adaptar, seja pelo conforto e também pela acuidade visual).

Agradeço a atenção e parabéns pelo trabalho!

Luciano Bastos disse...

Prezada Tainá,

Desculpe a demora em responder, houve uma falha no envio de aviso de postagem no blog. Respondendo a sua mensagem, quando a lente não é boa ou não está bem adaptada isso pode ocorrer, mesmo fazendo uso da técnica de colocar uma lente gelatinosa embaixo (chamada de piggyback).

Em São Paulo tem alguns especialistas que poderão ajudá-la, são muito experientes na adaptação de lentes especiais no ceratocone, relacionei o nome de alguns abaixo na capital:

Dr. César Lipener
Rua Manoel da Nóbrega, 595 / 91 Bairro Paraíso
Tel: (11)3885-7019

UNIFESP - ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA - Hospital São Paulo
Dra. Neusa Vidal Santana, Dr. Cesar Lipener
Rua Napoleão de Barros, 715 - Vila Clementino
Tel: 11 55764737

Dra. Neuza Vidal Sant'Anna
Rua Voluntários da Pátria, 1916 / sala 4
Fone: (11)2950-5800
(11) 2976.8102

Dra. Leila Maria Marciano Pinto
Alameda Nhambiquaras,159
Fone: (11)5571-5360

São excelentes profissionais que poderão dar uma ótima assistência e orientação para você, além de serem exímios adaptadores de lentes especiais.

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Luciano Bastos disse...

Olá Carlos,

O diagnóstico ceratocone de Degeneração Marginal Pelúcida é bem específico, ocorre quando a ectasia ou afinamento da córnea ocorre inferiormente, próximo ao limbo, a transição da córnea para a esclera (porção branca dos olhos). O tratamento inicialmente segue a mesma orientação do ceratocone ou seja, quando os óculos não mais corrigem a visão há indicação de lentes especiais.

Existem lentes RGPs que podem ser adaptadas na DMP entretanto devido a localização inferior da elevação corneana muitas vezes é mais complicado conseguir uma boa adaptação. A lente RGP Ultracone MS tem em alguns casos obtido sucesso na DMP, no entanto existe uma ótima indicação de lentes semiesclerais ou esclerais. A diferença entre elas, segundo o laboratório Ultralentes, especializado e pioneiro nesta tecnologia (lente SCLERAL BASTOS desenvolvida por mim) é o tamanho. As lentes semiesclerais tem diâmetro entre 15.5 a 17.5 mm e as lentes esclerais tem diâmetros entre 18.0 e 21.5 mm. Geralmente a melhor opção são as lentes esclerais pelo fato delas proporcionarem uma melhor adaptação junto a esclera, com maior zona de apoio, isso distribui melhor o "peso" da lente sobre a conjuntiva que recobre a esclera sem pressioná-la excessivamente.

Note que assim como as lentes RGPs especiais, estas lentes são fabricadas hoje por alguns poucos laboratórios e diferem significativamente na tecnologia e nos resultados obtidos.

Qualquer dúvida ou dificuldade estou a disposição para ajudar.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Anônimo disse...

Dr. Luciano,
novamente me surpreendo com sua gentileza, não precisa de forma alguma se desculpar, eu é quem agradeço por ter respondido prontamente e de maneira que muito irá me ajudar. Tinha visto sua resposta anteriormente, mas como estou com alguns problemas, somente agora pude retornar.
Irei procurar os profissionais que me indicou. Novamente muito, muito obrigada por sua atenção.
Continuarei de olho no blog!
Parabéns pelo trabalho.
Grande abraço,

Tainá Pinheiro.

Rubia Gomes disse...

EU TAMBÉM GOSTARIA DE PARABENIZAR O BLOG,POIS MUITAS DÚVIDAS AINDA TENHO EMBORA EU JÁ TENHA ESSE PROBLEMA HÁ UNS QUATRO ANOS E AQUI ESTOU COMEÇANDO A ENTENDER BEM MELHOR. CONFESSO QUE NESSES ANOS, EU NÃO ACEITEI MUITO BEM ESSE PROBLEMA NÃO....NÃO CONSEGUI ME ADPTAR MUITO ÀS LENTES, FICAVA IRRITADA SÓ EM COLOCÁ - LAS, E USAVA MAIS OS ÓCULOS,HORRÍVEL... HJ MUDEI,ESTOU ACEITANDO E LEVANDO A SÉRIO O TRATAMENTO E ESSE BLOG ESTÁ ME AJUDANDO MUITO A ENTENDER MAIS SOBRE O TRATAMENTO DO CERATOCONE, OS CUIDADOS E O PRINCIPAL, QUE TEM MUITAS PESSOAS QUE LUTAM COMO EU. PARABENS !!!

Samuel David Araújo disse...

Olá, parabéns pelo excelente blog, é o melhor que vi a respeito de ceratocone.

Estou com um grande problema, passei no concurso da PMDF que exige acuidade visual excelente. Eu tenho astigmatismo 2,75 OE (466micras) e 3,75 (446 micras), tenho ceratocone baixo acredito algo em torno de 46D. Acho que só salvaria esse concurso com uma cirurgia refrativa a PRK + CROSSLINK. Será que seria viável essa cirurgia?

Agradeço pela atenção.

Samuel-DF

Samuel David Araújo disse...

Olá, parabéns pelo excelente blog, é o melhor que vi a respeito de ceratocone.

Estou com um grande problema, passei no concurso da PMDF que exige acuidade visual excelente. Eu tenho 25 anos e astigmatismo 2,75 OE (466micras) e 3,75 (446 micras), tenho ceratocone baixo acredito algo em torno de 46D. Acho que só salvaria esse concurso com uma cirurgia refrativa a PRK + CROSSLINK. Será que seria viável essa cirurgia?

Agradeço pela atenção.

Samuel-DF

Luciano Bastos disse...

Em primeiro lugar muito obrigado Tainá, Rubia e Samuel pelas suas palavras gentis.

Samuel,

Confesso que não tenho acesso (na verdade nem sei se existem dados disponíveis) sobre os resultados de procedimentos combinados como esse proposto.

Teoricamente é interessante sem dúvida alguma, pois você pelo seu relato tem espessura suficiente para fazer uma foto-ablação leve (grau relativamente baixo em ambos olhos) e o crosslinlink. O laser remove uma quantidade específica de tecido corneano, deixando-a mais fina, no entanto é superficial. Creio que o CXL deva ser feito imediatamente após o procedimento (?) para uma maior garantia do resultado.

Seria interessante ao menos você ter outras opiniões de especialistas em córnea, em Brasília você pode procurar a Dra. Maria Chalita no CBV, ela poderá dar alguma orientação melhor a você.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Flávio Rodrigues disse...

Tenho seguido o seu blog sobre ceratocone, infelizmente tenho tambem esta doença já alguns anos. Resolvi também criar um blog uma especie de diário sobre o que tenho vivido e como viver com ceratocone.

Viver com Ceratocone

Anônimo disse...

Olha tem cmo se tratar em sorocaba e so entrar no www.bos.com

Amanda disse...

Oi Boa tarde.tenho ceratocone nivel 1
sera mesmo que o unico jeito é esperar piorar para que haja algum tratamento?

em Belo Horizonte algum especialista para me indicar?

obrigada

lenalima disse...

Boa tarde!
primeiro parabéns pelo blog
Meu nome Lena Lima, vim através de um amigo, meu caso , fiz cirurgia a lasik dia 11 de Setembro, e se tivesse pesquisado não faria.
No primeiro mês fiquei com uma lente importada e conseguia enxergar tudo as mil maravilhas, mas qdo meu médico foi retira-las elas estavam aderidas e doeu muito para tirar, no durante e no depois.
Hoje já se passaram 2 meses e oito dias e não consigo enxergar para longe , nem tv posso ver, mas fiquei enxergando muito para perto que até me incomoda , parece q meu olho direito vai sair para fora, além de esquentar muito, ficar vermelho e seco, já o esquerdo é tranquilo ...mas o que mais incomoda é a imagem com sombras sobrepostas do lado , parece visão dupla, o tempo todo, e não posso ainda sair a noite pois os halos são muito fortes e me dá dores de cabeça muito forte , portanto não estou tendo vida noturna.
Antes meus olhos eram perfeitos , apenas quis me livrar dos óculos....meu médico só me manda esperar... usei apenas o Colírio Ster e o lubrificante lacrimil.
Gostaria que o Senhor me indicasse um médico bom aqui em Porto Alegre
estou desesperada! desde já agradeço sua atenção! obrigada!
lenalima.g@hotmail.com

Luciano Bastos disse...

Olá Amanda,

Em Belo Horizonte tem excelentes especialistas que poderão ajudá-la, Eu tenho alguns amigos em BH que podem ajudá-la, o Dr. Cléber Godinho e o Dr. Orestes Miraglia. Eles poderão lhe dar uma orientação adequada, são excelentes profissionais entre tantos que existem em MG.

Boa sorte.

_________________________________

Olá Lenalima,

A recuperação pós-LASIK é geralmente rápida, diferente do PRK que é aplicado sem a remoção do "flap" corneano. e que pode levar até 30 dias para a completa reepitelização da córnea. Talvez o seu especialista esteja aguardando a cicatrização do epitélio e a estabilização do pós-cirúrgico.

Se a sua visão não ficar satisfatória há a possibilidade de utilizar lentes de contato que quando de boa qualidade e bem adaptadas não são nenhum problema. No Instituto de Olhos Dr. Saul Bastos (IOSB) em Porto Alegre temos uma vasta experiência neste tipo de adaptação de lentes de contato especiais pós-cirúrgias. Qualquer coisa nossa equipe de oftalmologistas está a disposição.

Boa sorte,

Luciano Bastos
Em colaboração com o blog C&T.

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog!És um dos pucos que menciona as lentes esclerais.Eu utilizo lente escleral pois perdi a visão de um olho, e utilizo apenas por estética...ainda possuo muitas dúvidas, que infelizmente muitos médicos deixam de nos informar como deveriam, ...mas até aqui vc tem tem ajudado bastante...obrigada!!!

RS disse...

Boa noite. Sou Portugues e estou a ser tratado em Portugal, sou portador de ceratocone, do olho direito vejo menos de 10 % e no esquerdo cerca de 35%. Nao consegui adaptar-me às lentes rigidas e neste momento estou a tentar usar lentes hibridas (''vidro'' no centro e gelatinosa em redor), mas o desconforto continua a ser imenso e nºao esta facil adaptar. Existe mais algum tipo de lentes no tratamento de ceratocone? Ja ouvi falar nas lentes esclerais mas nao entendi se são a mesma coisa, uma vez que por vezes as terminologias são diferentes de país para país. Por favor alguém que me esclareça.
Muito Obrigado.

Rafael Soares
Vila Real, Portugal

Luciano Bastos disse...

Olá Rafael,

Não são a mesma coisa, lentes esclerais são lentes rígidas que sobrepõem totalmente a córnea e o limbo apoiando-se suavemente sobre a esclera, elas são inseridas com um fluido composto de solução salina sem conservantes e promovem além de uma ótima correção visual o conforto e a saúde fisiológica da córnea, isso se forem de boa qualidade e tecnologia e estiverem bem adaptadas.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Polliana disse...

Dr.luciano...Parabéns por suas informações. ..tenho muita vontade de usar essa lente. Já fiz teste com ela.mas não tive condições financeiras para compra las.sabe se em Bh tem algum lugar mais em conta para fazer td particular pois estou sem plano de saúde. obrigado

Luciano Bastos disse...

Olá Polliana,

Não sei lhe dizer como é feita a cobrança de honorários para a adaptação de lentes esclerais mas creio que os convênios, salvo alguma excelçao, não cobrem estes custos. O ideal é pesquisar com os oftalmologistas em BH. Minas Gerais, em especial BH tem excelentes especialistas que poderão lhe ajudar.

Atenciosamente,
Luciano Bastos

Flávio Rodrigues disse...

Eu infelizmente cada vez vejo me mais negro para utilizar lentes de contacto. Atualmente só o metodo piggyback e mesmo assim ao fim de poucas horas já sinto desconforto... enfim

Luciano Bastos disse...

Flávio,

Infelizmente o técnica do piggyback tem algumas limitações e pequenas complicações, não é definitivamente a melhor opção em lentes de contato.

Se você tivesse a oportunidade de testar uma lente Ultracone ou mesmo uma Scleral Bastos poderia compreender a diferença abismal que isso representa.

Boa sorte,
Luciano Bastos

Comer e viajar disse...

Prezado,

Eu tinha míopia maior que -12 graus em cada vista. Fiz a cirurgia refrativa no COB, Rio de janeiro. Infelizmente, segundo minha oftalmologista atual não era indicado para mim... Eu fiquei com ceratocone pós lasik, -4,5 de miopia na vista direita e astigmatismo de 2,5 e plano na esquerda e astigmatismo de 1,5. Tudo isso, além da deformação na vista esquerda que teve a córnea muito desbastada e está muito fina. Os óculos não corrigem o problema e eu vejo tudo sombreado, como se houvesse uma projeção.
Fiquei extremamente triste e amedrontada. Hoje moro em Brasília e gostaria de saber:
1- É possível estacionar a deformação??
2- Esse tipo de deformação pode levar a cegueira??
3- É indicado lente escleral no meu caso??
4- existe algum médico aqui em Brasília que seja parceiro e trabalhe com isso aqui??
Agradeço muito a ajuda.

Comer e viajar disse...

Prezado,

Eu tinha míopia maior que -12 graus em cada vista. Fiz a cirurgia refrativa no COB, Rio de janeiro. Infelizmente, segundo minha oftalmologista atual não era indicado para mim... Eu fiquei com ceratocone pós lasik, -4,5 de miopia na vista direita e astigmatismo de 2,5 e plano na esquerda e astigmatismo de 1,5. Tudo isso, além da deformação na vista esquerda que teve a córnea muito desbastada e está muito fina. Os óculos não corrigem o problema e eu vejo tudo sombreado, como se houvesse uma projeção.
Fiquei extremamente triste e amedrontada. Hoje moro em Brasília e gostaria de saber:
1- É possível estacionar a deformação??
2- Esse tipo de deformação pode levar a cegueira??
3- É indicado lente escleral no meu caso??
4- existe algum médico aqui em Brasília que seja parceiro e trabalhe com isso aqui??
Agradeço muito a ajuda.

Luciano Bastos disse...

O IOSB em Porto Alegre é uma clínica especializada em reabilitação visual com lentes de contato especial no ceratocone, pós-anel/crosslinking/transplante e também pós-cirurgia refrativa desenvolvidas pela Ultralentes. Recebemos pacientes de todo o país mensalmente.

Em Brasília a Dra. Maria Chalita (CBV) adapta as lentes especiais Ultracone em ceratocone, no caso se ela entrar em contato com a Ultralentes para ajudá-la no seu caso.

Boa sorte,
Luciano Bastos

heberson disse...

heberson Goiania Go
tenho ceratocone desde criança. fiz transplante nos dois olhos,coloquei anel no olho esquerdo,mas não tenho uma visão satisfatória ,já tentei adptar inúmeras lentes,mas sinto muito desconforto. Agora vou fazer a ultima tentativa com lentes esclerais antes de ´partir para um outro transplante.estou no caminho certo?

Anônimo disse...

bruna dalva do nascimento cidade Ibitiara bahia mas faço o tratamento em são Paulo.tenho ceratocone avançada nos dois olhos fiz um transplante no olho direito,mas minha visão ficou muito ruim. a minha medica pediu para usara lentes esclerais q assim não seria necessário fazer mais nenhum cirurgia,o problema e q tenho muito medo de não me adaptar pq não conseguir com a rígida e o custo e muito alto. gostaria de saber se tem como conseguiria com algum orga plubico?

Luciano Bastos disse...

Olá Heberson,

Sugiro que você consulte com o Dr. Paulo Ricardo de Oliveira no Instituto Panamericano da Visão ou com a Dra. Luciene Barbosa de Souza na Fundação Banco de Olhos de Goias, converse com ele ou ela e pode comentar que foi sugestão minha e que pessoalmente me disponho a colaborar no seu caso, que eles podem contar com toda a nossa estrutura e com meu apoio pessoal.

Boa sorte,
Luciano Bastos

________________________________

Olá Bruna Dalva do Nascimento,

Da mesma forma como coloquei para o Heberson acima, sugiro no seu caso procurar o Hospital Oftalmológico de Sorocaba (Dra. Leila Marciano Pinto ou a Dra. Luciane Alves) ou em São Paulo a UNIFESP (Dra. Neusa Vidal Santana ou Dr. Cesar Lipener), eles sabem que podem contar com minha ajuda pessoal se necessário e poderão lhe ajudar.

Boa sorte,
Luciano Bastos

Anônimo disse...

Dr Luciano, boa noite! Meu nome é Érica Fernanda, tenho ceratocone nos dois olhos devido a cirurgia de miopia realizado pelo método Lasik. Faço o uso da lentes rígidas, passei por duas especialistas na cidade onde resido Campinas - SP. A primeira especialista que eu procurei foi para saber o porque não estava mais enxergando 100%, foi após alguns exames que ela informou que eu estava com ceratocone devido a cirurgia de miopia e me receitou uma lente rígida, voltei em várias consultas, para verificar o porque do incomodo, olhos vermelhos, sentia dor no fundo dos olhos e quando tirava as lentes sentia até a pressão. Como ela não conseguia encontrar a causa do problema, procurei uma outra especialista e ela conseguiu verificar que as lentes estavam apertadas, precisei ficar 15 dias sem lentes, fazendo o uso de vários colírios e consequentemente sem trabalhar e sair de casa. Ela afirma através dos exames que o ceracotone está estabilizado, porém para eu ter uma boa visão tenho que usar as lentes rígidas. Em 1 ano com o uso das lentes não tive mais nenhum problema, tive uma boa adaptação, vida normal, tenho os cuidados necessários, pingo o colírio devido os olhos secos, mas há dois meses tenho a procurado semanalmente, pois não consigo mais ficar com as lentes, chega no período da tarde e os meus olhos ficam inchados, vermelhos e lacrimejando com sensação de conjuntivite e parecido com terçol. É algo insuportável, mas ela disse que pode ser alergia. Há dois meses tenho pingado colírio alérgico todos os dias e o problema continua. Tenho a procurado e ela disse que os meus olhos estão ótimos, que pode ser cisco. Até sugeri para ela trocar as lentes, pois já tem um 1 ano de uso, ela verificou e disse que ainda estão boas e que não tem necessidade. Mas quase diariamente, faço o uso das lentes, em um dia no olho esquerdo no outro no direito. Dr, por gentileza, me indique algum especialista em Campinas-SP? Estou muito triste, porque eu dependo das lentes, as vezes sinto que falta interesse em pesquisar e descobrir o porque da intolerância da noite para o dia. Me orientar corretamente, estou preocupada. Agradeço a sua atenção.

Érica Fernanda disse...

Dr Luciano, bom dia! Meu nome é Érica Fernanda, tenho ceratocone nos dois olhos devido a cirurgia de miopia realizado pelo método Lasik. Faço o uso da lentes rígidas, passei por duas especialistas na cidade onde resido Campinas - SP. A primeira especialista que eu procurei foi para saber o porque não estava mais enxergando 100%, foi após alguns exames que ela informou que eu estava com ceratocone devido a cirurgia de miopia e me receitou uma lente rígida, voltei em várias consultas, para verificar o porque do incomodo, olhos vermelhos, sentia dor no fundo dos olhos e quando tirava as lentes sentia até a pressão. Como ela não conseguia encontrar a causa do problema, procurei uma outra especialista e ela conseguiu verificar que as lentes estavam apertadas, precisei ficar 15 dias sem lentes, fazendo o uso de vários colírios e consequentemente sem trabalhar e sair de casa. Ela afirma através dos exames que o ceracotone está estabilizado, porém para eu ter uma boa visão tenho que usar as lentes rígidas. Em 1 ano com o uso das lentes não tive mais nenhum problema, tive uma boa adaptação, vida normal, tenho os cuidados necessários, pingo o colírio devido os olhos secos, mas há dois meses tenho a procurado semanalmente, pois não consigo mais ficar com as lentes, chega no período da tarde e os meus olhos ficam inchados, vermelhos e lacrimejando com sensação de conjuntivite e parecido com terçol. É algo insuportável, mas ela disse que pode ser alergia. Há dois meses tenho pingado colírio alérgico todos os dias e o problema continua. Tenho a procurado e ela disse que os meus olhos estão ótimos, que pode ser cisco. Até sugeri para ela trocar as lentes, pois já tem um 1 ano de uso, ela verificou e disse que ainda estão boas e que não tem necessidade. Mas quase diariamente, faço o uso das lentes, em um dia no olho esquerdo no outro no direito. Dr, por gentileza, me indique algum especialista em Campinas-SP? Estou muito triste, porque eu dependo das lentes, as vezes sinto que falta interesse em pesquisar e descobrir o porque da intolerância da noite para o dia. Me orientar corretamente, estou preocupada. Agradeço a sua atenção.

Érica Fernanda disse...

Dr Luciano, boa noite! Meu nome é Érica Fernanda, tenho ceratocone nos dois olhos devido a cirurgia de miopia realizado pelo método Lasik. Faço o uso da lentes rígidas, passei por duas especialistas na cidade onde resido Campinas - SP. A primeira especialista que eu procurei foi para saber o porque não estava mais enxergando 100%, foi após alguns exames que ela informou que eu estava com ceracotone devido a cirurgia de miopia e me receitou uma lente rígida, voltei em várias consultas, para verificar o porque do incomodo, olhos vermelhos, sentia dor no fundo dos olhos e quando tirava as lentes sentia até a pressão. Como ela não conseguia encontrar a causa do problema, procurei uma outra especialista e ela conseguiu verificar que as lentes estavam apertadas, precisei ficar 15 dias sem lentes, fazendo o uso de vários colírios e consequentemente sem trabalhar e sair de casa. Ela afirma através dos exames que o ceracotone está estabilizado, porém para eu ter uma boa visão tenho que usar as lentes rígidas. Em 1 ano com o uso das lentes não tive mais nenhum problema, tive uma boa adaptação, vida normal, tenho os cuidados necessários, pingo o colírio devido os olhos secos o Hyaback, mas há dois meses tenho a procurado semanalmente, pois não consigo mais ficar com as lentes, chega no período da tarde e os meus olhos ficam inchados, vermelhos e lacrimejando com sensação de conjuntivite e parecido com terçol. É algo insuportável, mas ela disse que pode ser alergia. Há dois meses tenho pingado colírio alérgico todos os dias e o problema continua. Tenho a procurado e ela disse que os meus olhos estão ótimos, que pode ser cisco. Até sugeri para ela trocar as lentes, pois já tem um 1 ano de uso, ela verificou e disse que ainda estão boas e que não tem necessidade. Dr. por gentileza, me indique algum especialista em Campinas-SP? Estou muito triste, porque eu dependo das lentes, preciso saber o motivo da intolerância as lentes da noite para o dia. Estou muito preocupada. Agradeço a sua atenção.

Luciano Bastos disse...

Olá Érica Fernanda,

Procure pelo Dr. Marcelo Vicente Sobrinho em Campinas (PUC Campinas), ele poderá lhe ajudar. Ele é um grande amigo e excelente profissional, poderá não somente lhe ajudar mas se houver alguma necessidade ele sabe que pode contar comigo para desenvolver alguma solução especial se isso for necessário.

Boa sorte,
Luciano Bastos

Rafael Rezende disse...

Dr. Luciano, estou com uma duvida, quando estou sem as lentes esclerais enxergo o reflexo distorcido caracteristico do ceratocone na região para a região inferior, ou seja, do centro para baixo, mas quando uso a lente isso inverte, a distorção começa do centro para cima, quando comecei a suar a lente escleral percebi o quanto é confortável e também percebi que ela possui uma determinada eficiencia, porém no meu caso estou trocando seis por meia duzia, gostaria de saber se o senhor sabe o que isso pode ser, se ouviu algum relato semelhante, quando uso a lente o correto seria ter a visão nitida sem a presença das distorções?

Obrigado Doutor.
Rafael Rezende.

Rafael disse...

Dr. Luciano, estou com uma duvida, quando estou sem as lentes esclerais enxergo o reflexo distorcido característico do ceratocone na região para a região inferior, ou seja, do centro para baixo, mas quando uso a lente isso inverte, a distorção começa do centro para cima, quando comecei a suar a lente escleral percebi o quanto é confortável e também percebi que ela possui uma determinada eficiencia, porém no meu caso estou trocando seis por meia duzia, gostaria de saber se o senhor sabe o que isso pode ser, se ouviu algum relato semelhante, quando uso a lente o correto seria ter a visão nitida sem a presença das distorções?

Obrigado Doutor.
Rafael Rezende.

Rafael disse...

Dr. Luciano, estou com uma duvida, quando estou sem as lentes esclerais enxergo o reflexo distorcido característico do ceratocone na região para a região inferior, ou seja, do centro para baixo, mas quando uso a lente isso inverte, a distorção começa do centro para cima, quando comecei a suar a lente escleral percebi o quanto é confortável e também percebi que ela possui uma determinada eficiencia, porém no meu caso estou trocando seis por meia duzia, gostaria de saber se o senhor sabe o que isso pode ser, se ouviu algum relato semelhante, quando uso a lente o correto seria ter a visão nitida sem a presença das distorções?

Obrigado Doutor.
Rafael Rezende.
Louveira-SP

Luciano Bastos disse...

Olá Rafael Resende,

De fato, a visão com a lente escleral deveria ser boa, salvo se:

1. Há alguma coisa que não está correta na lente ou na adaptação.

2. Há um astigmatismo residual importante, relativo a um possível astigmatismo posterior, seja da porção posterior da córnea ou do cristalino que não é possível corrigir com a lente.

O seu oftalmologista deve examinar a adaptação, examinar a lente (talvez junto ao laboratório) e também fazer uma sobre-refração com a lente nos olhos. Desta maneira ele poderá identificar melhor o que pode estar ocorrendo.

Informe aqui como foi depois de examinar esta questão, ok?

Atenciosamente,

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Renato Pereira disse...

Olá Dr,

Parabéns pelo blog. Tenho ceratocone há 20 anos, faço uso de lentes rígidas e não tenho nenhum problema de adaptação, porém, no olho esquerdo onde o ceratocone é mais avançado, mesmo com uso das lentes, nunca tive 100% de visão. Agora, para minha tristeza, estou perdendo a qualidade da visão também no olho direito.
Isso é normal? Tem algum tipo de lente ou procedimento onde eu possa ter 100% da visão?
Caso tenha alguma indicação, eu moro em SP - Capital.
Sempre fiz minhas lentes na Solótica.
Abraços,
Renato Pereira

Luciano Bastos disse...

Olá Renato Pereira,

Somente um bom especialista para avaliar como está a córnea e procurar identificar a razão pela qual está ocorrendo a baixa visual descrita por você. Pode ser as lentes, mesmo sem queixa elas podem estar tocando o ápice da córnea e produzindo alguma lesão superficial no epitélio corneano. Procure o artigo que escrevi sobre lesões recorrentes devido ao uso de lentes inapropriadas ou incorretamente adaptadas neste blog, utilize o mecanismo de procura do blog.

Em relação a uma outra opinião sugiro algum dos especialistas credenciados na Ultralentes, veja este link aqui www.ultralentes.com.br/onde-encontrar

Atenciosamente,

Luciano Bastos

Anônimo disse...

Boa tarde!

Fui diagnosticada com ceratocone a cerca de 3 meses.Nunca usei óculos nem lentes de contato. Devido a um problema de olho seco, fotofobia e a não adaptação com lentes RPG o especialista indicou o uso das lentes esclerais.
Devo ressaltar que já havia perdido muito da visão do olho esquerdo, assim, o olho direito compensava, não notei que estava com 20% da visão. Por isso descobri a doença aos 30 anos.
Estou na segunda semana com as lentes, porém, estou preocupada já que o olho direito se adaptou perfeitamente enquanto o esquerdo (embora tenha tido uma melhora quanto a profundidade e clareza)embaralha a visão, impossibilitando de ver filmes com legenda e distinguir cenas mais escuras. Também atrapalha em ambientes com iluminação artificial. Gostaria de uma opinião, se isso é normal já que o olho esquerdo já estava praticamente invalidado.
Grata pela atenção.

Luciano Bastos disse...

Olá Anônima,

É difícil avaliar sem conhecer melhor o caso, mas é importante que na revisão seja reavaliada a visão neste olho. O fato de ele estar muito tempo sem correção pode deixar o paciente com "olho preguiçoso", trata-se de uma adaptação neuro-sensorial, o cérebro se encarrega de neutralizar as informações que vem desse olho (imagens não nítidas)e concentrar no que está melhor. As vezes com o uso da lente é possível exercitar a visão de maneira que ocorra uma melhora, mas isso varia entre cada indivíduo.

O seu oftalmologista deve avaliar para ver se em meio a isso não há nenhum erro refracional que possa estar dificultando a melhor visão binocular.

Desejo-lhe melhoras.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Amanda disse...

Obrigada por responder tão prontamente! realmente esse olho esquerdo tem incomodado bastante. O oftalmo mencionou esse fato do olho estar preguiçoso. O que não imaginava é que a adaptação desse olho levaria o mesmo tempo que a recuperação de um implante do anel de Ferrara.
Parabéns pelo seu trabalho! Esse blog é muito elucidativo. Ah! Desculpe por ter esquecido de colocar o nome.

Luciano Bastos disse...

Obrigado a você Amanda!

Anônimo disse...

doutor tenho ceratocone 3 graus olho esquerdo e 1.5 olho direito,tem algum medico de Londrina-PR pra voce me indicar a tratar pois o oculos nao esta fazendo mais efeito em min.

Jonathan disse...

Jonathan Soares
Londrina-PR

Doutor tenho ceratocone Olho esquerdo 3 graus direito 2 graus
os oculos nao fazem mais efeito,tem algum medico que voce me indicaria em Londrina-PR

Jonathan disse...

Jonathan Soares
Londrina-PR

Doutor tenho ceratocone Olho esquerdo 3 graus direito 2 graus
os oculos nao fazem mais efeito,tem algum medico que voce me indicaria em Londrina-PR

Jonathan disse...

Jonathan Soares
Londrina-PR

Doutor tenho ceratocone Olho esquerdo 3 graus direito 2 graus
os oculos nao fazem mais efeito,tem algum medico que voce me indicaria em Londrina-PR

Anônimo disse...

Doutor, existe hoje no mercado, uma lente hibrida?

Luciano Bastos disse...

A Ultralentes fabrica no Brasil as lentes Ultracone em diversos materiais, um eles é híbrido mas a lente continua sendo rígida, ela apenas possui uma superfície que em contato com a solução hidrata e melhora ainda mais o conforto do uso, especialmente para aqueles casos de maior sensibilidade corneana. Ela permite uma melhor circulação da lágrima e renovação do filme lacrimal.

Anônimo disse...

Carolinne Nascimento, Rio de Janeiro

Olá doutor minha cunhada foi diagnosticada com Ceratocone e seu médico solicitou o uso das lentes esclerais, porém o valor ainda e muito elevado, sabe me informar se existe alguma alternativa mais barata, ou se existe algum lugar que ofereça condições especiais já que o tratamento e longo e R$ 4.000,00 todo ano e complicado de conseguir.
Desde já obrigada pela atenção

Anônimo disse...

Dr se não usar as lentes de contato o ceratocone aumenta? ou as lentes "só" servem para melhorar a visão como um óculos só que com melhor adaptação?
Essa é minha duvida, cada um fala uma coisa, uns falam que a lente ajuda o ceratocone a não evoluir pois "segura" a corneá e otros falam que a lente não impede o ceratocone de evoluir e ela serve apenas para melhorar a visão momentaneamente.
Vinícius, Jundiaí

Luciano Bastos disse...

Olá Vinicius,

Ótima pergunta, aliás uma pergunta simples, direta e objetiva para uma resposta não tão óbvia como sugerida mas muito esclarecedora. Entenda por que.

Resposta
A lente de contato rígida a princípio não tem influência sobre a progressão do ceratocone, o ato de coçar os olhos está mais associado a episódios de progressão do que o uso ou não de lentes de contato.

No entanto, o uso de lentes de má qualidade ou mal adaptadas pode sim criar uma situação onde por estímulo mecânico possa lesionar o epitélio corneano, gerar irritação e talvez coceira e aí progredir o ceratocone.

Veja, por outro lado em nossa experiência de mais de 40 anos com pacientes de ceratocone, temos um dos mais baixos índices de indicação de transplantes que eu conheça. Temos pacientes que usam lentes rígidas há mais de 20, de 30 e de 40 anos e que continuam a usar lentes, alguns certamente tiveram eventualmente episódios de progressão mas estabilizou.

O fato de eles estarem corretamente adaptados com lentes boas teve alguma influência nisso? Embora não tenhamos feito ainda um estudo sobre essa tese (é muito difícil comprovar tal possibilidade) há indícios de que o uso das lentes de boa qualidade e tecnologia, bem adaptadas, possa ter contribuído no sentido de evitar que houvesse mais episódios de progressão. Não é uma generalização, mas uma boa parcela da amostragem.

Entendeu como a resposta para a sua dúvida (ótima pergunta) é mais complexa do que a própria dúvida?

Tem um oftalmologista carioca, meu amigo, excelente cirurgião e influente oftalmologista que sempre que nos encontramos me faz esta mesma pergunta sua. A resposta que dou a ele, é sempre a mesma, isso que escrevi acima, de forma um pouco mais sucinta.

Espero ter ajudado.

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Luciano Bastos disse...

Olá Carolinne Nascimento,

Sugiro dar uma olhada na lista de oftalmologistas que adaptam lentes especiais para o ceratocone no Rio e conversar com eles para ver se tem condições melhores. Segue o link:

www.ultralentes.com.br/onde-encontrar/

Selecionar Rio de Janeiro na lista.

Atenciosamente,

Luciano Bastos

Figueredo Marques disse...

Boa noite Luciana Bastos, sou Serra Talhada - Pernambuco e fui diagnoticado com Ceratone aos 20 anos, hoje tenho 32 anos, de lá pra ca passei por varios procedimentos (óculos, lentes rígida) e em nenhum dos casos me adaptei, não deu resultado satisfatório, mais recentimente fiz uma consulta no HOPE - Hospital de olhos de Pernambuco onde o médico sugeriu que eu fizesse uma colocação do Anel de Ferrara, pesquisei muito sobre isso e fiquei um pouco receioso, até que li um artigo sobre as lentes Esclerais, queria se possivel, que vc me indicasse algum médico em Recife que voce conhece para que eu possa me consultar com ele, agradecido desde já!

Luciano Bastos disse...

Olá Figueredo Marques,

Tenho uma amiga oftalmologista que tem grande experiência em ceratocone aí em Recife, é a Dra. Alzira Lins do Instituto de Olhos do Recife. Não sei se ela já adapta lentes esclerais mas ela tem grande experiência em adaptar lentes especiais em ceratocone. Se quiser procurar ela pode mencionar meu nome. Você vai ser muito bem atendido.

Espero que isso o ajude. Boa sorte!

Luciano Bastos
Em colaboração com o Blog C&T.

Thalison Brito disse...

Olá Luciano!

Meu nome é Thalison, Sou de Salvador-Ba.

O motivo do meu contato é, possuo o ceratocone, é inicial, segundo os especialistas que passei pela consulta e realizei alguns exames específicos. E gostaria de saber, onde posso encontrar clínica que possa realizar teste das lentes rígidas(Ultracone) em Salvador? Se possível, que atenda pelo plano da Petrobras AMS. Estou querendo fazer esses testes com as lentes ultracones e rose k. Como vi um comentário que seu pai é especialista nesse tipo de lente especial. Queria saber, algum local aqui em Salvador para que eu possa realizar os testes com Ultracone. Tentei com outras duas marcas, mas só consegui usar com o anestésico, e ficar usando assim não é o correto.

Ficarei grato com a resposta.

makk disse...

Olá, estou procurando uma orientação. Tenho Síndrome de Sjögren diagnosticada (depois de alguns anos de artrite reumatóide juvenil) e olhos extremamente secos. O oftalmologista disse que a produção lacrimal é ínfima, nem compensa tentar o plug no canal que drena a lágrima. Uso Restasis 2x ao dia há 2 anos pelo menos, além de hylogel, epitegel, liposic, etc. Quando tenho ceratite o médico prescreve Regencel ou Epitezan. Pra piorar toda essa situação, durmo com os olhos parcialmente abertos. Uso géis a noite toda, várias vezes. Então ja da pra ter uma ideia da situação não é? Eu já acordo com os olhos ardendo como se estivesse ficado de olhos abertos no vento. Eu gostaria de testar essas lentes esclerais para pelo menos durante o dia não ter vontade de arrancar os olhos. Também tenho astigmatismo: OD -3,25 CIL. 165° DNP 30 e OE -4,25 CIL. 180° DNP 30, DP 60mm. Gostaria de uma indicação de um oftalmologista qualificado para realizar todos os testes e toda a adaptação que parece ser demorada. E que trabalhe com lentes de extrema qualidade. Se possível em Sorocaba e região ou em São Paulo. Gostaria de ter mais qualidade de vida, pois tenho 29 anos e a situação não vai melhorar, só tem piorado. Já estou esgotada de procurar e testar géis e pomadas. Desde já obrigada. meiasp@hotmail.com

Samuel ARAÚJO disse...

Olá, Sou Samuel Araújo, do estado de Minas Gerais. Desde meus 10 anos de idade fui diagnosticado com ceratocone, hoje tenho 22, desde lá venho utilizando lentes rígidas e de diferentes modelos, porém a situação só se agrava. A última sugestão de meu médico foi a lente escleral, já testei e achei confortável, porém tenho receios, anos de tentativas sem um resultado, estou desanimado, principalmente pelo vslor$$. Gostaria de saber qual melhor opção, a lente escleral ou o anel de ferrara?

Luciano Bastos disse...

Caro Makk,

Você já tentou usar aquelas máscaras de dormir ou mesmo fechar as pálpebras com aquelas fitas adesivas para pele? A Síndrome de Sjögren e outras patologias relacionadas a artrite reumatóide tem ótima indicação de lentes esclerais, elas pode mudar a vida da pessoa, oferecendo uma qualidade de vida bem melhor. No caso, normalmente precisam ser as lentes esclerais do tipo "full scleral com diâmetros entre 18.5 e 21.5 mm dependendo da severidade do caso. Além de cessar a dor e a ardência, reduz a dependência dos colírios mas ainda sim é indicado utilizar colírios lubrificantes SEM conservantes mesmo com as lentes.

Em Sorocaba você pode procurar pela Dra. Leila Maria Marciano Pinto, ela atende no Hospital Banco de Olhos de Sorocaba, no ambulatório de lentes de contato do setor de convênios/particular do BOS. Ela atende somente nas Quintas-feiras e nos demais dias em seu consultório em SP capital.

Na capital, também tem o Dr. Cesar Lipener, segue abaixo o contato de ambos:

Dra. Leila Maria Marciano Pinto
Alameda Nhambiquaras,159
(11)5571-5360

Dr. César Lipener
Rua Manoel da Nóbrega, 595 / 91 Bairro Paraíso
(11)3885-7019

Desejo-lhe muita saúde e que as lentes esclerais possam de fato ajudar. Estou a disposição dos médicos para colaborar em casos de alta complexidade, sempre que necessário.

Luciano Bastos

Luciano Bastos disse...

Olá Samuel Araujo,

Se a situação tem se agravado não lhe foi sugerido o crosslinking (CXL)?

O CXL tem a finalidade de deter a progressão do ceratocone mas é importante para uma indicação segura que a córnea tenha ao menos 400 ou mais micras de espessura mínima.

Em relação a adaptação de lentes esclerais elas proporcionam grande conforto e boa visão, em BH você tem ótimas opções uma vez que em BH tem alguns especialistas já adaptando estas lentes há um bom tempo. Você pode fazer um teste sem compromisso acredito e ver como se sente. Tenho alguns amigos em BH que sei que adaptam lentes esclerais, o Dr. Orestes Miraglia Jr., o Dr. Leonardo Gontijo e no Instituto Visibelli, mas com certeza tem muitos outros profissionais adaptando estas lentes.

Em relação ao implante de anel, tem que ver o caso com um oftalmologista experiente, em BH tem o Dr. Paulo Ferrara que desenvolveu o Anel de Ferrara. Em muitos casos é possível obter uma melhora visual e permitindo o uso de óculos para corrigir a visão, mas depende de cada caso.

Desejo-lhe boa sorte na sua escolha.

Luciano Bastos

henrique manuel disse...

Olá Dr. Luciano tenho ceratocone e não me adaptei a lentes rigidas e abono nem o tratamento mais estou a 9 anos mais estou com dificuldade em ler até mesmo televisão você poderia me esclarecer como é o uso, tenho que tirar e colocar todos os dias, qual o tempo máximo que eu posso ficar com as lentes, posso dormi com a lente, desculpe mais eu não sei como é o uso desta lente pois quando usei a rígida o processo de colocar a lente era muito desagradável obrigado. Aguardo retorno infelizmente em Belo horizonte não tem um oftalmologista que trabalha com sua marca mais quero testa-lo obrigado

Luciano Bastos disse...

Olá Henrique Manuel,

As lentes esclerais são lentes que quando bem adaptadas proporcionam um conforto sem igual, elas propiciam também um efeito terapêutico de manter os olhos permanentemente lubrificados. No então não é possível dormir com estas lentes, pois o fluxo de oxigênio é diminuído consideravelmente com estas lentes.

Em Belo Horizonte há ótimos especialistas que poderão ajudá-lo na adaptação de lentes esclerais, como o Dr. Orestes Miraglia Jr., o Dr. Leonardo Gontijo entre outros.

Sou filho de oftalmologista, apesar de não ser médico minha educação profissional é de córnea e lentes de contato e trabalho há mais de 30 anos com oftalmologistas no Brasil e no exterior, portanto tornei-me um cientista e colaborador da oftalmologia.

No Brasil, eu que de forme pioneira, desenvolvi as modernas lentes esclerais após começar a estudar o tema por volta de 2003. Em 2006 estávamos desenvolvendo os primeiros protótipos e as adaptações iniciaram em 2007 no Instituo de Olhos Dr. Saul Bastos IOSB) em Porto Alegre.

Boa sorte!

Luciano Bastos

Priscilla Miranda Neves disse...

Priscilla Miranda, Montes Claros, MG

Boa tarde Luciano, desde os meus 12 anos fui diagnósticada com ceratocone. Ja passei por varios procedimentos e usos de lentes que sempre foram um fracasso, inclusive coloquei o anel de ferrara nos dois olhos, sendo que um teve que ser retirado por rejeição. Hoje fiz o teste com as lentes Esclerais, enxerguei extremamente bem, não esperava poder enxergar tão bem novamente. Caso eu continue o uso das lentes, elas são realmente boas? Usando corretamente terei garantia de continuar enxergando? Até porque o custo delas é muto alto. Obrigada

Rodrigo Soares disse...

Ola!
Bom eu fiz uma cirurgia pra correcao de miupia em 2010
Depois disso comecei a perceber a visao deteriorando mas imaginei que eea os graus voltando e por nao querer usar mais oculos nao fui atraz de ver o que estava se passandoe so agora a 3 meses soube que estou com ectasia ou ceratocone pos cirurgia
Consegui achar as lentes esclerais devem semi_esclerais pelo que li no blog
Em campinas por 3400 reais agora estou esperando pra saber se meu problema esta evoluindo ou nao tenho que fazer outros exames daqui 6 meses
Fiquei desorientado quando descobri ainda mais que meu filho ta pra nascer agora em janeiro
Obrigado pelo espaco dr.
Otimo blog

Lucinea Soares disse...

Lucinea Soares- Sao Paulo- SP.

Ola Dr. Luciano , gostaria de esclarecer uma dúvida. Comecei usar as lentes esclerais e a médica me indicou as soluções Boston Simplus e a Opti free GP, porém a Opti free GP não encontro em lugar nenhum e a Boston me causou um pouco de vermelhidão., qual solução posso usar nesse caso? Ja usei a Opti free Pure Moist e outra lente rigida (nao escleral) posso continuar usando essa solução para limpeza da lente escleral juntamente com o soro fisiologico em floconete?
Fico no aguardo de resposta
Desde ja agradeço a sua atenção.

neila pedrosa disse...

Neila Alves, Rio Branco, Acre
Olá, boa tarde!! Minha filha foi diagnosticada com ceratocone aos 14 anos. O tratamento indicado foi a lente de contato rígida.Durante esses 5 anos, tentaram fazer o crosslinkinq, colocar o anel, mas não foi possivel pois moramos no Acre e o tratamento é feito em Sorocaba, no BOS; da data da última consulta até a próxima, passava-se, ás vezes, mais de 1 ano e eles diziam que não tinha como avaliar. Hoje não tem mais como fazer nenhum dos procedimentos citados. Somente o transplante, quando ela não conseguir mais a usar a lente. Sempre fizemos a lente com um contatólogo, indicado, inclusive, por medicos do próprio hospital. O problema é que o médico que a consultou na última vez, agora em janeiro, disse que ela corre risco de pegar ifecção, pois a lente estava mal adaptada, por culpa do contatólogo. O senhor poderia me dar alguma informação a respeito? é seguro fazer lente com contatólogos, que os próprios médicos indicam?

Marleide Bastos disse...

Boa noite. Pode me indicar um medico aqui em Vila Velha/ES. Grata Marleide Bastod

Luciano Bastos disse...

Olá Priscilla Miranda Neves,

As lentes esclerais são muito boas sim e saudáveis, no entanto é necessário que sejam corretamente adaptadas e tambem especialmente que sejam de boa qualidade e tecnologia. Elas podem garantir a visão e a saúde da córnea.

Como pioneiro no Brasil no desenvolvimento e na fabricação das modernas lentes esclerais eu me preparei muito e me especializei com dois dos maiores especialistas no mundo no assunto, um dos EUA e outro da Inglaterra para criar as lentes esclerais SSB e SB Full Scleral. Os resultados que temos obtido no IOSB com já mais de 3 mil pacientes adaptados com sucesso é empolgante. È preciso contudo mencionar que parte destes pacientes tentaram adaptação com outras marcas de lentes esclerais e tiveram complicações. Os resultados obtidos tambem pelos oftalmologistas credenciados na Ultralentes também indicam este sucesso.

Att.
Luciano Bastos

_______________________________


Olá Rodrigo Soares,

Possivelmente o seu caso é o que cientificamente é chamado de ceratoectasia iatrogênica pós-Lasik (possivelmente a técnica utilizada foi o Lasik (Laser Assisted In Situ Keratomileuses). Esta técnica deve ser evitada e contraindicada quando há uma espessura corneana baixa, especialmente se o grau for muito elevado, pois isso faz com que seja removido muito tecido corneano pela ablação do laser e deminui mais sinda a espessura e também pelo fato de ao ser cortado o flap são cortadas fibras de colágeno corneano e isso diminui a resistência biomecânica da córnea, fazendo com que surja "ceratocone".

Naturalmente que existem casos que mesmo com um,a indicação segura isso pode, infelimente, ocorrer em casos de corneas consideradas seguras para o procedimento.

Tenho um amigo em Campinas, o Dr. Marcelo Vicente Sobrinho, tenho a convicção de que em breve ele irá começar a adaptar as nossas lentes esclerais da Ultralentes que tem feito enorme sucesso.

Boa sorte,
Luciano Bastos



Luciano Bastos disse...

Olá Neila Alves Pedrosa,

Estou bastante surpreso pelo fato de oftalmologista do Hospital Oftalmológico e banco de olhos de Sorocaba BOS encaminhar pacientes para adaptação de lentes em um contatólogo fora do hospital se o próprio hospital possue o mais preparado e treinado setor de adaptação de lentes especiais do país. Sugiro enfaticamente que você leve sua filha para consultar com a Dra. Leila Maria Alexanfrino Pinto no BOS. Ela atende no ambulatório de córnea e lentes de contato do setor de convênios e particular do hospital. Ela, além de ser muito competente tem todo o cuidado e atenção para com seus pacientes além de melhor orientá-las a partir de agora.

Att,
Luciano Bastos

___________________________


Olá Marleide Bastos,

O Dr. Ricardo Lima já adapta as esclerais da Ultralentes, segue o contato:

Clínica 20/20 Express
Dr. Ricardo Lima
Rua Eugenio Neto 488 sala 801
Vitória, ES
fone: (27) 3022-7172

Em poucos meses o Dr. Guilermo Taysaco também estará adaptando lentes esclerais:

Dr. Guillermo Tasayco
Av. Central, 1265 Parque Residencial
Serra, ES
(27) 3328-5228
(27) 3328-5324


Att.
Luciano Bastos

Unknown disse...

Boa tarde Dr Luciano, morei um tempo em São pulo e hoje moro no interior próximo a cidade de Marília -SP. O senhor conhece, ou indica algum médico especialista em ceratocone na região?

Desde já agradeço
Até Cláudia

Luciano Bastos disse...

Olha, há excelentes especialistas em SP, procure no website da ULtralentes pois todos os credenciados são notoriamente experientes em ceratocone. Segue link:

CREDENCIADOS ULTRALENTES


Selecione seu estado e veja as cidades e opções de especialistas.

Boa sorte,
Luciano Bastos